A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Avaliação do crescimento infantil

Pré-visualização | Página 1 de 1

Crescimento e avaliação nutricional 1
Crescimento e avaliação 
nutricional
A avaliação do crescimento serve de parâmetro para definir o estado nutricional e 
de saúde da criança, afinal doenças e distúrbios na saúde e nutrição infantil afetam, 
invariavelmente, o crescimento infantil
Frequência de avaliação
1º ano de vida: uma vez por mês
2º ano de vida: a cada dois meses
2 a 10 anos: a cada 6 meses
Exame clínico
Anamnese
História alimentar
Histórico clínico (consultas prévias)
Exame físico → medidas antropométricas
Peso
Estatura
IMC
Perímetro cefálico
Circunferência abdominal
Exames laboratoriais
Dosagens de ferro, cálcio e proteínas
Idade óssea
Anamnese
Pensar em condições que interfiram com o crescimento 
Crescimento intrauterino
Crescimento e avaliação nutricional 2
Crescimento intrauterino restrito implica em maior prevalência de distúrbios 
nutricionais ao longo da infância
Peso → abaixo do percentil 10
Prematuridade
Nascimento antes das 37 semanas de gestação
História alimentar
Aleitamento materno
Dieta de transição para alimentos sólidos
Alimentação atual
Quais alimentos e quantidade
Aceitação
Dinâmica familiar das refeições
Antecedentes pessoais
Doenças crônicas
Internações e cirurgias prévias
Antecedentes familiares
Estatura dos pais
Condições socioeconômicas
Exame físico
Parâmetros de avaliação
Características fenotípicas
Síndromes congênitas, como a de Down → curvas de crescimento diferem da 
normalidade
Sinais clínicos da desnutrição
Tecido celular subcutâneo: quantidade, distribuição, presença de edema
Mucosas: coloração
Pele: textura, elasticidade, hidratação, temperatura, lesões
Acantose nigricans: escurecimento das dobras da pele
Crescimento e avaliação nutricional 3
Cabelos: quantidade, distribuição, coloração, desprendimento
Sinal da bandeira: descoloração das pontas dos cabelos
Musculatura: força muscular
Ossos: raquitismo (envergamento dos ossos por hipovitaminose)
Rosário raquítico → aparecimento das costelas
Antropometria
Peso
Estatura
IMC
Perímetro cefálico (PC)
Circunferência abdominal
Segmento superior e inferior
Segmento superior (SS): da sínfise púbica até o topo do crânio
Segmento inferior (SI): da sínfise púbica até a planta dos pés
Normalidade da relação SS
Ao nascimento: 1,7
Aos 3 anos de idade: 1,3
Entre 8 a 10 anos de idade: 1,0
Envergadura
Dobras cutâneas
Técnicas de avaliação
Avaliação do peso
Criança de 0 a 2 anos: balança pediátrica com graduação de 10g ou balança 
pediátrica digital; criança despida
Criança de 2 anos a adolescentes: balança tipo adulto, com graduação de 100g, 
ou balança digital; o mínimo de roupa possível
Avaliação do comprimento/altura
Até 2 anos de idade: régua antropométrica (horizontal)
Após os 2 anos de idade: antropômetro/estadiômetro (vertical)
Crescimento e avaliação nutricional 4
Vigilância do crescimento
1º ano de vida
Peso
Recém-nascido: perda de até 10% do peso nos primeiros dias; recuperação 
desse peso em até 10 dias
Pré-maturos: corrigir idade gestacional
Ganhos diários
1º trimestre: 25-30 g/dia
2º trimestre: 20 g/dia
3º trimestre: 10 g/dia 
Ganho de peso total
Lactentes
Peso duplica aos 5-6 meses
Peso triplica aos 12 meses
Peso com 1 ano de idade
Peso duplica aos 5 anos de idade
Estatura
0 a 3 meses: 3,5 cm/mês 
4º ao 6º mês: 2 cm/mês 
7º ao 9º mês: 1,5 cm/mês 
10º ao 12º mês: 1,2 cm/mês
Ao final do 1º ano → aumento de 50% da estatura do nascimento (~25 cm)
1º ao 3º ano: 1 cm/mês 
Após o 3º ano: 3 a 6 cm/ano
Qualquer sinal de perda ou desaceleração do crescimento → suspeitar de 
carência nutricional
Crescimento e avaliação nutricional 5
Perímetro cefálico
1º trimestre: 2cm/mês
2º trimestre: 1cm/mês
2º semestre: 0,5cm/mês
Ao final do 1º ano: 12 cm de ganho
1º ao 3º ano: 0,25cm/mês
→ Sua medição é obrigatória até o 2º ano de vida
3º ao 6º ano: 1cm/ano

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.