A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
25 pág.
TRABALHO EUROTUNEL 2

Pré-visualização | Página 1 de 2

INSTITUTO UNIFICADO DE ENSINO SUPERIOR OBJETIVO
CAMPUS GOIANIA T-1
Aluna: Mônica Joana Martins Beserra de Paiva		RA – 02290010154
Curso: Engenharia Básica 4º período noturno
Orientadora: Professora Me. Sara Brandão e Silva
APS (33A6) – Atividades Práticas Supervisionadas – 2018/2
EUROTÚNEL
SUMÁRIO
1 – INTRODUÇÃO...................................................................................................................... 3
2 – OBJETIVOS........................................................................................................................... 4
3 – REVISÃO HISTÓRICA.......................................................................................................... 5
4 – CONSTRUÇÃO..................................................................................................................... 9
	4.1 – Etapas da construção............................................................................................. 11
5 – CURIOSIDADES.................................................................................................................. 15
6 – ANALISES DISCIPLINARES............................................................................................... 16
7 – ENGENHARIA x FISICA.................................................................................................... 17
8 – CONCLUSAO...................................................................................................................... 18
9 – ANEXOS – Imagens............................................................................................................ 19
10 – REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS.................................................................................. 25
1 - INTRODUÇÃO
	Durante séculos, a humanidade vem procurando estreitar os caminhos entre os lugares e pessoas, e a construção de túneis foi uma das formas que se encontrou para tal feito. Como ultimamente ocorreu um grande problema de locomoção urbana devido a crescente quantidade de automóveis nas cidades, os túneis foram uma bela saída tanto para o problema de congestionamentos quanto para tornar mais próximos os locais.
	Um deles, objeto deste trabalho, EUROTÚNEL, é considerado pelos engenheiros Civis uma das sete maravilhas do mundo moderno e um dos mais grandiosos projetos de infraestrutura da Europa.
	
2 - OBJETIVOS
	Este trabalho tem por objetivo expor uma das grandes áreas da engenharia, buscando nesta grande construção a aplicação da física assim como os desafios financeiros, políticos e de execução. Nele iremos contar a historia deste túnel, mostrando as etapas construtivas, todos os desafios enfrentados pelos idealizadores / construtores.
3 - REVISÃO HISTÓRICA
O Eurotúnel, é um túnel ferroviário com uma extensão de 50,5km que liga a Inglaterra à França. Para dar mais exatidão, liga as cidades de Folkestone, Kent (Reino Unido) com Coquelles, Pas-de-Calais (França). Figura 1
	É um túnel que tem mais da metade de sua extensão submersa, 37,9km, e seu ponto baixo possui 75 metros de profundidade. Fica sob o Canal da Mancha no Estreito de Dover. É composto por três túneis, dois deles são utilizados para transporte de carros, caminhões (Le Shuttle) e passageiros (Eurostar), Figura 2, e transporte convencional de cargas, feita pelo Europorte, figura 3. O terceiro túnel é destinado a ventilação. O Trajeto entre os dois países é feito em aproximadamente 35minutos com uma velocidade média de 160km/hr.
	Teve-se a primeira ideia de construção em 1802, o engenheiro francês Albert Mathieu Favier fez uma proposta para a construção de um túnel: os passageiros atravessariam o túnel em carruagens puxadas por cavalos; o caminho seria iluminado por lanternas de óleo e uma ilha a meio do túnel forneceria ar fresco para os cavalos. O custo, mesmo nessa altura, seria de um milhão de libras. 
Em 1875 Peter Barlow, construtor do primeiro caminho de ferro subterrâneo, sugeriu que colocasse um tubo de aço flutuando sobre o canal, o que foi rejeitado. Em 1876 são levados em consideração extensos estudos geológicos. 
Em 1880 a companhia South Eastern Railway faz perfurações experimentais no lado da Inglaterra. 
Em 1881 uma maquina de perfurações Beaumont escava um túnel de 820m ao longo dos penhascos do lado da Inglaterra. 
Em 1922 começam novamente as escavações do lado da Inglaterra, mas após 128m escavados, houve pressão do governo britânico e da imprensa sobre a questão da segurança nacional, e a obra foi paralisada. Somente após a Segunda Guerra Mundial, os técnicos acreditaram que os conhecimentos tecnológicos da época já eram suficientes para a construção do túnel, e voltaram a estudar a possibilidade de construí-lo.
Em 1957, formou-se um grupo de estudos para o túnel do canal (Channel Tunnel Study Group). No projeto publicado em 1960, recomendou-se a construção de 2 túneis ferroviários e 1 túnel de serviço. O que teve a construção iniciada em 1973, porém, por problemas financeiros foi interrompido em 1975, e já estavam construídos 250m de um túnel teste.
Em 1984, os governos britânico e francês, relançaram a ideia de construção com uma proposta de financiamento com fundos privados. Eles possuíam quatro propostas, e foi escolhida a que mais se assemelhava com o projeto de 1973. E foi divulgada ao público em 20 de Janeiro de 1986. Em Fevereiro do mesmo ano, eles assinaram o Fixed Link Treaty (tradução literal, “tratado de ligação fixa”) em Canterbury, e foi aprovado em 1987. Figura 4
Em 1988 começaram as construções, e teve um custo de 4.650 milhões de libras Esterlinas, o que ultrapassou em 80% o orçamento inicial. E foi oficialmente inaugurado, pela rainha britânica Elisabeth II e pelo presidente francês, François Mitterrand, em 4 de Maio de 1994.
Figura 1 - Eurotunel
Figura 2 – Eurostar e Le Shuttle
Figura 3 – Europorte
Figura 4 – Layout do Eurotúnel aprovado em 1987.
4 - CONSTRUÇÃO
	
	A construção empregou 15 mil trabalhadores e levou 7 anos pra ficar pronta. O projeto de três túneis paralelos, sendo dois de transporte e um de manutenção/serviço, este túnel menor, é ligado aos outros através de passagens transversais em intervalos regulares que permite que os trabalhadores da manutenção tenham acesso aos tuneis principais e para facilitar uma saída de emergência em caso de acidente. Houve intercorrências durante a obra, como a morte de dez trabalhadores, sendo oito deles britânicos. Foram utilizados diversos equipamentos, como radares, sonares, máquinas de exploração petrolífera para análise do solo e cálculo de fundações. O túnel foi escavado entre 40 e 75 metros de profundidade no dia por ingleses e franceses simultaneamente, e no final de toda a obra, verificou-se que se tratava de um projeto impecável, pois os tuneis estavam perfeitamente alinhados, somente com 32 cm de erro, o que para um projeto desta magnitude, era um percentual irrisório. Mas não foi exatamente no meio do percurso que os operários ingleses e franceses se encontraram, isso ocorreu em 1 de Dezembro de 1990. Figura 5. Os ingleses perfuraram a maior parte do túnel. 
Figura 5 – Encontro dos operários durante as escavações
4.1 Etapas da construção
- Primeira fase
	- Antes de escavar, os projetistas usaram sonares, radares e dinamites para definir o ponto do subsolo onde seriam construídos os túneis. Já o trajeto, com base na segurança foi escolhido por 94 perfurações feitas entre 1958 e 1987.
-Segunda fase
	- Como no projeto foi colocado que seriam três túneis, dois com 7,6m de diâmetro, e um com 4,8m (de serviço) 15m de distancia dos outros dois, foram utilizadas onze escavadeiras to tipo “tatuzão”, figura 6, 7 e 8.
- Terceira fase
- Iniciam-se as escavações. O “tatuzão” trabalha num ciclo de escavação e revestimento, primeiro (escavação) a parte frontal girava para perfurar a terra, os resíduos desta perfuração eram lançados em uma esteira e depois lançados para a superfície