A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Aula 1 de Politica Internacional

Pré-visualização | Página 1 de 1

INTRODUÇÃO À POLÍTICA INTERNACIONAL
AULA 1
SISTEMA INTERNACIONAL 
O sistema internacional consiste num conjunto de componentes interligados e que têm um funcionamento próprio, comunicando-se também com o seu “exterior”. Ele é composto por Estados, Organizações, etc. Esse sistema sempre existiu, porém em proporções menores que foram se expandindo ao longo dos anos até passar a coincidir com o globo terrestre após a Segunda Guerra Mundial, tornando-se um Sistema Global.
A antiga dinâmica do sistema baseava-se na soberania em oposição à anarquia e no conflito x cooperação. Definindo os termos, soberania consiste na autonomia de um Estado sobre o seu território e anarquia, na ausência de governo e, consequentemente, de leis, julgamento e punição. Porém, hoje em dia houve mudanças nesses modelos.
E, falando-se em conflito x cooperação, pode-se dizer que os Estados pertencentes a um sistema relacionam-se dessa maneira, com base em cooperação quando têm interesses comuns ou recíprocos ou em conflitos quando divergem. O conflito no sistema dá-se por 3 motivos principais: glória, benefícios a serem alcançados ou autodefesa. Sendo a glória definida pelo poder(capacidade do Estado de se defender e influir sobre o comportamento dos demais), cujos principais recursos são bélicos e econômicos.
O sistema pode ser definido como homogêneo ou heterogêneo, em que no primeiro, os atores têm uma visão comum de mundo e interesses parecidos e no segundo, o oposto. Desde o surgimento do sistema internacional, ele vem oscilando entre essas duas definições, o primeiro a existir (europeu), por exemplo, era homogêneo, porque todos que não concordavam com seus ideais não estavam no sistema. Porém, já que hoje este tomou proporções globais, há muitas divergências entre as visões de mundo e interesses de todos os atores.
Além da mudança de homogêneo para heterogêneo, com o passar do tempo a distribuição do poder também sofreu alterações, passando de “equilíbrio de poder” (multipolaridade) a bipolaridade, unipolaridade e finalmente o que temos hoje em dia, que pode ser chamado de unimultipolaridade, em que uma potência (no caso os EUA) é a mais forte mas não mantém o sistema sozinha.
Do século XVII para cá, temos um “mesmo” Sistema Internacional, que teve como marco inicial o Tratado de Westfalia em 1648, que na verdade apenas documentou o que já vinha ocorrendo.