Buscar

História da Filosofia Medieval AS6

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

PERGUNTA 1
1. Leia o trecho com atenção:
[...] a ciência deveria considerar como objeto apenas esses fragmentos individuais. Chega-se mesmo a postular uma certa irrelevância de conceitos como matéria e forma (REALE; ANTISERI, 2002), os quais gozaram de tanto apreço por diferentes autores medievais.
Esse trecho está relacionado com o pensamento de:
	
	a.
	Guilherme de Ockham.
	
	b.
	Tomás de Aquino.
	
	c.
	Guilherme de Champeaux.
	
	d.
	Agostinho de Hipona.
	
	e.
	Alcuíno.
0,17 pontos   
PERGUNTA 2
1. Leia com atenção o trecho abaixo:
[...] o conhecimento progrediria de modo mais contínuo, quiçá até como evolução e não tanto por ruptura produto de indivíduos. Tratar-se-ia de uma acumulação de saberes feita ao longo do tempo em que os homens do presente poderiam dar sua contribuição não apenas assimilando, mas também corrigindo o conhecimento do passado.
Esse trecho se adequa melhor ao pensamento de:
	
	a.
	Roger Bacon.
	
	b.
	Justino Mártir.
	
	c.
	Orígenes de Alexandria.
	
	d.
	Roscelin.
	
	e.
	Agostinho de Hipona.
0,17 pontos   
PERGUNTA 3
1. Qual dos autores abaixo contribuiu, no século XIII, para a mudança de pensamento na escolástica que mais tarde abriria caminho para o pensamento moderno?
	
	a.
	Justino Mártir.
	
	b.
	Roger Bacon.
	
	c.
	Santo Agostinho.
	
	d.
	Rene Descartes.
	
	e.
	Alcuíno.
0,17 pontos   
PERGUNTA 4
1. Pensando a partir do tema da vontade, como fica a relação entre a volição e o mal no pensamento de Duns Scot?
	
	a.
	Para Scot, não há ligação entre os dois temas.
	
	b.
	O mal é uma criação de Deus, por isso o homem está autorizado a fazê-lo.
	
	c.
	Não há pecado, apenas escolhas irracionais.
	
	d.
	O mal é aquilo que a vontade de Deus determina como pecado.
	
	e.
	Não há relação, pois o homem jamais sente vontade de fazer o mal.