Buscar

TDE marcadores moleculares

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

TDE MedVet
Marcadores Moleculares
1. Sobre marcadores morfológicos e proteicos, assinale V ou F:
( V ) Embora menos precisos, os marcadores mais utilizados no melhoramento são os morfológicos.
( F ) Marcadores morfológicos são baseados em análise do fenótipo e, portanto, não dependem de interações gênicas.
( V ) Isoenzimas são enzimas utilizadas nos marcadores proteicos, que fazem reações histoquímicas.
( V ) Índices estatísticos de características morfológicas como DEP e PTA, são amplamente utilizados em melhoramento de bovinos.
( V ) Marcadores isoenzimáticos tem como vantagem a capacidade de identificar heterozigotos (co-dominante).
2. Assinale V ou F:
( F ) Marcadores tipo RAPD são os mais indicados para diagnóstico de doenças infecciosas em animais.
( V ) Marcadores AFLP são utilizados para determinação da variabilidade genética em animais.
( V ) Marcadores PCR são os mais indicados para testes de paternidade.
( F ) Doenças genéticas são facilmente identificadas por PCR, mesmo sem conhecimento prévio do referido gene.
( V ) A variabilidade genética é facilmente visualizada em dendrogramas obtidos por RAPD ou AFLP.
3. Em exames clínicos a técnica de amplificação de DNA pela reação da polimerase em cadeia (PCR, Polymerase Chain Reaction) é muito utilizada. No diagnóstico de infecção de um animal por um determinado vírus, por exemplo, a técnica permite a amplificação específica de material genético do vírus. A especificidade da reação é garantida
a) pela DNA polimerase do próprio vírus, que amplifica a seqüência do DNA viral.
b) pelos sais e nucleotídeos fosforilados do tampão empregado, que reconhecem o DNA viral.
c) pelos oligonucleotídeos iniciadores, complementares à seqüência do DNA viral.
d) pelas temperaturas usadas na reação, que permitem a amplificação apenas do DNA viral.
e) pela coloração final da reação, que indicará a presença do DNA viral.
4. A técnica de PCR tem evoluído desde sua criação, permitindo seu uso em diagnóstico molecular de microrganismos. Assinale V ou F:
( F ) Embora a PCR em tempo real seja extremamente precisa, ela não pode ser aplicada a estudos de carga viral.
( F ) PCR em Tempo Real ou rtPCR são sinônimos e indicam a técnica genética usada para identificação de microrganismos a base de RNA.
(V ) A técnica de PCR em tempo real se diferencia do PCR normal por ser quantitativa.
( V ) O PCR, embora seja muito preciso na identificação de um agente infeccioso, requer o isolamento prévio do microrganismo par extração de DNA “puro”.
( V ) A técnica de rtPCR requer uma etapa a mais, pelo uso da transcriptase reversa para a identificação de microrganismos a base de RNA como o coronavirus.
5. Em 1983 foi inventada uma técnica que revolucionou a área de diagnóstico molecular de doenças e a Tecnologia do DNA Recombinante (Engenharia Genética), denominada de Reação em Cadeia de Polimerase (Polymerase Chain Reaction) ou PCR. As alternativas a seguir se referem a essa técnica.
Assinale V para verdadeiro e F para falso:
( V ) A PCR, em geral, permite a amplificação de região limitada do DNA genômico definida nas extremidades por um par de iniciadores (primers).
( F ) Na reação de PCR, utilizam-se ribonucleosídeos trifosfatados, ao invés de desoxiribonucleosídeos.
( F ) Na reação de PCR, a energia do processo de polimerização provém do ATP adicionado ao sistema de reação.
( V ) Atualmente, as reações de PCR são automatizadas e utiliza-se na etapa de polimerização uma DNA polimerase termo resistente.
6. No diagnóstico clínico-molecular, a reação em cadeia da polimerase (PCR) em tempo real pode ser utilizada para a avaliação da carga viral ou bacteriana, para a determinação da resistência a antibióticos e, até mesmo, para o prognóstico de doenças genéticas. A figura abaixo apresenta ciclos de amplificação de amostras por PCR em tempo real, sendo ( A ) uma amplificação de um determinado segmento gênico de uma enterobactéria e ( B ) uma amplificação de segmento gênico de bactéria Gram positiva.
Qual delas encontra-se em maior quantidade? Por Quê?
A bactéria em maior quantidade é a Enterobactéria (A), pois o número de Cq(ciclos) é inversamente proporcional a concentração de microrganismos. Dessa forma, como a bactéria A passa o limiar no ciclo 17 e a B somente no ciclo 26, fica estabelecido que a Enterobactéria está em maior quantidade.

Outros materiais