Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS)

Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS)


DisciplinaFisiopatologia e Dietoterapia I515 materiais1.178 seguidores
Pré-visualização1 página
Prof.ª Denúsia Alves
Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS)
AIDS
A transição nutricional do paciente infectado pelo HIV ou com AIDS;
A Terapia Anti retroviral trouxe avanços importantes no tratamento dos pacientes;
Ministério da Saúde mostram uma acentuada redução na curva da mortalidade por AIDS;
AIDS
A AIDS foi identificada em 1981, tendo como agente etiológico o HIV.
A evolução natural da infecção caracteriza-se por intensa e contínua replicação viral, que resulta, principalmente, na destruição das células CD4.
A perda de imunidade celular,representa um ponto final de uma sequencia progressiva de reações imunossupressoras.
Estima-se que 40 milhões de pessoas estão infectados com os vírus HIV.
AIDS
A AIDS é classificada segundo o CDC em 3 estágios:
Estágio Inicial:
 Contagem de células CD4 > 500 cel/mm³
Sintomalogia: linfadenopatia e dermatites
 Declínio da contagem de CD4 de 50 cel/mm³ por ano.
 Estágio Intermediário:
Contagem de células CD4 entre 200 e 500 cel/mm³
Sintomalogia: candidíase oral e vaginal, displasia cervical,neuropatia periférica, herpes zóster e febre
AIDS
Estágio final:
Contagem de células CD4 < 200 cel/mm³
Sintomalogia: doenças neurológicas, infecções oportunistas, tumores etc.
ALTERAÇÕES NUTRICIONAIS
A desnutrição em pacientes soropositivos caracteriza-se pela: 
perda ponderal involuntária maior que 10% do peso corpóreo;
 enfraquecimento crônico ;
 diarreia;
febre por mais de 30 dias intermitente ou constante;
perda de massa muscular corpórea;
COMPARAÇÃO DAS ALTERAÇÕES
PASSADO
PRESENTE
Perdade peso > 10% do usual
Variação na mudança do peso (ganho/perda)
Depleção da massa células corpórea
Alteração na distribuição da gordura
Hiperlipidemias
Dislipidemias
Sinais depiora gástrica
Resistência á insulina
Efeitos adversos independentes
Bom prognóstico
ALTERAÇÕES NUTRICIONAIS
A desnutrição, em pacientes com HIV/AIDS está associada a vários mecanismos:
 Baixa ingestão calórica proteica: alterações gastrintestinais como disfagia, náuseas, vômitos e diarréia, quando em forma acentuadas, podem levar á anorexia e a perda de peso. 
 Diarréia: sintoma gastrointestinal inicial.
Alterações metabólicas: aumento do gasto energético, alterações proteicas e lipídicas.
ALTERAÇÕES NUTRICIONAIS
\u2191 do gasto energético \u2193 síntese proteica dificultando a mobilização de proteínas para a síntese de massa corpórea magra.
\u2191 lipogênese, hipertrigliceridemia, hipercolesterolemia e \u2193 lípase liporpotéica e hiperglicemia.
Infecções oportunistas: conduz á rápida depleção nutricional por aumentar as necessidades metabólicas simultaneamente á diminuição da ingestão calórica-protéica.
ALTERAÇÕES NUTRICIONAIS
Alterações neurológicas: um quadro demencial ocorre em 60% dos pacientes com AIDS.
Fatores psicológicos: depressão e ansiedade ante a doença e isolamento social.
Interação droga nutriente: o uso de múltiplas drogas e seus efeitos colaterais.
Deficiências de vitaminas: estão presentes anormalidades de vitaminas A,C,E, B12,B6 e os minerais zinco e selênio)
ALTERAÇÕES METABÓLICAS E 
MORFOLOGICAS EM AIDS
As alterações são decorrentes da terapia antirretroviral.Combinam lipoatrofia, lipodistrofia, associado com dislipidemias e alterações no metabolismo da glicose.
As drogas tem ação: inibição da enzima transcriptase reversa e da protease reversa.
TERAPIA NUTRICIONAL EM AIDS
A avaliação e a intervenção nutricional precoce são necessárias em todos os estágios da infecção pelo HIV.Os objetivos são:
 evitar ou reverter a desnutrição, fornecendo níveis adequados de macro micronutrientes;
Minimizar os sintomas de má absorção;
Minimizar os efeitos anti retroviral;
 manter a composição corpórea;
Promover melhor qualidade de vida.
AVALIAÇÃO NUTRICIONAL
Avaliação nutricional deve contemplar história, exame físico, antropometria, exames laboratoriais e outros.
Sinais de alerta
 Rápida perda de peso;
Problemas gastrintestinais;
Ingestão inadequada;
Interação droga nutriente
RECOMENDAÇÕES NUTRICIONAIS
HIV/AIDSASSINTOMÁTICO
AIDS SINTOMATICO
25 a30 kcal/kg de peso atual
35 a 40 kcal/kg de peso/dia
0,8 a 1,25 g proteínas kg/de peso/dia
1,5 a 2 g proteína/kg peso/dia
120:1cal não proteica/g/nitrogênio
35 kcal/kg de peso/dia
2 a 3 g de proteína/kg/dia
RECOMENDAÇÕES NUTRICIONAIS
Suplementação oral: é a via preferencial.Atentando sempre para as necessidades do paciente.suplementar sempre que necessário no sentido de adequar a ingestão do paciente.
Terapia nutricional enteral: segue a mesma recomendação de outras doenças.
Terapia nutricional parenteral: indicada quando via oral ou enteral não for tolerada em quantidades para atingir necessidades nutricionais.
RECOMENDAÇÕES NUTRICIONAIS
PROTEÍNAS
GORDURA SATURADA
GORDURA POLINSATURADA
CHO+ GORDUURA MONOINSATURADA
10 A 2 0% doVCT
< 10%
\u2264 10%
60 A 70% COLESTEROL < 30mg/DIA
Viver com AIDS é possível,mas com o preconceito não.
A AIDS não tem preconceito. Porque você tem?