A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
36 pág.
Princípios de Exodontia

Pré-visualização | Página 1 de 1

Princípios de Exodontia
Complexa
MONITORIA DE CIRÚRGIA ODONTOLÓGICA I
MANOBRAS CIRÚRGICAS FUNDAMENTAIS
PREPARO DO CAMPO
ANESTESIA
DIÉRESE
INCISÃO
DIVULSÃO
DESCOLAMENTO
EXÉRESE
HEMOSTASIA
SÍNTESE - SUTURA
TÉCNICA CIRÚRGICA ABERTA – TÉCNICA TERCEIRA
A técnica cirúrgica, ou aberta, de extração é o método usado para expor raízes que foram fraturadas durante o método fechado de rotina ou dentes que não podem ser extraídos por esse método devido a uma variedade de razões.
TÉCNICA III
	Também chamada de exodontia aberta, consiste em realizar um retalho para expor o osso alveolar vestibular, realizando osteotomia e/ou odontossecção para possibilitar a exodontia.
INDICAÇÕES
EXODONTIAS MULTIPLAS
DENTES INCLUSOS
RAIZES FRATURADAS
DENTES COM LESÃO PERIAPICAL
ALTERAÇÕES DA CONFORMAÇÃO DA RAIZES
RISCO DE DANO A ESTRUTURAS NOBRES.
DENTES MULTIRRADICULARES COM COROA DESTRUIDA.
DENTES ANQUILOSADOS
PRINCÍPIOS DO PLANEJAMENTO, EXECUÇÃO
E MANUSEIO DO RETALHO
O termo retalho indica uma divisão dos tecidos moles que é demarcada por uma incisão cirúrgica, possui seu próprio suprimento sanguíneo, permite acesso cirúrgico aos tecidos subjacentes, pode ser recolocado na posição original e pode ser mantido com suturas e que se espera que cicatrize.
(HUPP et al, 2009)
DIÉRESE – INCISÃO
Planejamento do retalho
Conhecimento anatômico 
Fonte de irrigação
Base maior que ápice 
Permitir acesso
Poder ser reposicionado
Poder ser mantido com suturas
Manipulação cuidadosa
PLANEJAMENTO DO RETALHO
Quando o retalho é determinado, sua base deve ser mais ampla que a margem livre para manter o suprimento sanguíneo adequado. Isso significa que todas as áreas do retalho devem ter uma via de vascularização ininterrupta a fim de evitar necrose isquêmica de todo o retalho ou de partes dele.
CONDIÇÕES IDEAIS DO RETALHO
Tamanho adequado.
Ser de espessura total (mucoperiosteal).
Ser confeccionado e reposicionado sobre osso sadio.
Incisões relaxantes devem ser feitas preservando as papilas.
Base maior que a altura.
Relaxantes retas ou divergentes.
TIPOS DE RETALHO EM CIRURGIA BUCAL
RETALHO EM ENVELOPE (Intrasucular)
RETALHO SEMILUNAR (Partsch)
NEUMANN (Triangular ou Trapezoidal)
WASMUND ( Concha ou Luebke Ochesenbein)
TIPO Y
DUPLO Y
LINEAR
ELÍPTICA
RETALHO EM ENVELOPE
A incisão mais comum é a sulcular, que produz o retalho em envelope. No paciente que possui dentes, faz-se uma incisão no sulco gengival até a crista óssea através do periósteo, e rebate-se, apicalmente, um retalho mucoperiósteal de espessura total
ENVELOPE INFERIOR
INCISÃO DE NEUMANN
A incisão mucoperiosteal de espessura total é feita dentro do sulco gengival, estendendo-se para a crista gengival. Esse procedimento inclui o descolamento da papila interdental, da margem gengival livre, gengiva inserida e mucosa alveolar.
INCISÃO DE NEWMAN
Se a incisão sulcular possui uma incisão relaxante vertical, é um retalho de três ângulos.
RETALHO TRAPEZOIDAL – NEWMANN MODIFICADA
O retalho quadrangular é uma incisão em envelope com duas incisões relaxantes.
RETALHO SEMILUNAR 
Uma incisão usada ocasionalmente para oferecer acesso ao ápice radicular é a incisão semilunar. Essa incisão evita trauma à papila e à margem gengival, mas oferece acesso limitado.
INCISÃO SEMILUNAR
Incisão horizontal ligeiramente curva em forma de meia lua feita na mucosa alveolar.
COMPLICAÇÕES:
Risco de hemorragia
Cicatrização dificultada
Formação de cicatriz
INCISÃO DE WASMUND – RETALHO EM CONCHA
O componente horizontal da incisão e realizado na gengiva com uma ou duas relaxantes. 
INDICAÇÕES: região anterior de maxila e pré molares.
VANTAGENS: Preserva a gengiva marginal, não gera recessão.
LIMITAÇÃO : necessita de pelo menos 4mm de gengiva inserida saudável.
A incisão de Wasmund ou Submarginal é uma linha festonada na gengiva inserida, com um ou dois componentes verticais, essa incisão é geralmente realizada na região anterior de maxila.
INCISÃO DE WASMUND
RETALHO EM CONCHA X RETALHO DE NEUMANN
RETALHO SUPERIOR
A e B : Envelope
C e D : Triangular
RETALHO INFERIOR
A e B : Envelope
C E D : Triangular
PROCEDIMENTO
Assepsia 
Anestesia
Incisão
Descolamento
Osteotomia
Odontossecção
Intervenção
Cuidados com o alvéolo e retalho
Reposicionamento e síntese do retalho
HEMOSTASIA
INCISÃO – PRINCÍPIOS BÁSICOS 
Movimento firme e continuo de distal para mesial e de apical para cervical.
Inserir a lâmina em 90 graus, incisar em 45 graus e remover em 90 graus.
Apoiada em osso sadio.
Laminas novas e de tamanho adequado (15 OU 15C).
DESCOLAMENTO DO RETALHO
Realizar descolamento de espessura total.
Iniciar pelas papilas.
Sem forçar o retalho.
Com a parte ativa do descolador voltada para o osso.
OSTEOTOMIA 
Desgaste do osso alveolar com o intuito de expor o dente ou raiz e promover um ponto de apoio para fórceps ou alavancas, realizado na face vestibular.
Deve ser realizado sob irrigação constante.
Não deve ser realizada na face lingual.
OSTEOTOMIA INSTRUMENTOS
Caneta de alta rotação
Brocas e fresas (702, 703, 06, 08 e Zecria)
Cinzeis 
 702 ZECRIA 08
ODONTOSSECÇÃO
Secção do elemento dentário, no intuito de diminuir a resistência durante sua remoção.
Separa as raízes, evita fratura radicular e das tábuas osseas.
ODONTOSSECÇÃO
Deve ser realizada no sentido vestíbulo-lingual em dentes inferiores.
Não ultrapassando 2/3 do sentido vestíbulo-lingual, risco de dano ao nervo lingual.
A separação deve ser completada com alavanca.
Os cortes são determinados conforme o tipo de inclusão e posicionamento do dente.
Deve ser realizado sob irrigação constante.
ODONTOSSECÇÃO
CIRURGIA DOS DENTES INCLUSOS
Um dente incluso é aquele que por vários fatores não inrrompe na arcada dentaria dentro do tempo esperado.
Dentes normalmente se tornam impactados devido a inadequado comprimento do arco dental.
Os terceiros molares são os dentes que mais frequentemente encontram-se inclusos.
 
INDICAÇÕES PARA REMOÇÃO DE DENTES IMPACTADOS.
Prevenção de doença periodontal.
Prevenção de cáries.
Prevenção de pericoronarite.
Prevenção de reabsorção radicular.
Indicação protética.
Prevenção de cistos e tumores.
Tratamento de dores sem origem aparente.
Prevenção de fraturas mandibulares.
Indicação ortodôntica.
CONTRAINDICAÇÕES
Extremos da idade.
Condição sistêmica.
Risco de danos a estruturas nobres.
O momento ideal para a remoção de terceiros molares impactados é quando as raízes estão com1/3 formados e antes dos 2/3 estarem formados, geralmente entre os 17 e 20 anos.
CLASSIFICAÇÃO DOS DENTES INCLUSOS
ANGULAÇÃO - WINTER
MESIOANGULAR
DISTOANGULAR
HORIZONTAL
VERTICAL
TRANVERSAL
INVERTIDO
CASSIFICAÇÃO DE PELL E GREGORY
CLASSE : I, II e III em relação ao ramo.
POSIÇÃO : A, B e C em relação ao plano oclusal.
Referencias