A maior rede de estudos do Brasil

É possível fazer modificações no currículo da escola para atender as crianças com autismo? Como? De que maneira a pedagoga da instituição pode auxilia

É possível fazer modificações no currículo da escola para atender as crianças com autismo? Como? De que maneira a pedagoga da instituição pode auxiliar o trabalho de Alice e outros professores na inclusão de alunos autistas?

1 resposta(s)

User badge image

a d

Há mais de um mês

NOTA 100 DÁ UMA CURTIDA PRA ME AJUDAR!

    Primeiramente a professora poderia realizar pesquisas e conversar com os pais de Miguel e com a direção da escola para compreender o que é o autismo e como se preparar para trabalhar com crianças autistas, além disso solicitar junto a direção da escola um profissional na área.
    Alice pode desenvolver atividades iguais para todos, e nessas atividades fazer adaptações ou inserir recursos, para que quando a turma desenvolva tais atividades, todos alunos consigam chegar a mesma compreensão, inclusive Miguel. Nessas atividades Alice deve considerar ás potencialidades e dificuldades de Miguel, tentar proporcionar sempre a interação dele com os demais colegas, pois é de grande enriquecimento para seu desenvolvimento escolar e pessoal.
     Em algumas atividades (por exemplo), Alice poderia desenvolver um trabalho utilizando tablets, smartphones ou computadores, nos quais, por meio de aplicativos que auxiliam autistas (ex: ABC Autismo) a turma pudesse jogar e aprender, todos juntos, neste aplicativo dentre ás atividades  a turma poderia aprender ás cores, formas geométricas e ás letras do alfabeto além de estimular  coordenação motora. 
    O currículo não é algo imodificável, pelo contrário, não só pode como deve ser modificado para atender a todos alunos, independente de sua deficiência, pois o currículo além de ser elaborado para cumprir normas e exigências da comunidade escolar deve também ser flexível para se adaptar ás necessidades dos alunos e lhes oferecer uma educação de qualidade.
    Portanto a pedagoga da escola tem um papel importantíssimo nesse processo. É ela a responsável por intermediar este processo de inclusão. Para se trabalhar com a inclusão de crianças, deve-se ter um preparo de toda a equipe, portanto a pedagoga deve incentivar, buscar cursos e capacitações, e principalmente estimular a união da equipe escolar em um único propósito, fazer com que todos alunos se desenvolvam ao máximo e ampliem suas habilidades e competências.  
     
    


    

    

NOTA 100 DÁ UMA CURTIDA PRA ME AJUDAR!

    Primeiramente a professora poderia realizar pesquisas e conversar com os pais de Miguel e com a direção da escola para compreender o que é o autismo e como se preparar para trabalhar com crianças autistas, além disso solicitar junto a direção da escola um profissional na área.
    Alice pode desenvolver atividades iguais para todos, e nessas atividades fazer adaptações ou inserir recursos, para que quando a turma desenvolva tais atividades, todos alunos consigam chegar a mesma compreensão, inclusive Miguel. Nessas atividades Alice deve considerar ás potencialidades e dificuldades de Miguel, tentar proporcionar sempre a interação dele com os demais colegas, pois é de grande enriquecimento para seu desenvolvimento escolar e pessoal.
     Em algumas atividades (por exemplo), Alice poderia desenvolver um trabalho utilizando tablets, smartphones ou computadores, nos quais, por meio de aplicativos que auxiliam autistas (ex: ABC Autismo) a turma pudesse jogar e aprender, todos juntos, neste aplicativo dentre ás atividades  a turma poderia aprender ás cores, formas geométricas e ás letras do alfabeto além de estimular  coordenação motora. 
    O currículo não é algo imodificável, pelo contrário, não só pode como deve ser modificado para atender a todos alunos, independente de sua deficiência, pois o currículo além de ser elaborado para cumprir normas e exigências da comunidade escolar deve também ser flexível para se adaptar ás necessidades dos alunos e lhes oferecer uma educação de qualidade.
    Portanto a pedagoga da escola tem um papel importantíssimo nesse processo. É ela a responsável por intermediar este processo de inclusão. Para se trabalhar com a inclusão de crianças, deve-se ter um preparo de toda a equipe, portanto a pedagoga deve incentivar, buscar cursos e capacitações, e principalmente estimular a união da equipe escolar em um único propósito, fazer com que todos alunos se desenvolvam ao máximo e ampliem suas habilidades e competências.  
     
    


    

    

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes