BENS   SLIDE   Prof Camila
19 pág.

BENS SLIDE Prof Camila


DisciplinaDireito Civil I57.438 materiais647.926 seguidores
Pré-visualização1 página
DOS BENS
PROFESSORA CAMILA ARAUJO
NOÇÕES GERAIS
Todo direito tem o seu objeto.
Clóvis Beviláqua \u201cbens são valores materiais ou imateriais que servem de objeto a uma relação jurídica\u201d
Carlos Roberto Gonçalves \u201cBens são coisas materiais, concretas, úteis aos homens e de expressão econômica, suscetíveis de apropriação, bem como as de existência imaterial economicamente apreciáveis\u201d
Coisas (gênero) x Bens (espécie);
Coisas= tudo que não é humano
Bens= coisas com interesse econômico 
e ou jurídico.
NOÇÕES GERAIS
Bens X Patrimônio
PATRIMÔNIO = complexo das relações jurídicas de uma pessoa, que tiverem valor econômico, 
 
 Bens avaliáveis em dinheiro!
Podemos incluir as qualidades da pessoa no seu patrimônio?
E as relações afetivas, direitos personalíssimos, familiares e públicos são economicamente apreciáveis?
E o ativo e o passivo (dívidas)?
Maioria da doutrina defende que o passivo também integra o patrimônio da pessoa; \uf0e0 Universalidade de direito.
Tese do patrimônio mínimo:
Luiz Edson Fachin \u201crepersonalização do Direto Civil\u201d
Art. 548 CC (nulidade da doação universal)
Art. 928 CC
Bem de Família (Lei 8009/1990)
Súmula 364 STJ
CLASSIFICAÇÃO DOS BENS
A classificação se dá sob diversos critérios, podendo ainda um bem enquadrar-se em mais de uma categoria, conforme as características que ostenta;
O Código Civil de 2002 disciplina os bens em três capítulos diferentes:
Dos bens considerados em si mesmo (art. 79 ao 91);
Bens móveis e imóveis
Bens fungíveis e infungíveis;
Bens consumíveis e inconsumíveis;
Bens divisíveis e indivisíveis
Bens singulares e coletivos;
Dos bens reciprocamente considerados (arts. 92 ao 97);
Bem principal e bem acessório
Frutos, produtos, rendimentos, benfeitorias
Dos bens públicos (titularidade do domínio) (arts. 98 ao 103);
Bens de família (Lei 8009/1990)
BENS CORPÓREOS E INCORPÓREOS
Essa classificação não consta no CC/02;
Bens corpóreos, materiais ou tangíveis são aqueles bens que possuem existência corpórea, podendo ser tocados. Ex: uma casa, um carro.
Bens incorpóreos, imateriais ou intangíveis são aqueles com existência abstrata e que não podem ser tocados pela pessoa humana. Ex: os direitos autorais, a hipoteca, o penhor, crédito, vida, saúde, liberdade...
BENS CONSIDERADOS EM SI MESMO
BENS IMÓVEIS (de raiz)
Em uma visão geral, Imóveis não se pode transportar sem alteração, - arts. 79, 80 e 81 CC;
Classificação dos Imóveis: 
por natureza 
por acessão (adesão) natural; 
por acessão artificial; e 
por determinação legal;
Por natureza: o solo, o subsolo e o espaço aéreo. Tudo o mais que lhe adere deve ser classificado como imóvel por acessão;
ART. 79 A 81 CC
Por natureza: o solo, o subsolo e o espaço aéreo. Tudo o mais que lhe adere deve ser classificado como imóvel por acessão;
Por acessão natural: árvores e frutos pendentes, bem como todos os acessórios e adjacências naturais.
Por acessão artificial: materiais de construção e sementes incorporados ao solo. É tudo o que o homem incorporar permanentemente ao solo.
ART. 81 CC
Por determinação legal: art. 80 CC. São bens incorpóreos, imateriais, que não são, em si, móveis ou imóveis.
Direito a sucessão aberta, direitos reais sobre os imóveis, hipoteca, penhor agrícola.
BENS CONSIDERADOS EM SI MESMO
BENS MÓVEIS: arts. 82 ao 84 CC;
São aqueles que podem ser transportados, por força própria ou de terceiro, sem a deterioração, destruição e alteração da substância ou da destinação econômico-social.
Classificação dos bens móveis: 
por natureza; 
por determinação legal; 
por antecipação;
Bens móveis
Por natureza: bens corpóreos que podem ser transportados sem qualquer dano; Semoventes. 
GÁS? 
CORRENTE ELÉTRICA?
Por determinação legal: Art. 83 CC
Por antecipação: bens incorporados ao solo mas com intenção de separá-los. Ex: arvores destinadas ao corte para se transformar em lenha.
BENS FUNGÍVEIS E INFUNGÍVEIS: art. 85 CC
Os bens fungíveis são substituíveis porque são idênticos, econômica, social e juridicamente.
Ex: dinheiro, os alimentos em geral.
Tal característica pode ainda resultar da vontade das partes ex.: determinada moeda para um colecionador!
Todos os bens imóveis são personalizados, eis que possuem registro, daí serem infungíveis.
BENS CONSUMÍVEIS E INCONSUMÍVEIS: art. 86 CC \u2013 
Consumíveis: bens móveis, cujo uso importa na destruição imediata da própria coisa (físico), bem como aqueles destinados à alienação (jurídico).
Ex: alimento.
Inconsumíveis: reiteradas utilizações sem deterioração ou destruição imediata (físico), bem como aqueles que são inalienáveis (jurídico).
Ex: automóvel.
CARRO é consumível ou inconsumível? 
LIVRO é consumível ou inconsumível?
BENS DIVISÍVEIS E INDIVISÍVEIS : 
arts. 87 e 88 CC;
DIVISÍVEIS são os que podem se partir em porções reais e distintas, formando cada qual um todo perfeito. Art. 52 CC1916.
Ex: sacas de café.
Por natureza \u2013 não podem fracionar sem alteração na sua substância, diminuição ou prejuízo (ex; animal, jóia, relógio)
BENS DIVISÍVEIS E INDIVISÍVEIS : 
b) Por determinação legal \u2013 a lei impede o seu fracionamento (ex: hipoteca, o direito de coerdeiros quanto à herança);
c) Por vontade das partes - acordo torna a coisa comum indivisa por 5 anos \u2013 ex.: módulo rural; art. 1320 CC condomínios;
O condômino, no condomínio tradicional, não pode alienar a sua parte indivisa (ex: piscina);
 Se é bem divisível, nada impede que negocie a sua parte (ex: apartamento garagem). (arts. 1338 e 1339 CC)
BENS CONSIDERADOS EM SI MESMO
BENS SINGULARES E COLETIVOS - 
art. 89 CC
SINGULARES: São os bens considerados em sua individualidade; (casa, livro, carro, árvore)
A doutrina classifica os bens singulares em:
SIMPLES (suas partes estão ligadas pela própria natureza \u2013 cachorro, árvore);
COMPOSTO (ligados pela indústria humana \u2013 carro, edifício);
Já os bens COLETIVOS são: 
Bens que se encontram agregados em um todo.
São constituídos por várias coisas singulares, consideradas em conjunto e formando um todo individualizado.
BENS CONSIDERADOS EM SI MESMO
Os bens universais podem decorrer de uma união fática ou jurídica, Vejamos:
 Universalidade de fato
art. 90 CC \u2013 é conjunto de bens corpóreos e homogêneos, ligados entre si pela vontade humana e que tenham utilização unitária, tendo relações jurídicas próprias.
ex.: biblioteca, boiada, uma floresta, um par de sapatos); 
Universalidade de direito
Art. 91 CC \u2013 conjunto de bens singulares, que a lei dá unidade individualizada.
Ex: patrimônio, a herança, o espólio, a massa falida
art. 91 CC \u2013 universalidade de direito - decorrente da lei \u2013 ex.: patrimônio, herança);