Cirrose hepática e suas complicações - Questões resolvidas
3 pág.

Cirrose hepática e suas complicações - Questões resolvidas


DisciplinaGastroenterologia666 materiais1.446 seguidores
Pré-visualização3 páginas
QUESTÕES
2017 - UFF
1. Um paciente de 60 anos nota o aparecimento de aumento de volume abdominal há 15 dias. É etilista em
uso de mais de 80g de álcool por dia 30 anos, tendo o exame físico mostrado icterícia, ginecomastia,
eritema palmar e abdome globoso com ascite moderada. A conduta indicada é:
a) iniciar cefalosporina de 2ª geração para prevenir o aparecimento de peritonite bacteriana espontânea
b) iniciar o uso de betabloqueador para prevenir episódio de hemorragia digestiva que pode ser precipitado
pelo aparecimento de ascite
c) realizar paracentese diagnóstica
d) restringir líquido a, no máximo, 1L por dia
e) iniciar hidroclorotiazida 25mg, dose geralmente suficiente para a regressão da ascite
2017 - HNMD
2. Após a avaliação de um paciente de 30 anos com icterícia, o médico suspeitou de doença hepatocelular.
Qual das etiologias a seguir pode estar relacionada a esse quadro?
a) síndrome de Gilbert
b) síndrome de Rotor
c) malária
d) doença de Wilson
e) anemia falciforme
2017 - UFAL
3. O desenvolvimento da ascite na cirrose indica um mau prognóstico. A mortalidade é de aproximadamente
40% após 1 ano e de 50% em 2 anos. Constitui fator de mau prognóstico no paciente cirrótico com ascite:
I - Hiponatremia
II - Pressão arterial baixa
III - Creatinina elevada
IV - Sódio urinário baixo
Está(ão) correto(s):
a) II, apenas
b) I, II
c) III, IV
d) I, III, IV
e) I, II, III, IV
2016 - SMS-SP
4. Foi realizada uma Endoscopia Digestiva Alta (EDA) em um paciente portador de ci rrose hepática e
hipertensão portal. Como já era de esperar, a EDA mostrou varizes do esôfago. Nesse momento, optou-se
por profilaxia primária de sangramento das varizes. Qual é o método de escolha na profilaxia primária?
a) ligadura elástica
b) betabloqueador seletivo beta-2
c) betabloqueador seletivo beta-1
d) betabloqueador não seletivo
2016 - UNITAU
5. Na hipertensão portal por cirrose alcoólica, com v arizes esofágicas sangrantes, qual é o melhor
procedimento, após estabilização hemodinâmica?
a) cirurgia de Warren
b) derivação esplenorrenal proximal e esplenectomia
c) desconexão ázigo-portal e esplenectomia
d) derivação portocava
e) ligadura elástica endoscópica e betabloqueador
RESPOSTAS
Questão 1. Analisando as alternativas:
a) Incorreta. A confirmação diagnóstica de Peritonite Bacteriana Espontânea (PBE) se faz quando o líquido
ascítico possui ≥250 polimorfonucleares (PMN), com cultura positiva, sem um foco cirúrgico intra -abdominal
tratável. O tratamento empírico deve ser iniciado naqueles com PMN ≥250/mm3 no líquido ascítico para
melhorar a sobrevida, sendo indicados antibióticos de largo espectro (cefotaxima 2g IV, a cada 8 horas, é a
preferida, por demonstrar ótimos níveis no líquido ascítico, mas as cefalosporinas de geração são
aprovadas).
b) Incorreta. Está indicada profilaxia primária com betabloqueador a pacientes com varizes de esô fago de
médio e grosso calibres, ou varizes de fino calibre com sinais da cor vermelha ou Child B ou C.
c) Correta. O exame de maior valor na avaliação do paciente com ascite é a paracentese diagnóstica. Por meio
dela, pode-se avaliar o valor da glicose no líquido (normal na PBE e diminuída na peritonite secundária),
amilase (ascite pancreática), celularidade total e diferencial (aumento de polimorfonucleares ≥250 é
diagnóstico de PBE), cultura do líquido e, de m aior importância, as proteínas totais e albumina no líquido. O
gradiente de albumina soro-ascite avalia a et iologia da ascite com especificidade de 98% e é calculado
subtraindo-se a albumina do líquido ascítico da albumina sérica (colhida no mesmo dia da paracentese).
Valores ≥1,1g/dL são sugestivos de ascite causada por Hipertensão Portal (HP), enquanto valores ≤1g/dL
sugerem ascite não associada a HP.
d) Incorreta. Não há indicação de restrição hídrica no cirrótico com ascite, apenas nos casos de hiponatremia
severa.
e) Incorreta. O tratamento da ascite estéril nos pacientes cirróticos inclui abstinência alcoólica, restrição do
sódio da dieta e diuréticos. Aqueles com ascite tensa requerem par acentese de alívio. O sódio da dieta deve
ser restrito para 88mEq/d (2.000mg). Muitos requerem, além da dieta, diuréticos. Estes consistem em
espironolactona (antagonista da aldosterona que age no túbulo distal) e furosemida (diurético de alça que age
na alça de Henle), na razão de 100:40mg/d.
Gabarito = C
Questão 2. Analisando as alternativas:
a) Incorreta. A síndrome de Gilbert é um defeito herdado na conjugação da bilirrubina, cursando com icterícia
por hiperbilirrubinemia indireta.
b) Incorreta. A síndrome de Rotor é um defeito herdado na excreção da bilirrubina direta.
c) Incorreta. Na malária, ocorre icterícia devido a hemólise.
d) Correta. A injúria hepatocelular é tipicamente caracterizada pela liberação de proteínas intracelulares e
pequenas moléculas no plasma. Portanto, em contraste com as síndromes colestáticas, as elevações na
bilirrubina direta e indireta e nos sais biliares são acompanhadas de aumento nas enzimas hepatocelulares
(TGO e TGP). Das doenças citadas, a única que entra no diagnóstic o de icterícia por injúria hepatocelular é a
doença de Wilson.
e) Incorreta. Na anemia falciforme, ocorre hemólise crônica com aumento da bilirrubina indireta.
Gabarito = D
Questão 3. Fatores comprovadamente associados em predizer um pobre prognóstico nos cirróticos com ascite
são hiponatremia, pressão arterial baixa, sódio urinário baixo e aumento na creatinina sérica como marcador
objetivo de desenvolvimento da síndrome hepatorrenal.
Gabarito = E
Questão 4. A ligadura endoscópica será indicada aos que nunca sangraram se houver indícios endoscópicos
de alto risco de ruptura, como red spots e varizes de médio e grosso calibre, aos que não toleram o uso de
betabloqueadores. Aos indivíduos com varizes de esôfa go, indica-se a profilaxia primária com
betabloqueadores não seletivos (propranolol a fim de diminuir a frequência cardíaca de base em 25%) que
diminuem o estado hiperdinâmico, o fluxo portal e o diâmetro das v arizes esofágicas, reduzindo
objetivamente o sangramento por varizes de esôfago.
Gabarito = D
Questão 5. Analisando as alternativas:
a), b), c) e d) Incorretas. O tratamento cirúrgico ao cirrótico com sangramento por varizes esofágicas deve ser
evitado antes do transplante hepático, e, nos casos de hemorragia incontrolável ou ressangramentos, deve-
se preferir a derivação portossistêmica por radiologia intervencionista pelo TIPS (Tr ansjugular Intrahepatic
Portosystemic Shunt) às derivações cirúrgicas portocavas o u mesentérico -cavas, po r apresentar menor
morbidade e não interferir no procedimento cirúrgico posterior de transplante. A descon exão ázigo-portal
associada a esplenectomia está indicada aos esquistossomóticos com hipertensão portal, assim como a
cirurgia de Warren (derivação seletiva esplenorrenal distal). O shunt não seletivo esplenorrenal proximal não
está indicado nesses casos.
e) Correta. No sangramento agudo por varizes esofágicas, a endoscopia deve ser realizada nas primeiras 12
horas, e, se sangramento confirmado, é indicada ligadura elástica como 1ª escolha terapêutica. Aqueles que
já tiveram hemorragia digestiva alta devem ser encaminhados a um serviço de transplante hepático, pois esse
é o único tratamento efetivo, e a mortalidade é elevada nos ressangramentos. Até com o transplante se deve
realizar o tratamento endoscópico, além de utilizar bloqueadores beta-adrenérgicos (propranolol) e
protetores gástricos.
Gabarito = E