A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Tabela de doenças parasitologia   MAnu pdf

Pré-visualização | Página 2 de 2

Tem uma 
dependência da 
qualidade do 
ambiente 
exterior 
11-Estrongloidíase (helminto) 
Strogyloides 
stercoralis 
Ciclo pulmonar 
Anemia, eosinofilia intensa, 
diarreia, febre, dor 
epigástrica, ciclo pulmonar 
com síndrome de loeffler. 
Penetração de 
larvas pela 
pele 
Duodeno e 
jejuno 
pele 
autoinf
ecção 
larva -cabendazol 
-tiabendazol 
Exame 
parasitológico 
de fezes 3 
amostras 
intercaladas 
Monoxênico 
12-
Esquitossomose 
(helminto) 
Schistossoma 
mansoni 
Aguda: dermatite cercariana 
e síndrome febril 
eosinofílica, hepatoespleno- 
megalia,polimicroadenopati
a. Crônica: hipertensão 
portal, ascite 
Banhos em 
rios 
contaminados 
cercária 
penetra na 
pele humana 
Sistema porta 
e veias 
mesentéricas 
ovo(intestino 
humano, 
fezes, solo) 
Pele 
Caramu
jo 
cercária Praziquantel 
oxaminiquine 
Exame 
parasitológico 
de fezes kato-
katz 
Biópsia retal e 
hepática 
Heteroxêmico 
(homem- 
definitivo) 
(Caramujo 
Biomphalaria- 
intermediário) 
Parasitologia tabela com as principais doenças – 3M 2017 Manuelle Graciano Ferreira-107 
13-Teníase 
Cisticercose 
(Helminto) 
Taenia 
saginata-boi 
taenia 
solium-porco 
 (cisticercose) 
Ciclo intestinal 
Teníase- maioria 
assintomática, diarreia leve, 
cólicas, anorexia 
* T. saginata proglóides 
saem ativamente pelo ânus 
Cisticercose- pode causar 
sintomas neurológicos 
Ingestão de 
água/alimento
contaminado, 
carne de 
porco ou boi 
mal passada, 
 -mãos sujas 
Teníase: 
jejuno 
Cisticercose: 
músculos e 
tecido 
nervoso 
Ingestã
o 
T.soliu
m 
fecal/o
ral 
Teníase: 
cistirceco 
Cisticercose: 
ingesta de ovos 
Intestinal: 
praziquantel 
albendazol 
Neurológica: 
praziquantel 
Dexametason
a e 
anticonvulsiva
ntes 
Teníase: 
 EPF com 
tamização ou 
hoffman 
Cisticercose: 
tomografia, 
exame de LCR, 
testes 
imunológicos 
Heteroxênico 
 
(homem-
definitivo) 
(Porco e boi- 
intermediário) 
14-Enterobíase 
Oxiuríase 
(Helminto) 
Enterobius 
vermiculares 
Ciclo intestinal 
Prurido anal intenso 
noturno, pode 
causarvulvovaginite 
secundária 
Ingestão de 
alimento/água 
contaminados 
com ovo 
-mãos sujas 
Mucosa do 
ceco 
Fecal/o
ral 
autoinf
ecção 
Ovos que são 
eliminados já 
embrionados 
Mebendazol 
Albendazol 
Palmoato de 
pirvirinio 
EPF 
normalmente 
negativo 
Exame da fita 
gomada 
Monoxênico 
15-Tricuríase (helminto) 
Trichuris trichiura 
ciclo intestinal 
Maioria assintomático, em 
infecções maciças e 
desnutridos: diarreia, dor 
abdominal, enterorragia, 
prolapso retal e anemia 
Ingestão de 
ovos por 
alimento/água 
contaminado 
-mãos sujas 
Cólon 
ascendente 
Fecal/o
ral 
ovo Oxipirantel 
Albendazol 
Mebendazool 
EPF em 3 
amostras, 
Hoffman e 
formol-éter 
Monoxêmico 
16-Filariose 
linfática 
(helminto) 
Wuchereria 
Bancrofti 
Fase aguda: Adenites, 
linfangite; 
Fase crônica: Linfoedemas, 
elefantíase 
Picada de 
mosquito 
culex 
Circulação 
sanguínea 
Picada 
de 
inseto 
microfilária Dietilcarbama
zina 
Gota espessa, 
Tecnica de 
Knott, Tecnica 
de filtração 
em 
membrana; 
ELISA,Diagnós
tico por 
imagem; PCR 
Heteroxêmico 
 
(Homem- 
definitivo) 
(Mosquito-
intemediário) 
 
 
Manuelle Graciano Ferreira – Medicina UPE *Não esquecer de olhar os ciclos 
Qualquer bronca: manuellegraciano@gmail.com 
-Neves. Parasitologia Humano 11ª Ed. 
-Netto. Med resumos 
-Slide de Caroline Fabro 
-Slides dos professores 
-Ministério da Saúde