Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
35 pág.
Introducação às Rotinas Financeiras

Pré-visualização | Página 1 de 4

Introdução às 
Rotinas 
Financeiras de 
uma Empresa 
de Transporte
SEST – Serviço Social do Transporte
SENAT – Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte
Fale Conosco
0800 728 2891
ead.sestsenat.org.br 
Curso on-line – Introdução às Rotinas Financeiras 
de uma Empresa de Transporte – Brasília: 
Sest/Senat, 2016. 
35 p. : il. – (EaD)
1. Empresa de transporte - administração
financeira. 2. Planejamento financeiro. I. Serviço 
Social do Transporte. II. Serviço Nacional de 
Aprendizagem do Transporte. III. Título. 
CDU 656:336 
3
Sumário
Apresentação 4
Unidade 1 | Evolução dos Negócios 5
1. Revolução Industrial 6
2. Século XX 7
3. A Revolução Industrial Moderna 9
Glossário 10
Atividades 11
Referências 13
Unidade 2 | Rotinas Administrativas 14
1. Função Compra 15
2. Função Almoxarifado 16
3. Função Limpeza e Manutenção 18
4. Função Garagem 19
Glossário 20
Atividades 21
Referências 22
Unidade 3 | Rotinas Financeiras 23
1. Tesouraria 24
2. Contabilidade 26
3. Controladoria 29
4. Índices 29
Glossário 31
Atividades 32
Referências 33
Gabarito 34
4
Apresentação
Prezado(a) aluno(a),
Seja bem-vindo(a) ao curso Introdução às Rotinas Financeiras de uma Empresa de 
Transporte ! 
Neste curso, você encontrará conceitos, situações extraídas do cotidiano e, ao final de 
cada unidade, atividades para a fixação do conteúdo. No decorrer dos seus estudos, 
você verá ícones que tem a finalidade de orientar seus estudos, estruturar o texto e 
ajudar na compreensão do conteúdo. 
O curso possui carga horária total de 30h e foi organizado em 3 unidades, conforme a 
tabela a seguir.
Fique atento! Para concluir o curso, você precisa:
a) navegar por todos os conteúdos e realizar todas as atividades previstas nas 
“Aulas Interativas”;
b) responder à “Avaliação final” e obter nota mínima igual ou superior a 60; 
c) responder à “Avaliação de Reação”; e
d) acessar o “Ambiente do Aluno” e emitir o seu certificado.
Este curso é autoinstrucional, ou seja, sem acompanhamento de tutor. Em caso de 
dúvidas, entre em contato por e-mail no endereço eletrônico suporteead@sestsenat.
org.br ou pelo telefone 0800 72 82 891.
Bons estudos!
Unidades Carga Horária
1 - Evolução dos negócios 10 horas
2 - Rotinas administrativas 10 horas
3 - Rotinas financeiras 10 horas
5
UNIDADE 1 | EVOLUÇÃO DOS 
NEGÓCIOS 
6
Unidade 1 | Evolução dos Negócios 
 f Você já estudou a Revolução Industrial? Tem conhecimento dos fatos marcantes ocorridos naquela época? Sabia que a Revolução Industrial é reconhecidamente importante nos modos de 
trabalho? 
Nesta Unidade, teremos a oportunidade de conhecer uma síntese da evolução empresarial 
desde a revolução industrial, iniciada no século XIX, até hoje. Há registros de que em 1202 
d.C. surgiu o chamado livro-caixa, no qual se registravam os recebimentos e pagamentos 
em dinheiro da empresa (VIANA, 2005). Nos idos do século XIII, surgiu também a conta 
capital, similar à conta atual, recebendo os apontamentos dos recursos investidos no 
negócio pelos proprietários. A Revolução Industrial no século XIX provocou entre outras 
coisas avanços na criação e aprimoramento de rotinas financeiras. Certo é que as rotinas 
administrativas ganharam força no despontar do século XX.
1. Revolução Industrial
A Revolução Industrial teve início na Inglaterra no século XIX, inovando a forma de 
produzir mercadorias. A principal particularidade dessa revolução foi a substituição do 
trabalho artesanal pelo assalariado, com o emprego de máquinas a vapor (CHIAVENATO, 
2006).
As máquinas a vapor foram desenvolvidas pelo engenheiro e 
matemático escocês James Watt, segundoChiavenato (2006).
Os industriais passaram a investir nas fábricas, no maquinário, na mão de obra 
especializada, em estoques e nos processos de distribuição de mercadorias. O objetivo 
era o máximo lucro ou o melhor resultado com o capital investido.
7
Os industriais começaram a focar na centralização do negócio e na sua administração. 
O que antes era basicamente um relacionamento de trocas externas, em que quase 
todas as etapas de produção se encontravam dispersas e nas mãos de diferentes 
fornecedores, passou a ser desenvolvida no mesmo local.
Para ilustrar, é importante citar o caso das tecelagens norte-americanas do século 
XIX (VIANA, 2005). Elas resolveram reunir atividades como fiação, tecelagem e 
revestimento numa só fábrica, antes distribuídas aos artesãos independentes.
 a
Os industriais começaram a adotar a chamada contabilidade 
gerencial, ou seja, uma contabilidade voltada aos controles 
administrativos e financeiros das empresas.
Nas fábricas, os trabalhadores recebiam 
salários. Então, era necessário gerenciar 
o tempo gasto pelos trabalhadores 
nas suas tarefas, pois a produtividade 
laboral individual interessava. Passou-
se a elaborar as chamadas folhas de 
pagamento. 
2. Século XX
O início do século XX assistiu inovações organizacionais, proporcionando melhorias na 
prática empresarial (CHIAVENATO, 2006). Os principais responsáveis pelas inovações 
foram os engenheiros Frederick W. Taylor, americano, e Henri Fayol, francês.Taylor e 
Fayol não se comunicaram entre si e partiram de pontos de vista diferentes.
Taylor ocupou-se com o planejamento e controle da produção, com ênfase nas tarefas. 
O objetivo de Taylor era aumentar a eficiência da empresa por meio do aumento da 
eficiência no nível operacional. 
8
Fayol preocupou-se com a estrutura organizacional. Para ele o aumento da eficiência 
da empresa passava pela forma e disposição dos órgãos competentes da organização 
e das suas inter-relações estruturais.
Taylor e Fayol são considerados por muitos os precursores da Teoria da Administração 
(CHIAVENATO, 2006). As ideias de Taylor e Fayol foram compartilhadas por muitos 
estudiosos da época, como por exemplo Henry Lawrence Gantt, James Mooney, Frank 
Bunker e Luther Gulick.
 a
Pode-se dizer que Fayol tem forte influência sobre a forma das 
empresas modernas se estruturar. Nas empresas há um 
departamento de produção (manufatura) ou operações 
(serviços). Outro que exerce funções comerciais de vendas e 
marketing. Existe um departamento financeiro, incluindo a 
contabilidade. Outro departamento que exerce funções de 
administração geral.
No decorrer do século XX, as funções relativas aos recursos humanos e ao marketing/
vendas foram destacadas do departamento de administração geral. Restaram para 
esse departamento as seguintes funções: compras, estoque, segurança patrimonial, 
garagem e limpeza.
Foi no século XX que surgiram as rotinas de controle estatístico de qualidade 
(MONTGOMERY, 2013) e se intensificaram as rotinas financeiras e não financeiras de 
medição e aferição do desempenho organizacional ou de parte da empresa (ASSAF 
NETO, 2003).
Foi também no século XX que o conceito de qualidade se estendeu para toda a 
organização, envolvendo as rotinas de chão de fábrica e de escritório (DEFEO; JURAN, 
2015). 
9
3. A Revolução Industrial Moderna
Alguns historiadores têm considerado os avanços tecnológicos do século XXI como 
a terceira etapa da Revolução Industrial. O computador e o celular são algumas das 
inovações notáveis desta era (CHIAVENATO, 2006).
Sem o computador e os sistemas computadorizados não seria possível administrar as 
organizações com uma monumental variedade de produtos, de processos e rotinas, 
inclusive administrativas e financeiras, de materiais, de clientes e de fornecedores.
 a
Segundo Chiavenato (2006), sistemas computadorizados são 
definidos como um conjunto de elementos dinamicamente 
relacionados entre si, formando uma atividade para atingir um 
objetivo, operando
Página1234