A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
31 pág.
apos CIRURGICA

Pré-visualização | Página 1 de 4

1 www.romulopassos.com.br 
 
 
Residência 
Multiprofissional 
em Saúde 
Enfermagem Cirúrgica 
Jaqueline rosa de menezes - 043.529.851-80
 
 2 www.romulopassos.com.br 
 
 
Jaqueline rosa de menezes - 043.529.851-80
 
 3 www.romulopassos.com.br 
Atribuições do Enfermeiro Assistencial 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Fonte: SOBECC, 2013 
Jaqueline rosa de menezes - 043.529.851-80
 
 4 www.romulopassos.com.br 
1. (Residência Multiprofissional em Saúde/UFMA/2016) São atribuições especificas do enfermeiro em 
Centro Cirúrgico exceto: 
a) Auxiliar no posicionamento do paciente para o ato anestésico cirúrgico, providenciando recursos de 
proteção para seu conforto e segurança; 
b) Conferir materiais implantáveis necessários ao procedimento cirúrgico; 
c) Verificar a disponibilidade e o funcionamento de materiais, equipamentos e instrumentais cirúrgicos 
necessários ao ato anestésico-cirúrgico; 
d) Recepcionar o paciente em Centro Cirúrgico certificando-se do correto preenchimento dos 
impressos próprios do setor; 
e) Fazer cumprir a regulamentação da profissão que considera a instrumentação cirúrgica uma 
atividade privativa da enfermagem. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Jaqueline rosa de menezes - 043.529.851-80
 
 5 www.romulopassos.com.br 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Quadro 1. Dez objetivos essenciais para a segurança cirúrgica 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Lista de Verificação de Segurança Cirúrgica 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Jaqueline rosa de menezes - 043.529.851-80
 
 6 www.romulopassos.com.br 
02. (Residência Multiprofissional em Saúde/UFMA/2016) As práticas de segurança cirúrgica tem como 
objetivo primordial aumentar os padrões de qualidade do cuidado cirúrgico contemplando exceto: 
a) Alcance de indicadores favoráveis da assistência cirúrgica; 
b) Prevenção de Infecções do Sitio Cirúrgico; 
c) Promoção de anestesia segura; 
d) Redução de gastos com o ato cirúrgico; 
e) Garantia de equipes cirúrgicas eficientes. 
 
03. (Residência Multiprofissional em Saúde/UFMA/2016) O slogan “Cirurgias seguras salvam vidas” 
resume a prevenção de riscos previsíveis contribuindo para a redução de danos ao paciente cirúrgico. 
Em relação à prevenção de riscos assinale a opção correta: 
a) O programa Cirurgia Segura é pautado pela complexidade das ações bem como pela dificuldade de 
ser implementado nas diferentes instituições de saúde; 
b) A utilização de checklist ou lista de verificação se dá em dois momentos distintos: após a indução 
anestésica e após a incisão cirúrgica; 
c) A aplicação de checklist ou lista de verificação impactou positivamente na redução das taxas de 
mortalidade por erros em cirurgias; 
d) A prevenção de úlcera por pressão não é considerada uma meta para promoção da segurança do 
paciente; 
e) O coordenador da lista de verificação deve manter-se neutro na decisão de impedir que a equipe 
progrida para a próxima fase do ato anestésico-cirúrgico quando uma etapa da lista não está resolvida, 
cabendo a decisão ao cirurgião-chefe. 
 
04. (Residência Multiprofissional/UFSC/FEPESE/2016) Ao ser submetido a um procedimento cirúrgico o 
paciente está sujeito a uma série de riscos. Nesse contexto, a Aliança Mundial para a segurança do 
paciente tem como desafio global para a segurança do paciente o lema: “Cirurgias seguras salvam 
vidas”. 
Em relação a cirurgias seguras, é correto afirmar: 
1. Não há somente uma única solução que promoverá a segurança cirúrgica. É necessária uma, não 
apenas desenvolvidas pelo cirurgião, mas pela equipe multiprofissionalsequência de etapas na 
assistência. 
2. A escovação das mãos é a técnica mais importante implementada pela Enfermagem para prevenção 
de infecções. 
3. A higienização das mãos deve ser efetuada antes e após a realização de procedimentos de 
enfermagem para evitar a infecção cruzada, exceto em procedimentos limpos ou estéreis, onde se 
utilizarão luvas estéreis. 
4. A equipe de trabalho é o centro de todos os sistemas que funcionam de maneira eficaz e que 
envolvem muitas pessoas. Na sala de operações, onde as tensões podem ser altas e vidas estão em 
jogo, a equipe de trabalho é um componente essencial da prática segura. 
Jaqueline rosa de menezes - 043.529.851-80
 
 7 www.romulopassos.com.br 
5. A Lista de Verificação de Segurança Cirúrgica da Organização Mundial de Saúde foi criada para uso 
dos profissionais de saúde, a fim de assegurar que os padrões de segurança sejam cumpridos dentro 
da rotina da sala de operações. 
Assinale a alternativa que indica todas as afirmativas corretas. 
a) São corretas apenas as afirmativas 1 e 3. 
b) São corretas apenas as afirmativas 2 e 5. 
c) São corretas apenas as afirmativas 1, 4 e 5. 
d) São corretas apenas as afirmativas 2, 3 e 4. 
e)São corretas as afirmativas 1, 2, 3, 4 e 5. 
 
 
Infecção do Sitio Cirúrgico 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Jaqueline rosa de menezes - 043.529.851-80
 
 8 www.romulopassos.com.br 
A Gerência de Vigilância e Monitoramento em Serviços de Saúde (GVIMS) da Anvisa está 
revisando os critérios diagnósticos e medidas de prevenção de infecção relacionada à 
assistência à saúde em cirurgias com e sem implantes, publicados na Serie Segurança do 
Paciente e Qualidade em Serviços de Saúde . 
 
Segundo notícia veiculada pela ANVISA, o grupo de trabalho já iniciou reuniões 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Jaqueline rosa de menezes - 043.529.851-80
 
 9 www.romulopassos.com.br 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Tricotomia pré-operatória 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Jaqueline rosa de menezes - 043.529.851-80
 
 10 www.romulopassos.com.br 
Fatores de risco para infecção de sítio cirúrgico 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Fatores de risco para infecção de sítio cirúrgico 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Jaqueline rosa de menezes - 043.529.851-80
 
 11 www.romulopassos.com.br 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Jaqueline rosa de menezes - 043.529.851-80
 
 12 www.romulopassos.com.br 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 Indicação apropriada 
 Determinar a provável microbiota numa infecção 
pós-operatória, uma vez que normalmente ela é 
causada por organismos do próprio paciente 
 Utilizar o ATB menos tóxico 
 Usar dose correta no momento certo (30 a 60 
minutos antes da incisão cirúrgica) 
 Em cirurgias longas, repetir o ATB a cada duas horas 
se meia-vida for <1h Ou a cada 4h, se meia-vida 
maior que 1h. 
 Não estender ATB por mais de 24h. Se localizada 
infecção durante procedimento, o tratamento deve 
ser direcionado para a mesma. 
 
5. (Residência Multiprofissional/UFG/COREMU/2016) A infecção de sítio cirúrgico (ISC), anteriormente 
denominada infecção de ferida cirúrgica, é um processo infeccioso que acomete tecido, órgão e 
cavidade abordada em um procedimento cirúrgico (Brasil, 2013). Portanto, no que se refere aos 
fatores de risco e às medidas preventivas para ISC, conclui-se que: 
a) as infecções prévias do paciente devem ser tratadas antes de qualquer cirurgia eletiva. 
b) a antibiótico-profilaxia cirúrgica deve ser administrada pelo menos até duas horas de pré-
operatório. 
c) a taxa de infecção de sítio cirúrgico é alterada pela raça