Buscar

RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS E AFRODESCENDÊNCIA Avaliaçao

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 5 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

· Pergunta 1
1 em 1 pontos
	
	
	
	(Adaptada de concurso TJ-SC – 2010) Sobre a escravidão no Brasil, leia as afirmativas:
I - Na metade do século XVI, chegaram ao Brasil as primeiras levas de escravos numericamente significativas.
II - Os quilombos eram refúgios, geralmente em lugares de difícil acesso, onde os escravos fugidos formavam núcleos de povoação. Palmares, o mais conhecido deles, ficava na Serra da Barriga, no atual Estado do Alagoas. Dentre seus líderes, destaca-se Zumbi.
III - A lei que estabelecia que, a partir de 1888, todos os negros seriam considerados livres foi a Visconde do Rio Branco.
Assinale a alternativa correta:
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	e. 
I e II são corretas.
	
	
	
· Pergunta 2
1 em 1 pontos
	
	
	
	Leia o texto das autoras Lima e Veronese (2009):
“A Declaração Universal dos Direitos Humanos, aprovada pela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) em 1948, é representativa do avanço nos direitos e liberdades individuais do ser humano e no reconhecimento do princípio da dignidade da pessoa humana, reconhecendo que todos os homens nascem livres e iguais em dignidade e direitos independente de sua raça ou cor (art. 1º e 2º).”
Estudamos, na disciplina de “Relações Étnico-Raciais e Afrodescendência”, que vários instrumentos normativos internacionais foram decisivos para os avanços na legislação antirracista brasileira. As alternativas em seguida trazem alguns desses instrumentos internacionais, exceto:
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	d. 
Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) de 1990.
	
	
	
· Pergunta 3
1 em 1 pontos
	
	
	
	Estudamos na unidade I que o racismo possui alguns pressupostos, os quais estão explicitados nas alternativas que se seguem, exceto:
Assinale a resposta correta:
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	e. 
No Brasil, uma pessoa preconceituosa pode expressar publicamente seus pensamentos racistas, pois não existe uma legislação específica a respeito dessa questão.
	
	
	
· Pergunta 4
1 em 1 pontos
	
	
	
	Para responder à questão, leia o trecho da música “Haiti”, de Caetano Veloso:
“Quando você for convidado pra subir no adro
Da fundação casa de Jorge Amado
Pra ver do alto a fila de soldados, quase todos pretos
Dando porrada na nuca de malandros pretos
De ladrões mulatos e outros quase brancos
Tratados como pretos
Só pra mostrar aos outros quase pretos
(E são quase todos pretos)
E aos quase brancos pobres como pretos
Como é que pretos, pobres e mulatos
E quase brancos quase pretos de tão pobres são tratados
E não importa se os olhos do mundo inteiro
Possam estar por um momento voltados para o largo
Onde os escravos eram castigados
E hoje um batuque um batuque
Com a pureza de meninos uniformizados de escola secundária
Em dia de parada
E a grandeza épica de um povo em formação
Nos atrai, nos deslumbra e estimula
Não importa nada:
Nem o traço do sobrado
Nem a lente do fantástico,
Nem o disco de Paul Simon
Ninguém, ninguém é cidadão
Se você for a festa do pelô, e se você não for
Pense no Haiti, reze pelo Haiti
O Haiti é aqui, O Haiti não é aqui”
Assinale a única alternativa cujo tema não mostra relação com o teor da música:
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	b. 
Geografia física.
	
	
	
· Pergunta 5
1 em 1 pontos
	
	
	
	A respeito de imagens e representações do negro no Brasil, avalie as afirmações a seguir:
I - Os estereótipos foram lentamente sendo construídos por meio de uma ideologia que procurava reforçar a ideia de que o país precisava passar necessariamente por um processo de branqueamento.
II - A permanência dos estereótipos raciais foi amplamente reforçada pela literatura, que consolidou no inconsciente racial coletivo brasileiro a naturalidade de algumas atitudes, piadas e ditos populares de cunho preconceituoso.
III - Os estereótipos a respeito do negro na escola são alimentados por atitudes cotidianas, tanto por parte dos alunos quanto de professores, funcionários, diretores e todos os envolvidos no processo escolar, independentemente de serem brancos ou negros.
IV - A internalização da ideologia do branqueamento provoca uma naturalidade na produção e na recepção de imagens estereotipadas e padrões de beleza dominantes, além de uma aceitação passiva e concordância de que esses atores realmente não merecem fazer parte da representação do padrão ideal de beleza do país.
Assinale a alternativa que apresenta o número de afirmações verdadeiras:
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	e. 
4.
	
	
	
· Pergunta 6
1 em 1 pontos
	
	
	
	(Adaptação de concurso CEPERJ – 2008) As Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental destacam que é preciso reverter o quadro de discriminação e exclusão existente no interior das escolas, perpetrado pelo racismo, sexismo e preconceitos originados por situações socioeconômicas, regionais, culturais e étnicas.
É possível também encontrar relações entre tais Diretrizes e as Leis 10.639/2003 e 11.645/2008, diversas vezes citadas e discutidas em nossos estudos. Sendo assim, uma escola que pretenda cumprir tais determinações legais, em busca da promoção da igualdade no ambiente escolar, deve, ao definir suas propostas pedagógicas, explicitar, dentre outros aspectos:
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	a. 
O reconhecimento da identidade pessoal de alunos e professores.
	
	
	
· Pergunta 7
1 em 1 pontos
	
	
	
	Leia o texto:
DNA de negros e pardos do Brasil é 60% a 80% europeu
(Folha.com, 18/02/2011, Reinaldo José Lopes, editor de Ciência)
“No Brasil, faz cada vez menos sentido considerar que brancos têm origem europeia e negros são ‘africanos’. Segundo um novo estudo, mesmo quem se diz ‘preto’ ou ‘pardo’ nos censos nacionais traz forte contribuição da Europa em seu DNA.
O trabalho, coordenado por Sérgio Danilo Pena, da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), indica ainda que, apesar das diferenças regionais, a ancestralidade dos brasileiros acaba sendo relativamente uniforme.
‘A grande mensagem do trabalho é que [geneticamente] o Brasil é bem mais homogêneo do que se esperava’, disse Pena à Folha.
De Belém (PA) a Porto Alegre, a ascendência europeia nunca é inferior, em média, a 60%, nem ultrapassa os 80%. Há doses mais ou menos generosas de sangue africano, enquanto a menor contribuição é a indígena, só ultrapassando os 10% na região Norte do Brasil.
                            
Quase mil  
Além de moradores das capitais paraense e gaúcha, foram estudadas também populações de Ilhéus (BA) e Fortaleza (compondo a amostra nordestina), Rio de Janeiro (correspondendo ao Sudeste) e Joinville (segunda amostra da região Sul). Ao todo, foram 934 pessoas. [...]
Para analisar o genoma, os geneticistas se valeram de um conjunto de 40 variantes de DNA, os chamados indels (sigla de ‘inserção e deleção’). São exatamente o que o nome sugere: pequenos trechos de ‘letras’ químicas do genoma que às vezes sobram ou faltam no DNA.
Cada região do planeta tem seu próprio conjunto de indels na população – alguns são típicos da África, outros da Europa. Dependendo da combinação deles no genoma de um indivíduo, é possível estimar a proporção de seus ancestrais que vieram de cada continente.
Do ponto de vista histórico, o trabalho deixa claro que a chamada política do branqueamento – defendida por estadistas e intelectuais nos séculos 19 e 20, com forte conteúdo racista – acabou dando certo, diz Pena.
Segundo os pesquisadores, a combinação entre imigração europeia desde o século 16 e casamento de homens brancos com mulheres índias e negras gerou uma população na qual a aparência física tem pouco a ver com os ancestrais da pessoa.
Isso porque os genes da cor da pele e dos cabelos, por exemplo, são muito poucos, parte desprezível da herança genética, embora seu efeito seja muito visível. O trabalho está na revista ‘PLoS One’.”
Após a leitura do texto, analise as seguintes afirmações:
I - O termo raça não pode ser compreendido segundo uma perspectiva biológica, visto que, conforme os estudos mais recentes da genética, não existem raças, somos uma única raça humana.
II - Uma explicação dada pelabiologia para confirmar a existência das raças faz parte das concepções construídas pelo chamado racismo científico, durante o século XIX.
III - Os genes da cor dos olhos e dos cabelos são os que definem a raça à qual a pessoa pertence.
São corretas as afirmações:
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	d. 
I e II.
	
	
	
· Pergunta 8
1 em 1 pontos
	
	
	
	(Concurso FCC – 2009) Nos termos da lei, a prática do racismo constitui crime:
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	c. 
Inafiançável e imprescritível, sujeito à pena de reclusão.
	
	
	
· Pergunta 9
1 em 1 pontos
	
	
	
	Ao estudarmos os processos de construção de estereótipos raciais, entendemos que se faz necessário, por parte da população afrodescendente, um movimento de “tornar-se negro”.
Assinale a alternativa que melhor define o significado dessa expressão, segundo os pressupostos teóricos de Kabengele Munanga (2003).
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	e. 
Segundo essa perspectiva, as identidades se constroem no plano simbólico, isto é, no conjunto de significações, valores, crenças e gostos que o indivíduo vai assumindo na sua relação com o outro, relações permeadas por estereótipos raciais, preconceitos e desigualdades.
	
	
	
· Pergunta 10
1 em 1 pontos
	
	
	
	Leia atentamente a letra da música “O Mestre-Sala dos Mares”, de Aldir Blanc e João Bosco, conhecida na interpretação de Elis Regina:
“Há muito tempo nas águas da Guanabara
O dragão do mar reapareceu
Na figura de um bravo feiticeiro
A quem a história não esqueceu
Conhecido como o navegante negro
Tinha a dignidade de um mestre-sala
E ao acenar pelo mar na alegria das regatas
Foi saudado no porto pelas mocinhas francesas
Jovens polacas e por batalhões de mulatas
Rubras cascatas
Jorravam das costas dos santos entre cantos e chibatas
Inundando o coração do pessoal do porão
Que, a exemplo do feiticeiro, gritava então
Glória aos piratas
Às mulatas, às sereias
Glória à farofa
à cachaça, às baleias
Glória a todas as lutas inglórias
Que através da nossa história não esquecemos jamais  
Salve o navegante negro
Que tem por monumento as pedras pisadas do cais
Mas salve
Salve o navegante negro
Que tem por monumento as pedras pisadas do cais
Mas faz muito tempo”
Um professor que queira utilizar essa letra para trabalhar questões étnico-raciais com seus alunos poderá estabelecer as seguintes relações, exceto:
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	a. 
Ao afirmarem que o negro “foi saudado no porto pelas mocinhas francesas, jovens polacas e por batalhões de mulatas”, os compositores explicitam o contexto festivo e glorioso em que se deu a chegada dos negros às terras brasileiras, então colônia de Portugal

Continue navegando