Buscar

História da Filosofia Medieval AS1

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

1. Gilson resume o episódio que desencadearia a conversão de um personagem importante para a patrística da seguinte forma: “O ancião teria, por exemplo, argumentado que: “... se as almas que veem Deus devem esquecê-lo em seguida, sua felicidade não é mais que miséria, e se as que são indignas de vê-lo permanecem ligadas a corpos em punição por sua indignidade, como não sabem [que estão sendo] punidas, essa punição é inútil” (GILSON, 1995, p.4). Qual personagem teria passado por esse episódio?
	
	a.
	Orígenes.
 
	
	b.
	Agostinho de Hipona.
 
	
	c.
	Francis Bacon.
	
	d.
	Tomás de Aquino.
 
	
	e.
	Justino Mártir.
0,16 pontos   
PERGUNTA 2
1. No começo do período Patrístico, a incorporação da Filosofia ao pensamento cristão surgiu:
	
	a.
	Para criar argumentos para defender o cristianismo de infiéis e pagãos.
	
	b.
	Para evitar perseguições aos cristãos.
	
	c.
	Para preservar a história das ideias.
 
	
	d.
	Para corrigir a doutrina religiosa.
 
	
	e.
	Para evitar perseguição aos pagãos.
 
0,16 pontos   
PERGUNTA 3
1. Complete o trecho a seguir, escrito pelo pesquisador Etienne Gilson:
“... influenciadas pela religião grega, as filosofias gregas são filosofias da , ao passo que as filosofias influenciadas pela religião cristã serão filosofias da ”.
necessidade 
liberdade
0,16 pontos   
PERGUNTA 4
1. Qual foi a posição de Imperador Constantino que contribui para fortalecer o Cristianismo durante o final do Império Romano do Ocidente?
	
	
	Legalizar a religião cristã nos domínios do Império.
 
	
	
	A abertura dos portos para o comércio de relíquias religiosas.
 
	
	
	Decretar feroz perseguição a todos aqueles que se proclamassem cristãos.
	
	
	Obrigar por força de lei o pagamento de dízimo para a Igreja.
 
	
	
	Formar sociedade com a Igreja na arrecadação de donativos.