Trauma abdominal - Questões resolvidas
2 pág.

Trauma abdominal - Questões resolvidas


DisciplinaCirurgia Geral I256 materiais2.948 seguidores
Pré-visualização2 páginas
QUESTÕES
2017 - FMUSP-RP
1. Um homem de 57 anos, vítima de colisão moto x carro em rodovia, trazido pelo SAMU,
chega à sala de trauma de um hospital de referência em 25 minutos após o evento, sem colar
cervical, em prancha longa, ansioso. Durante o atendimento pré-hospitalar e o transporte,
recebeu 2L de solução cristaloide. Ao exame físico, observam -se SatO2 = 98%, FR = 20irpm, FC
= 90bpm, PA = 110x70mmHg e escala de coma de Glasgow = 14. Foi submetido a tomografia
computadorizada de corpo todo, que evidenciou grande quantidade de líquido intraperitoneal
e lesão hepática grau IV com extravasamento de contraste livre para a cavidade abdominal.
Logo após o exame de imagem, apresentou rebaixamento do nível de consciência, FC =
145bpm e PA = 60x50mmHg. A melhor conduta é:
a) laparotomia exploradora e tratamento definitivo das lesões
b) arteriografia e embolização hepática
c) laparotomia explo radora com controle de danos seguida de embolização hepática
d) protocolo de transfusão maciça seguido de embolização hepática
2017 - UFRJ
2. A pacientes com lesões traumáticas passíveis de evolução rápida para o óbito está indicada
a cirurgia para controle do dano (d amage control). O procedimento que deve ser evitado na
1ª fase dessa conduta é:
a) compressão de sítios de sangramento
b) fechamento da cavidade com prótese
c) sutura de cotos com grampeador
d) anastomose intestinal
2017 - SES-GO
3. Um paciente de 30 anos, vítima de acidente automobilístico, causado por colisão frontal em
alta velocidade, é trazido ao pronto atendimento com queixa de dor abdominal generalizada.
Na avaliação inicial, observam-se:
- Vias aéreas livres, verbalizando, com colar cervical;
- Murmúrio vesicular audível bilateralmente, FR = 30irpm;
- PA = 90x60mmHg e pulso = 120bpm;
- Glasgow 15;
- Dor intensa à descompressão brusca do abdome e espasmo involuntário muscular no
hipogástrio.
A radiografia de tórax e o hematócrito são normais.
Qual deve ser a conduta subsequente?
a) lavagem peritoneal
b) ultrassonografia na sala de trauma
c) tomografia de abdome
d) laparotomia exploradora
2017 - SES-PE
4. Um paciente de 23 anos foi esmagado por uma parede de concreto e submetido a
laparotomia de urgência, em que foram colocadas 6 compressas para tratamento de uma
lesão hepática grave. O cirurgião referiu que estava realizando “c ontrole do dano” devido à
presença da “tríade letal”. Que tríade seria essa?
a) lesão hepática, tórax instável e choque
b) hipotermia, PCR elevada e coagulopatia
c) rotura hepática, rotura esplênica e hemotórax maciça
d) acidose, hipoxemia e disfunção miocárdica
e) acidose metabólica, hipotermia e coagulopatia
2017 - UESPI
5. Após trauma abdominal fechado ou contuso, observa-se no exame físico, durante o toque
retal, crepitação no fundo de saco posterior. Qual é a principal suspeita diagnóstica?
a) rotura esplênica
b) rotura duodenal
c) pancreatite aguda
d) infarto mesentérico
e) perfuração de jejuno
RESPOSTAS
Questão 1. O paciente está instável para esse tipo de intervenção, e, pela alteração
hemodinâmica, está indicada laparotomia ex ploradora. Como diagnóstico de lesão
hepática extensa, o melhor é o ptar por cirurgia de controle de danos, com controle provisório
das lesões e posterior embolização hepática com ou sem nova laparotomia.
Gabarito = C
Questão 2. Analisando as alternativas:
a), b) e c) Corretas. São procedimentos de controle temporário, visando apenas tirar o paciente
da situação de emergência o mais breve possível.
d) Incorreta. Trata-se de procedimento mais demorado, que deve ser evitado dentro do
contexto de controle de danos.
Gabarito = D
Questão 3. Paciente instável hemodinamicamente, com sinais de peritonite, tem indicação
formal de laparotomia exploradora sem necessidade de exames complementares.
Gabarito = D
Questão 4. Define-se como tríade letal a presença de acidose metabólica, hipotermia e
coagulopatia.
Gabarito = E
Questão 5 . A crepitação em fundo de saco posterior significa pneumorretroperitônio. Dentre as
alternativas, a única que pode co rresponder a esse achado é a rotura duodenal em suas porções
retroperitoneais. To das as demais lesões são intraperitoneais e não cursariam com o achado do
enunciado.
Gabarito = B