A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Avaliação Educação Profissional Minha

Pré-visualização | Página 1 de 2

Avaliação: CEL0366_AV_201307387047 » EDUCAÇÃO PROFISSIONAL: TEORIA E PRÁTICA
	Tipo de Avaliação: AV
	Aluno: 201307387047 - PRISCILA FELIX DE OLIVEIRA MACHADO
	Professor:
	BEATRIZ MARIA ARRUDA DE A PINHEIRO
	Turma: 9003/AA
	Nota da Prova: 5,5    Nota de Partic.: 0   Av. Parcial 1,5  Data: 21/11/2015 15:36:34
	
	 1a Questão (Ref.: 201308031190)
	Pontos: 1,0  / 1,5
	"Segundo Severiano (2007), em pesquisa com alguns publicitários brasileiros e espanhóis, a marca é a alma do produto: agrega valores subjetivos, empresta personalidade e é componente fundamental das identidades contemporâneas." 
SEVERIANO, M. F. V. et all .O PODER DAS MARCAS NA SOCIEDADE DE CONSUMO: MÍDIA, CELEBRIDADES E LICENCIAMENTOS. Disponível em: . Acesso em: 09 abril 2012 
Com base no fragmento acima explique a proposição abaixo:
Antes que se venda um produto é preciso que se venda a sua ideia.
		
	
Resposta: Parte do pressuposto de que um produto antes de ser vendido ter que ser desejado pelo seus futuros compradores, o objetivo do produto tem que ser antes entendido.
	
Gabarito: O valor de um objeto, que ultrapassa sua funcionalidade, é ditado pela marca que confere destaque ao portador.
	
	
	 2a Questão (Ref.: 201307657200)
	Pontos: 0,5  / 1,5
	Abaixo são apresentadas duas citações: "As mudanças ocorridas no mundo do trabalho a partir do novo regime de acumulação flexível trouxeram um novo discurso, que afirma que a dualidade da escola poderia agora ser superada, já que as mudanças tecnológicas passaram a demandar dos trabalhadores uma relação mais profunda com o conhecimento sistematizado, mediada pelo domínio de competências cognitivas complexas, com destaque para as competências comunicativas e para o domínio da lógica formal. Essa relação não era demandada pelo taylorismo/fordismo, cuja concepção de conhecimento fundava-se na dimensão tácita: resolver situações pouco complexas por meio de ações aprendidas através da experiência. Como a nova base técnica demanda solução de problemas gerados pela adoção de sistemas tecnológicos mais complexos, em tese, a educação geral até o ensino médio poderia ser igual para todos, de modo a qualificar todos os profissionais com este perfil." (KUENZER, 2007). "O projeto societário e educativo do capital apresenta a educação geral e, especialmente a educação profissional: [...] vinculada a uma perspectiva de adestramento, acomodação, mesmo que se utilizem noções como as de educação polivalente e abstrata. Trata-se de conformar um cidadão mínimo, que pensa minimamente e que reaja minimamente. Trata-se de uma formação numa ótica individualista, fragmentária,  que sequer habilite o cidadão e lhe dê direito a um emprego, a uma profissão, tornando-o apenas um mero 'empregável' disponível ao mercado de trabalho sob os desígnios do capital em sua nova configuração." (FRIGOTTO, 2001). Tomando por base essas citações, responda à pergunta: A educação profissional no paradigma flexível supera a dualidade estrutural que tem marcado a educação brasileira?
		
	
Resposta: A dualidade estrutural da educação profissional não se supera porque quando de um lado a educação no paradigma flexível forma para o domínio de competências complexas, para pensar, mas vai de contra partida com o mercado de trabalho que adota um regime em que o cidadão pense minimamente, seja adestrado e acomodado. Onde há a inclusão das camadas populares em propostas profissionalizantes aligeiradas.
	
Gabarito: A resposta deve conter as seguintes dimensões: a) Não, pois apesar do paradigma flexível trazer as condições de superação da dualidade estrutural, a natureza capitalista da escola nega essas possibilidades (50% da pontuação) Como a nova base técnica demanda solução de problemas gerados pela adoção de sistemas tecnológicos mais complexos, em tese, a educação geral até o ensino médio poderia ser igual para todos, de modo a qualificar todos os profissionais com este perfil. De fato, o atual paradigma flexível, o processo de valorização do capital torna possível um maior contingente de trabalhadores com mais educação básica completa e até superior. Entretanto, a escola burguesa se constrói, historicamente, à luz das demandas do processo de valorização do capital e a ele está submetida. Nessa perspectiva, a dualidade estrutural tem origem na separação entre proprietários e não-proprietários dos meios de produção, nas relações de produção capitalista. Desse modo, não é a forma de organização e gestão do trabalho, presente no regime de acumulação flexível, a responsável pela dualidade estrutural da escola, mas a própria natureza do capitalismo. b) Assim, a dualidade estrutural da escola permanece, determinando uma distribuição do conhecimento diferenciada para as duas classes sociais fundamentais. (50% da pontuação) No atual paradigma flexível, o processo de valorização do capital torna possível um maior contingente de trabalhadores com mais educação básica completa e até superior. Agora o capital tem maior liberalidade quanto à oferta de educação mais ampliada, o que, inclusive, passa a defender, mas mantém privada a propriedade do conhecimento estratégico à acumulação, ou seja, mantém para a elite o domínio do conhecimento científico-tecnológico e sócio-histórico de ponta. O conhecimento científico tecnológico, integrado à cultura e ao trabalho, por seu caráter estratégico para a competitividade por meio da inovação, tem sua distribuição mais controlada e tem caráter mais elitizado Na atualidade, assim, ocorre também, como no fordismo, uma distribuição desigual e diferenciada de educação, que valoriza a educação básica para os trabalhadores, como condição para a formação flexível; e educação específica, de natureza científico-tecnológica e sócio-histórica, para os que vão exercer o trabalho intelectual, de modo a assegurar que a posse do que é estratégico, nesse caso o conhecimento que permite inovação, permaneça com o capital.
	
	
	 3a Questão (Ref.: 201307656663)
	Pontos: 0,5  / 0,5
	Assinale a opção que indica uma característica da produção fordista
		
	 
	produção em larga escala, onde há intensa divisão e fragmentação do trabalho
	
	produção de pequenos lotes de produtos diversificados
	
	trabalho em equipe com trabalhadores mais intelectualizados
	
	realização da produção doméstica com intensificação do trabalho
	
	predomínio da manufatura e adoção da energia do vapor
	
	
	 4a Questão (Ref.: 201308125929)
	Pontos: 0,0  / 0,5
	O processo de consolidação neoliberal nos meados dos anos 90 estruturou-se a partir da proposta da Reforma do Estado como elemento fundamental do processo de estabilização econômica, garantindo uma maior flexibilização da administração pública, através do enxugamento da máquina burocrática O Estado passa a desempenhar serviços não-exclusivos, relacionados à execução de políticas públicas, com a ação de entidades da sociedade civil que, através de parcerias, passam a ser executoras de políticas públicas voltadas para o campo social. O Estado passa a ser o gerenciador dessas políticas. As principais entidades executoras dessas políticas são:
		
	
	os organismos públicos
	
	os setores agrícolas
	 
	as organizações não-governamentais (ONGs)
	
	os movimentos populares
	 
	os bancos de investimento internacionais
	
	
	 5a Questão (Ref.: 201307656669)
	Pontos: 0,0  / 0,5
	A empregabilidade tem sido referência nas atuais políticas educacionais e de formação profissional e tema de grandes debates. Torna-se consenso a idéia de que a empregabilidade, entendida como objetivo ou meta da educação profissional e da formação profissional permanente, contribui para superar a crise do desemprego. O princípio que está por trás desse consenso é de que o desemprego é decorrente:
		
	
	da atual etapa do processo de acumulação capitalista
	
	da crise da sociedade salarial