CONVULSOES__PARALISIAS_2012
122 pág.

CONVULSOES__PARALISIAS_2012


DisciplinaClínica Médica de Animais de Companhia38 materiais140 seguidores
Pré-visualização6 páginas
de cabeça, desorientação, queda, rolar e nistagmo 
(unilateral) 
\u2022 Ligeira inclinação de cabeça e incapacidade para caminhar, 
balançar de cabeça (bilateral) 
\u2022 Tratamento: melhora em 72 horas e recuperação em 2 a 3 
semanas 
Membros Pélvicos 
Nornais NMS NMI 
 
MT 
 
 
MT 
 
 
MT 
Normais 
 
NMS NMI Normais NMS NMI Normal NMS NMI 
 
Raro 
Cérebro ou 
C1-C5 
 
Plexo 
braquial 
 
T3-L3 
 
Cérebro ou 
C1-C5 
 
C6-T2 
 
L4-S2 
 
L4-S2 
+ 
Cérebro ou 
C1-C5 
 
L4-S2 
e 
C6-T2 
Função 
motora da 
medula 
espinhal 
normal 
1-Verificar 
MP 
NC 
Outras 
funções 
cerebrais 
2- Problemas 
ortopédicos 
1- 
Nervos 
plexo 
braquial 
2- 
Exame 
sensorial 
Exame 
sensorial 
 
1-Verificar 
NC 
2- Exame 
sensorial 
2- Exame 
sensorial 
2- Exame 
sensorial 
Doença 
sistêmica 
ou 
multifocal 
Destruição 
completa da 
medula 
espinhal 
ou 
Neuropatia 
periférica 
generalizada 
 
Nervos do plexo 
braquial 
Nervo Seg. 
Med. Espinhal 
Função motora Distribuição 
sensorial cutânea 
Sinais de disfunção 
Supraescapular C6-C7 Extensor do 
ombro 
Pequena alteração dqa 
marcha, atrofia acentuada 
dos músculos supra e infra 
espinhais 
Axilar C6-C7-C8 Flexores do 
ombro 
Dorso-lateral 
braço 
Pequena alteração da 
marcha, diminuição do 
reflexo flexor do ombro, 
analgesia da lateral do braço 
Músculo cutâneo C6-C7-C8 
 
Flexores especiais 
do cotovelo 
Lado medial do 
antebraço 
Pequena alteração da 
marcha, flexão do ombro 
enfraquecida, analgesia na 
superfície medial do 
antebraço 
Nervos do plexo 
braquial 
Nervo Seg. 
Med. Espinhal 
Função 
motora 
Distribuição sensorial 
cutânea 
Sinais de disfunção 
Radial C7-C8, T1-T2 Extensores do 
cotovelo 
Face dorsal da pata 
(mão) e parte 
dorsolateral do 
antebraço 
Incapacidade suportar peso, 
pata e carpo flexionados, 
reflexo triceps enfraquecido, 
analgesia da face dorsal da 
pata e antebraço 
Medial e ulnar C8, T1-T2 Flexores do 
carpo e 
dígitos 
Face palmar da pata, 
parte caudal do 
antebraço 
Pequena alteração da 
marcha, pequeno 
afundamento do carpo e 
pés, perda da flexão carpal 
no \u201creflexo de retirada\u201d, 
perda parcial da sensação 
da superfície palmar da pata 
Simpático 
(não faz parte do plexo 
braquial) 
T1, T2, T3 Dilatador da 
pupila 
Miose, ptose e enoftalmia 
Definição 
1. Paralisia \u2013 perda da função 
motora voluntária devida a 
disfunção do sistema nervoso 
e/ou muscular. 
2. Paresia \u2013 paralisia parcial. 
Terminologia 
\u2022 Monoparalisia \u2013 1 membro. 
\u2022 Paraparalisia \u2013 membros 
pélvicos. 
\u2022 Tetraparalisia \u2013 4 membros 
\u2022 Paralisia facial, paralisia 
auricular, etc. 
Nervo 
periférico 
NMI 
MEDULA 
NMS 
SNC 
Estrutura 
efetora 
Disfunção do NMI 
\u2022 Paresia / paralisia 
\u2022 Hiporreflexia / arreflexia 
\u2022 Flacidez muscular 
\u2022 Atrofia muscular rápida 
instalação 
Controle movimento 
voluntário 
Cortex 
Centros 
locomotores do 
tronco cerebral 
Medula 
espinhal 
Lesão NMS 
1. Paresia 
2. Hiperreflexia 
3. Hipertonia 
4. Reflexos anormais 
(reflexo cuzado) 
NMI x NMS 
NMI NMS 
Função motora Pasalisia de músculo 
ou grupo de músculos 
Paralisia/paresia de 
parte do corpo 
Reflexos Hipo ou arreflexia Hiperreflexia ou 
normal 
Tônus muscular Diminuído Normal ou aumentado 
Atrofia muscular Precoce e severa 
(semanas) 
Tardia e leve (meses) 
Eletromiografia Potenciais de 
fibrilação e ondas 
pontiagudas após 5-7 
dias 
Sem alterações 
Sinais de lesão na 
medula 
LOCALIZAÇÃO SINAIS CLÍNICOS 
C1-C5 Tetraparesia, NMS nos quatro membros 
C6-T2 (PB) Tetraparesia, NMI membros torácicos, NMS 
membros pélvicos 
T2-L3 Membros torácicos normais, NMS membros 
pélvicos 
L4-S2 (PLS) Membros torácicos normais, paresia NMI 
membros pélvicos 
S1-S3 (PP) NMI bexiga e esfincteres 
Cd1-Cd5 Paresia NMI da cauda 
Paresia 
Membros Pélvicos 
Sem sinais NMS ou NMI NMS 
nos MP 
NMI 
nos MP 
 
 
Musculatura 
dolorida 
 
 
Ossos e articulações 
doloridas 
 
DD 
Miopatias 
 
DD 
Doenças 
ortopédicas 
 
T3-L3 
 
L4-S3 
T3-L3 
Aguda 
Crônica Etiologia Progressiva Não progressiva 
Degenerativa 1. Doença disco 
2. Mielomalácia 
ascendente ou 
descendente 
(hematomielia) 
1. Nenhuma 1. Mielopatia degenerativa 
2. Doença disco tipo II 
3. Espondilose deformante 
4. Ossificação dural 
5. Mielopatia hereditária dos 
Afghans 
6. Neuropatia (atrofia muscular 
espinhal canina hereditária 
7. Doenças desmielinizantes 
8. Exostose cartilaginosa 
múltipla 
T3-L3 
Aguda 
Crônica Etiologia Progressiva Não progressiva 
Má formação 1. Nenhuma 1. Nenhuma 1. Hemivértebra 
2. Dirrafismo espinhal 
(siringomielia) 
Neoplásica 1. Metastática 1. Nenhuma 1. Primária 
2. Linforreticular 
3. Óssea 
4. Metastática 
Nutricional 1. Hipervitaminose A (gatos) 
T3-L3 
Aguda 
Crônica Etiologia Progressiva Não progressiva 
Inflamatória 
Infecciosa 
1. Mielite p/ cinomose 
2. Mielite bacteriana 
\u2022 Meningomielite 
\u2022 Secundária a 
espondilite 
\u2022 Secundária a 
discoespondilite 
3. Toxoplasmose 
4. Micoses 
profundas 
 1. Infecções micóticas, 
toxoplasmose e a 
discospondilite geralmente 
têm um curso crônico 
progressivo 
2. PIF não efusiva 
3. Mielite p/ cinomose 
T3-l3 
Aguda 
Crônica Etiologia Progressiva Não progressiva 
Traumática 1. Mielomalácia 
(hematomielia) 
1. Fraturas, subluxações 
2. Herniação traumática de 
disco 
 
Tóxica 1. Ver convulsões 
L4-S2 
Aguda 
Crônica Etiologia Progressiva Não progressiva 
Degenerativa 1. Doença de disco 
2. Mielomalácia 
(hematomielia) 
1. Embolização 
fibrocartilaginosa 
1. Mielopatia degenerativa 
(radiculomielopatia degenerativa) 
2. Doença de disco tipo II 
3. Má formação lombo sacral 
4. Espondilose deformante 
5. Ossificação dural 
6. Neuronopatia (Atrofia 
muscular espinhal 
hereditária canina) 
7. Paralisia de Stockard 
L4-S2 
Aguda 
Crônica Etiologia Progressiva Não progressiva 
Má formação 1. Nenhuma 1. Nenhuma 1. Dirrafismo espinhal 
- Weimaraner 
-Bulldog 
-Boston terriers 
2. Espinha bífida 
-Raças braquicefálicas 
-gato Manx 
3. Hipoplasia de segmentos 
coccígeos e cauda equina 
4. Hemivértebras 
L4-S2 
Aguda 
Crônica Etiologia Progressiva Não progressiva 
Neoplásica 1. Metastática 
(carcinoma 
prostático) 
1. Nenhuma 1. Primária 
2. Metastática 
3. Lnforreticular 
4. Óssea 
Nutricional 1. Hipervitaminose A (gatos) 
L4-S2 
Aguda 
Crônica Etiologia Progressiva Não progressiva 
Inflamatória 
Infecciosa 
1. Mielite, mioclonus p/ 
cinomose 
2. Mielite bacteriana 
\u2022 Meningomielite 
\u2022 Secundária a 
espondilite 
\u2022 Secundária a 
discoespondilite 
3. Toxoplasmose 
4. Micoses 
profundas 
 1. Infecções micóticas, 
toxoplasmose e a 
discospondilite geralmente 
têm um curso crônico 
progressivo 
2. PIF não efusiva 
3. Mielite p/ cinomose 
L4-S2 
Aguda 
Etiologia Progressiva Não progressiva 
Traumática 1. Mielomalácia (hematomielia) 1. Fraturas, subluxações 
2. Herniação traumática 
de disco 
Tóxica 1. Ver convulsões 
Hérnia de disco 
Hansen tipo I: 
\u2022 Principalmente raças condrodistróficas (poodle 
miniatura, teckel, beagle, cocker spaniel, pequinês)