Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
8 pág.
ARTE EDUCAÇÃO EM UM MUNDO DIGITAL

Pré-visualização | Página 1 de 3

� PAGE \* MERGEFORMAT �8�
 ARTE EDUCAÇÃO EM UM MUNDO DIGITAL
Carla Milbradt
Joel da Silva Barbosa
Najara Margarete Sander Marçal Nunes
Vera da Cruz Warken
Prof. Orientador: Ester Zingano
Centro Universitário Leonardo da Vinci - UNIASSELVI
Artes Visuais/Licenciatura (Art.0222) – Seminário da Prática VII 
23/02/2018
RESUMO
Este trabalho tem como objetivo destacar a importância do uso da imagem e das novas tecnologias no ensino da arte e os recursos digitais usados na educação, para que dessa forma tenha-se uma visão mais ampla do contexto destas tecnologias em sala de aula. No contexto atual o uso de novas tecnologias contribui para o processo de ensino-aprendizagem e dessa forma interfere no âmbito educacional, levando em conta que os educandos já vêm com uma bagagem de conhecimentos tecnológicos seja influenciado pelas redes sociais, televisão ou mesmo através do bombardeio de imagens de marketing espalhados pelas cidades. É fundamental apresentar aos educandos novos recursos tecnológicos que tornem as aulas mais dinâmicas e possibilitem uma aprendizagem mais significativa. 
 
Palavras-chave: Arte. Educação. Digital 
1 INTRODUÇÃO 
Com o advento do computador pessoal, surgiram novas tecnologias inseridas no nosso dia a dia, transformando os hábitos da sociedade. No ambiente escolar não é diferente, levando em consideração que os alunos já vêm com um conhecimento tecnológico, mesmo que parcial, cabendo ao professor fazer uso das tecnologias disponíveis para dar novos enfoques diversificando sua prática pedagógica, podendo fazer uma mediação, com os vários enfoques e com as mídias disponíveis. 
Há também uma mudança na visão das artes em que ela se torna mais interativa podendo o educando entrar em contato com novas formas de produzir arte. As imagens além da pintura, desenho e escultura tem a forma digital muito presente. A transformação do ensino arte vem a cada dia mais acelerada cabendo ao professor a estar em constante processo de atualização.
2 O USO DA IMAGEM NA EDUCAÇÃO
A produção de imagens associada a arte feita pelo homem sempre existiu como forma de expressão. Essa produção de imagens esteve associada a arte através do desenho, da pintura, da escultura e da 	arquitetura. Atualmente, esta produção está associada com a criação de outras tecnologias de produção de imagens, como fotografia, o cinema, a televisão e o computador, segundo Pires (2017, p. 185). 
O uso da imagem serve como forma de comunicação, de expressão na atualidade, através das mídias, das obras de arte, das novas tecnologias que influenciam as pessoas. O mundo é cada vez mais visual e a escola ainda, precisa se adequar a esta realidade. A cultura visual pode-se considerar através de quatro aspectos: o histórico-antropológico, o estético-artístico, o biográfico e o crítico-social. Pires (2017 p. 185).
Conforme Sardelich (2005), os aspectos destacados são:
Histórico-antropológico as representações e artefatos visuais são frutos de determinados contextos que os produzem e legitimam. Por isso, é necessário ir além de uma abordagem perceptiva daquilo que se vê na produção, para estabelecer conexões entre os significados dessa produção e a tradição: valores, costumes, crenças, idéias políticas e religiosas que as geraram.
Estético-artístico: este aspecto refere-se aos sistemas de representação. O aspecto estético artístico é compreendido em relação à cultura de origem da produção, e não em termos universais, pois o código europeu ocidental não é o único válido para a compreensão crítica da cultura visual.
Biográfico: as representações e artefatos fomentam uma relação com os processos identitários, construindo valores e crenças, visões sobre a realidade.
Crítico-social: representações e artefatos têm contribuído para a configuração atual das políticas da diferença e das relações de poder. (SARDELICH, 2005)
Estes aspectos na construção das identidades, cabe aos professores propiciar a compreensão e estabelecer a relação entre a criação artística e o contexto social nos quais estão inseridos. 
A palavra imagem vem do latim imago, que corresponde a ideia de semelhança, que teve sua origem na palavra grega mimeses, com a ideia de imitação. A imagem por muito tempo reproduziu a realidade, passam a dialogar com o mundo e não apenas representa-lo. Pires (2017, p. 186).
 Nas sociedades pré-modernas, as imagens, por não possuírem tanta divulgação, não possuíam tanta importância. Com a comunicação de massa, formas de conhecimento acontecem através da intersecção entre o visual e o textual. Conforme Pires (2017, p.186). 
Para Santaella e Nörth (2005, p. 158), “toda mudança no modo de produzir imagens provoca inevitavelmente mudanças no modo como percebemos o mundo”. Conforme Pires (2017, p. 186). Serve como elemento no processo de construção do conhecimento.
Com a abordagem triangular de Ana Mae Barbosa, da leitura da obra de arte, fazer artístico e contextualização, o pensamento presentacional das obras das artes plásticas capta e processa a informação através da imagem. Esta leitura faz a criança pensar inteligentemente acerca das criações das imagens visuais. Barbosa (2010, p. 35).
Há pesquisas na França mostrando que 82% da nossa aprendizagem informal se faz através da imagem e 55% desta aprendizagem é feita inconscientemente.
Página123