A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
21 pág.
PEDAGOGIA NAS INSTITUIÇÕES NÃO ESCOLARES

Pré-visualização | Página 3 de 7

que sitentizam a ideia da autora são:
	
 
	competitividade /pedagogo
	
	 5a Questão (Ref.: 201402737073)
	 Fórum de Dúvidas (4)       Saiba  (0)
	
	O paradigma, ou regime de acumulação fordista, durante os 30 anos que se seguiram à segunda guerra mundial, foi marcado pela presença do paradigma tecnológico fordista e por um conjunto de relações econômicas, sociais e políticas (o estado de bem-estar social), que garantiu a conquista de um nível elevado de produção e consumo, eficaz na preservação do processo de acumulação do capital. Este paradigma tecnológico fordista também era chamado de:
I-  (   ) estado comum de bem estar social.
II- (   ) estado fordista pós guerra.
III- (   ) estado novo de gestão.
IV- (   ) estado novo fordista.
V- (   ) estado de bem estar social.
Agora marque a sequência correta:
		
	 
	(   ) F,F,F,F,V
	
	 6a Questão (Ref.: 201402749140)
	 Fórum de Dúvidas (2 de 4)       Saiba  (0)
	
	A produção flexível leva a um paradigma industrial que convive com o questionamento dos princípios fordistas de produção, com o abandono de equipamentos rígidos, voltados para a produção de produtos padronizados, e vê crescer a adoção de sistemas integrados de automação flexível. Surge então um novo modelo que operou uma revolução técnica mais radical e que causou mais impacto, uma vez que alguns de seus pontos básicos têm penetrado em escala mundial, mesclando-se ou mesmo substituindo o padrão fordista dominante.
Esse novo paradigma industrial convive com o questionamento dos princípios fordistas de produção, o abandono de equipamentos rígidos, voltados para a produção de produtos padronizados, e vê crescer a adoção de sistemas integrados de automação flexível que apresentam as seguintes características
I     A descentralização no nível interno e na subdivisão da indústria.
II   A inovação com adoção de novos processos.
III  A integração entre etapas do processo produtivo.
IV  A Linha de montagem para reduzir os custos da produção.
V   A flexibilidade nos equipamentos que garantem a variação do processo.
Após análise do texto e dos itens anteriores marque, abaixo, o único item incorreto, ou seja, aquele que não é uma característica do novo paradigma industrial.
		
	 
	IV
	
	
	 7a Questão (Ref.: 201402749205)
	 Fórum de Dúvidas (2 de 4)       Saiba  (0)
	
	A produção flexível leva a um paradigma industrial que convive com o questionamento dos princípios fordistas de produção, com o abandono de equipamentos rígidos, voltados para a produção de produtos padronizados, e vê crescer a adoção de sistemas integrados de automação flexível. Surge então um novo modelo que operou uma revolução técnica mais radical e que causou mais impacto, uma vez que alguns de seus pontos básicos têm penetrado em escala mundial, mesclando-se ou mesmo substituindo o padrão fordista dominante.
Esse novo paradigma industrial convive com o questionamento dos princípios fordistas de produção, o abandono de equipamentos rígidos, voltados para a produção de produtos padronizados, e vê crescer a adoção de sistemas integrados de automação flexível que apresentam as seguintes características
I.  A descentralização no nível interno e na subdivisão da indústria.
II. A inovação com adoção de novos processos.
III. A integração entre etapas do processo produtivo.
IV. A Linha de montagem para reduzir os custos da produção.
V.  A flexibilidade nos equipamentos que garantem a variação do processo.
Após análise do texto e dos itens anteriores marque, abaixo, o ÚNICO item INCORRETO, ou seja, aquele que não é uma característica do novo paradigma industrial.
		
	 
	IV
	
	
	 8a Questão (Ref.: 201402343116)
	 Fórum de Dúvidas (4)       Saiba  (0)
	
	A partir da década de 70 assiste-se a uma maior aceleração do capital provocando uma nova ordem nas relações econômicas. Esse novo cenário pode ser caracterizado por:
		
	 
	uma revolução tecnológica e uma mudança nos padrões de demanda
	1a Questão (Ref.: 201402890292)
	 Fórum de Dúvidas (1 de 3)       Saiba  (1 de 1)
	
	Segundo Chiavenato (1992),os resultados de pesquisas realizadas, , classificaram as empresas em dois tipos. O primeiro tipo, as organizações mecanísticas, possuíam as seguintes características:
		
	 
	Hierarquia de autoridade rígida, com pouca permeabilidade entre os diferentes níveis de hierarquia;
	
	
	 2a Questão (Ref.: 201402890366)
	 Fórum de Dúvidas (1 de 3)       Saiba  (1 de 1)
	
	Para que um tipo de trabalhador mais qualificado possa manter sua adesão ao projeto capitalista e se comprometer com as finalidades da organização, certamente passa a ser necessário que as empresas desenvolvam novas estratégias e mediações, pois agora é mais difícil controlar os trabalhadores. Nessa perspectiva, as organizações hipermodernas sofisticam e complexificam as mediações exercidas, de modo a manter os trabalhadores sob sua orientação. Podemos afirmar que estão corretas as mediações das organizações hipermodernas explicitadas na seguinte resposta:
		
	 
	As organizações hipermodernas desenvolvem mediações econômicas mais amplas, oferecendo salários mais elevados, possibilidades de ascensão na carreira e educação permanente;
	
	
	 3a Questão (Ref.: 201402890373)
	 Fórum de Dúvidas (1 de 3)       Saiba  (1 de 1)
	
	A organização hipermoderna não constitui um sistema paternal, mas um sistema maternal. A empresa é a grande mãe, a fonte de prazer e sobrevivência dos trabalhadores. Com relação aos sentimentos dos trabalhadores, podemos afirmar que:
		
	 
	A empresa é a grande mãe, a fonte de prazer e sobrevivência dos trabalhadores.
	
	 4a Questão (Ref.: 201402343117)
	 Fórum de Dúvidas (1 de 3)       Saiba  (1 de 1)
	
	A globalização econômica caracterizada por uma maior aceleração, impõe uma nova ordem nas relações econômicas que pode ser especificada como:
 
	 
	uma organização social de produção que provoca formas distintas de cooperação capitalista com necessidade de articulação e integração entre as empresas
	
	 5a Questão (Ref.: 201402890349)
	 Fórum de Dúvidas (1 de 3)       Saiba  (1 de 1)
	
	As organizações modernas não possuem um sistema de mediações muito desenvolvido. Assim, podemos afirmar que são características destas organizações:
	
 
	Do ponto de vista político, as organizações modernas desenvolvem um sistema decisório centralizado, centrado na figura do chefe, que exerce um papel autoritário;
	
	 6a Questão (Ref.: 201402736596)
	 Fórum de Dúvidas (1 de 3)       Saiba  (1 de 1)
	
	A origem da Teoria Contingencial está relacionada a pesquisas feitas para verificar quais os modelos de estruturas organizacionais mais eficazes em determinados tipos de indústrias. De acordo com Chiavenato (1992), entre as pesquisas realizadas, destaca-se a de Burns e Stalker, que visava conhecer a relação entre as práticas administrativas e o ambiente externo de vinte indústrias inglesas. Burns e Stalker classificaram as empresas em dois tipos. São eles:
	
 
	( ) Mecanísticas e Orgânicas.
	
	 7a Questão (Ref.: 201402737072)
	 Fórum de Dúvidas (1 de 3)       Saiba  (1 de 1)
	
	Segundo POMBEIRO (2006), a mediação econômica surge quando a organização promove o confronto com os privilégios oferecidos como compensação pelas exigências feitas a seus empregados, que funciona como uma forma de viabilizar suas ações de exploração e dominação em contrapartida às vantagens e benefícios oferecidos às pessoas. Saber que as organizações hipermodernas desenvolvem mediações econômicas mais amplas, oferecendo salários mais elevados, possibilidades de ascensão na carreira e educação permanente, de modo que os trabalhadores aceitem o trabalho excessivo, os objetivos de lucro da empresa e a própria dominação capitalista