A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Processo de Enfermagem

Pré-visualização | Página 1 de 1

Art. 2º O Processo de Enfermagem 
organiza-se em cinco etapas interrelacionadas, interdependentes 
e recorrentes: 
VOCÊ CONHECE WANDA HORTA? 
Definiu o Processo de Enfermagem baseado na Teoria das 
Necessidades Humanas Básicas, do psicólogo Abraham H. Maslow 
Wanda estabeleceu que o papel do enfermeiro em ser 
coordenador do cuidado é entender o ser humano como um todo 
— não olhando apenas a doença que ele está sofrendo, mas o 
corpo, mente e espírito. 
1) histórico; 
2) Diagnóstico; 
3) Plano assistencial; 
4) Plano de cuidados ou prescrição; 
5) Evolução; 
6) E o prognóstico de enfermagem. 
 
• DEFINIÇÃO SEGUNDO O COREN: 
• Processo de Enfermagem é uma ferramenta intelectual de 
trabalho do enfermeiro que norteia o processo de raciocínio 
clínico e a tomada de decisão diagnóstica, de resultados e de 
intervenções. A utilização desta ferramenta possibilita a 
documentação dos dados relacionada às etapas do processo. 
 
COLETA DE DADOS 
I – Coleta de dados de Enfermagem (ou Histórico de 
Enfermagem) – processo deliberado, sistemático e contínuo, 
realizado com o auxílio de métodos e técnicas variadas, que tem 
por finalidade a obtenção de informações sobre a pessoa, família 
ou coletividade humana e sobre suas respostas em um dado 
momento do processo saúde e doença. 
 
DIAGNÓSTICO DE ENFERMAGEM 
• II – Diagnóstico de Enfermagem – processo de interpretação e 
agrupamento dos dados coletados na primeira etapa, que 
culmina com a tomada de decisão sobre os conceitos 
diagnósticos de enfermagem que representam, com mais 
exatidão, as respostas da pessoa, família ou coletividade humana 
em um dado momento do processo saúde e doença; e que 
constituem a base para a seleção das ações ou intervenções com 
as quais se objetiva alcançar os resultados esperados. 
 
PLANEJAMENTO DE ENFERMAGEM 
III – Planejamento de Enfermagem – determinação dos resultados 
que se espera alcançar; e das ações ou intervenções de 
enfermagem que serão realizadas face às respostas da pessoa, 
família ou coletividade humana em um dado momento do 
processo saúde e doença, identificadas na etapa de 
Diagnóstico de Enfermagem. 
❖Prescrição de enfermagem 
❖Plano de cuidados 
 
IMPLEMENTAÇÃO 
IV – Implementação – realização das ações ou intervenções 
determinadas na etapa de Planejamento de Enfermagem. 
❖Enfermeiro prescreve no planejamento 
❖Equipe de enfermagem executa 
 
AVALIAÇÃO DE ENFERMAGEM 
V – Avaliação de Enfermagem – processo deliberado, sistemático 
e contínuo de verificação de mudanças nas respostas da pessoa, 
família ou coletividade humana em um dado momento do 
processo saúde doença, para determinar se as ações ou 
intervenções de enfermagem alcançaram o resultado esperado; e 
de verificação da necessidade de mudanças ou adaptações nas 
etapas do Processo de Enfermagem. 
 
Algumas orientações 
✓ Atividades educacionais 
✓ Esclarecimento dos processos fisiológico 
✓ Preparação ao parto, ao cuidado com o bebê e o 
aconselhamento contraceptivo no puerpério 
✓ Incentivo a gestante a utilizar as habilidades de enfrentamento 
da ansiedade usadas por ela antes da gestação, além da promoção 
novas habilidades de enfrentamento como relaxamento e 
técnicas de respiração. 
✓ Correção da postura, usar sapatos baixos e confortáveis, aplicar 
calor local. Caso necessário, uso de analgésico. 
✓ Ensinar a iniciar cuidados com as mamas visando a 
amamentação, aconselhar uso de sutiã de alça mais larga e 
ajustáveis 
✓ Dieta rica em fibras e aumentar a ingestão hídrica. 
✓ Solicitar coleta de exames de urina I e urocultura, tratar 
conforme protocolo da instituição e orientar ingesta hídrica 
✓ Suplementação do ferro na gestação e orientação de hábitos 
alimentares 
✓ Prática de exercício físico (melhora a digestão, apetite e sono), 
evitar fadiga desnecessária e organizar repouso, trabalho e 
tempo. 
✓ Orientar dieta fracionada; evitar frituras, gorduras e alimentos 
com cheiro forte; evitar líquido nas refeições; ingesta de 
alimentos sólidos antes de levantar-se pela manhã; se necessário, 
medicar conforme protocolo ou referir para pré-natal de alto 
risco. 
 
ESTUDO DE CASO 
• Mariah, 27 anos está grávida e comparece a Unidade Básica de 
Saúde Flor de Lis sozinha para a consulta de pré-natal. O 
enfermeiro desta unidade de saúde, procede a avaliação dos 
sinais vitais da mulher (PA 110 x 80 mmhg; FC 86 bpm ; T 36, 6), 
realiza exame físico geral e obstétrico, identificando que as 
mucosas estão normocoradas mamas simétricas e sem alterações. 
A paciente relata ter um companheiro e, apesar de ler muito a 
respeito, de querer aprender, relata muitas dúvidas sobre poder 
ou não ter relações sexuais enquanto grávida. Além disso relata 
que faz o uso de bebida alcóolica ao finais de semana e que, 
frequentemente, apresenta náuseas e vômitos matutinos. Por 
essa razão refere que não está conseguindo alimentar-se 
corretamente e apresenta perda de peso maior do que 20% do 
seu peso normal. Quanto à gestação, refere que está insegura, 
não sabe como será o parto e nunca cuidou de um recém-nascido. 
Isso tem gerado um sentimento de angústia e solidão, pois sua 
família mora no interior de São Paulo e seu companheiro não tem 
participado muito da gestação. 
 
Identifique os problemas de enfermagem, defina os diagnósticos 
de enfermagem e prescreva os cuidados necessários para essa 
paciente.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.