Husserl e a Fenomenologia
14 pág.

Husserl e a Fenomenologia


DisciplinaFundamentos Epistêmicos da Psicologia387 materiais2.306 seguidores
Pré-visualização1 página
{ 
Husserl e a 
Fenomenologia 
Fundamentos Epistêmicos de Psicologia 
Fenomenologia é como um 
método que pretende explicitar 
as estruturas implícitas da 
experiência humana do real, 
revelando o sentido dessa 
experiência através de uma 
análise da consciência em sua 
relação com o real. 
A Fenomenologia de Husserl 
pertence assim à tradição da 
filosofia da consciência e da 
subjetividade características da 
modernidade, embora 
desenvolvendo uma 
interpretação própria. 
 
1.O sentido do mundo e das coisas pré-existe 
ou é dado por nossa consciência? 
2. Qual é a relação entre Consciência e 
Mundo? 
3. Quais são os tipos de ciência que existem? 
 
 QUESTÕES IMPORTANTES 
PARA A FENOMENOLOGIA 
Para Husserl, a realidade se 
estrutura como fenômeno, a partir 
de uma dupla polaridade. Por um 
lado, a consciência deve ser pensada 
desde sua característica primeira, a 
intencionalidade; ao invés de existir 
como um ente determinado, a 
consciência é pura atividade. Esta, 
por sua vez, caracteriza-se como um 
\u201cir ao encontro\u201d, de modo que não 
se pode falar de consciência sem 
especificar \u201cde que\u201d a consciência 
trata. Sem especificar isto a que ela, 
constantemente, se remete. 
Simultaneamente, não se pode falar 
em objetos destituídos de qualquer 
apreensão ou relação a uma 
consciência. 
A própria subjetividade, a 
consciência subjetiva, também deve 
ser submetida a esse processo, que 
revela além da consciência empírica 
do sujeito concreto sua natureza 
essencial enquanto sujeito 
transcendental ou \u201ceu 
transcendental, núcleo constitutivo 
da experiência. 
O lema fundamental da fenomenologia é 
\u201cde volta às coisas mesmas\u201d, procurando, 
com isso, a superação da dicotomia 
operada pelas doutrinas psicologistas, 
entre realismo e idealismo, entre o sujeito 
e o objeto, a consciência e o mundo. 
 
Toda consciência é consciência de alguma 
coisa ; a consciência se caracteriza 
exatamente pela intencionalidade, pela 
visada intencional que a dirige sempre a 
um objeto determinado. 
A Fenomenologia é um método centrado na consciência, esta 
compreendida desde seus dois pólos: a consciência enquanto 
movimento para um objeto, denominada por Husserl noesis; e o 
objeto que, a cada vez, é visado pela consciência, chamado noema. 
O modo de apreensaõ, pela noesis, de um determinado noema, se dá 
de modo sempre e necessariamente particularizado. Um fenômeno 
constitui-se sempre como uma perspectiva, um determinado recorte 
na estrutura da consciência. É preciso encontrar uma atitude que 
transcenda o plano puramente fenomênico, de modo a fornecer o 
fundamento totalizador da consciência, de forma que se possa 
alcançar o princípio de uma ciência absolutamente rigorosa. 
Os conceitos de noesis e noemas 
\uf0d1Para Husserl, o eu 
 transcendental é produto 
de uma descoberta e de uma conquista. 
\uf0d1A realidade humana é onde se insere o 
transcendental, aquilo que supera a 
realidade imediata e lhe confere sentido. 
 
O conceito de Consciência 
Transcendental 
\uf0d1 A busca pela verdade do fenômeno indica que tanto a psicologia 
do comportamento como a psicologia eidética trabalham com o 
mesmo sujeito e que a realidade humana é onde se insere o 
transcendental, aquilo que supera a realidade imediata e lhe 
confere sentido. Desse modo, o estudo experimental já nos 
revelaria a essência de forma velada, sendo a tarefa da psicologia 
compreendê-la, desvendá-la. 
\uf0d1 Mas para tanto, é preciso superar os preconceitos naturalistas que 
embasam o experimentalismo. 
\uf0d1 
 Naturalismo: (psicologia) o homem como fruto do meio. 
 
Pontos centrais da crítica de Husserl 
ao Naturalismo e ao Psicologismo 
 
A classificação entre as Ciências Puras, 
Classificação entre Ciências Empíricas; 
Ciências Exatas, Rigorosas, Absolutamente 
Rigorosas 
\uf0d1A psicologia pode ser considerada 
uma ciência autônoma que estuda a 
psique através do comportamento. 
\uf0d1A psicologia eidética, fundada na 
fenomenologia, é que conduziria a 
depuração do naturalismo que 
impregna a psicologia empírica. 
A importância da Fenomenologia 
para a Psicologia 
\uf0d1 Embora Husserl traçasse um paralelo entre fenomenologia e psicologia, ele 
não supunha uma identidade entre essas duas disciplinas. 
A psicologia é uma ciência de fatos. 
\uf0d1 A fenomenologia é a base para a compreensão do sentido desses fatos. 
\uf0d1 A psicologia pode ser considerada uma ciência autônoma que estuda a psique 
através do comportamento 
\uf0d1 Mas a interpretação da significação subjacente ao comportamento só pode ser 
realizada pela psicologia eidética 
\uf0d1 Dentre os sistemas psicológicos, a Gestalttheorie foi a escola que mais se 
aproximou dos ideais de Husserl. Formada por antigos alunos do filósofo, 
consagrou-se ao estudo experimental da percepção, buscando relacionar o 
domínio da experimentação com a interpretação fenomenológica. 
\uf0d1 A própria noção de forma mantém um parentesco com a noção de essência 
em Husserl. 
\uf0d1 Contudo, Husserl fazia restrições aos sistemas psicológicos \u2013 até mesmo à 
teoria da Gestalt e essas objeções se referiam principalmente à 
desconsideração da consciência como a origem dos fenômenos psíquicos 
A importância da Fenomenologia 
para a Psicologia