aula3 Adm Produção e Operações
3 pág.

aula3 Adm Produção e Operações

Pré-visualização3 páginas
Discplina: Administração da Produção e Operações

Aula 3: Planejamento da Capacidade

Apresentação
Ao final desta aula, você deverá ser capaz de: 1. Conhecer os Conceitos da APO; 2.
entender o Estudo da APO; 3. acompanhar os Marcos Históricos da APO; 4. verificar
os Fatores que Afetam a APO.; 5. compreender os Objetivos da APO.

Objetivos
Definir os Aspectos Gerais da Capacidade;
Realizar o Planejamento da Capacidade;
Conhecer a Medida da Capacidade;
Identificar Expansão da Capacidade;
Analisar a Avaliação Econômica de Alternativas da Capacidade.

Planejamento da Capacidade
Produção
A Capacidade é outro indicador ao qual precisamos estar atentos, pois pode
ser tornar um grande problema ou ser a solução, no caso de não ser ou ser
bem avaliado e implementado respectivamente.
Além desse aspecto, a Capacidade afeta diretamente:

Nas Operações

Pois, para o atendimento da Demanda existente ou futura, temos que ter a
estratégia correta e levantamento preciso da Capacidade.

Nas Finanças

Pois não só afeta numa relação direta os resultados financeiros da empresa no
seu faturamento, como também para se atender uma possível necessidade de

ampliação da Capacidade, um novo investimento.

Na Contabilidade

Diretamente ligado ao item Finanças, pois é nesse departamento ou setor
onde se traduz em números exatos a saúde financeira da empresa.

Nas Compras

Pois sempre existirá a dúvida entre Produzir ou Comprar.

No Marketing

Pois campanhas de marketing relacionadas com venda de um determinado
produto ou serviço podem causar problemas relacionados com a Capacidade

ou não atender a essas novas demandas causadas por estas campanhas.

Nos Recursos Humanos

Que além de orientar as contratações caso sejam necessárias, também será
responsável por treinamentos, reciclagem, principalmente se for necessário

algum tipo de ampliação.

Toda empresa deve realizar o seu Planejamento de Capacidade, que deve
estar de acordo com a sua Missão e posicionamento no mercado, e refazê-lo
toda vez que pretender alterar a sua atuação, seja em uma ampliação nos
negócios, numa alteração do escopo principal, ou mudança de localização,
enfim, qualquer alteração no planejamento anterior.

Esses Planejamentos da Capacidade são basicamente divididos em dois:

Planejamento da Capacidade a longo prazo \u2013 são normalmente realizados
para ocorrerem dentro de um prazo superior a 2 (dois) anos.

Planejamento da Capacidade a curto prazo \u2013 são normalmente realizados para
ocorrerem de imediato até um prazo de 2 (dois) anos.

Temos como exemplos do Planejamento da Capacidade a longo prazo:

A necessidade de espera da construção de uma unidade de produção, ou seja,
todas as atividades de produção ficarão na dependência desse prazo de
construção.

No caso de uma nova unidade ou até mesmo no caso de reforma de uma
unidade já existente, o prazo longo para a entrega de um determinado
equipamento. No ramo Petrolífero, uma plataforma de produção demora de 4
a 5 anos para ser liberado seu funcionamento.

A realização de uma grande atividade esportiva mundial, como as Olimpíadas
ou uma Copa do Mundo de Futebol, exige uma série de construções,
ampliações, reformas e adequações que serão realizadas no local da
realização do evento por anos, para que seja viabilizada a sua execução.

 Temos hoje no Brasil esse exemplo no Rio de Janeiro, que sediará essas duas
modalidades e nas demais cidades que estarão envolvidas com a Copa do
Mundo.

Temos como exemplos do Planejamento da Capacidade a curto prazo:

1. Definição do número de colaboradores que irão fazer parte do
empreendimento;

2. Definição e liberação para a realização de horas extras ou nova
contratação;

3. Decisões sobre estoques;

4. Definição sobre a produtividade.

Medidas da capacidade
Basicamente, temos dois tipos de mediação:

Cada empresa, cada setor, cada departamento, ou seja,

independente do tamanho, modelo ou atividade gerencial,

deve saber a sua necessidade de \u201co que medir\u201d. Não

existe uma forma única ou uma mesma necessidade nas

atividades, pois a realidade de cada um reflete

diretamente no que é necessário \u201cmedir\u201d.

Para uma empresa de Produção e Operação, serão diversos modelos e
necessidades diferentes, bem como para uma empresa de Prestação de
Serviços.

Exemplos:

\uf044
Exemplo

Uma rede de lojas de revenda de roupas mede a Capacidade como
vendas anuais por unidade de negócio.

Um cinema mede a Capacidade como o número de assentos disponíveis.

Um torneiro mecânico mede a Capacidade como a utilização por
hora/máquina.

Uma manicure mede a Capacidade como a quantidade de clientes
atendidos por dia.

Uma empresa de jardinagem mede a Capacidade como o rendimento por
metro quadrado de grama cortado.

Para que seja possível o nosso Planejamento, é necessário primeiro que seja
calculada a Taxa de Utilização, ou seja, temos que conhecer o nosso negócio,
saber qual o máximo da nossa capacidade e o quanto estamos utilizando. A
fórmula para isso será:

Tanto o Índice de Produção Média como a Capacidade Máxima devem,
obrigatoriamente, possuir a mesma unidade, para fins de aplicação desta

fórmula.

Aqui é importante destacar que não tem diferença de aplicação nesse conceito
se estivermos falando de Colaboradores (mão de obra), de máquinas,

equipamentos ou de espaço.

Vejamos alguns exemplos:

EXEMPLO 1

Em uma lanchonete, a Capacidade Máxima da Chapa para fazer
Hambúrguer é de 12.000 unidades por dia (10 horas), sendo que é
vendido um total de 7.080 hambúrgueres. Qual a taxa de utilização desta
chapa?
UTILIZAÇÃO

EXEMPLO 2

Uma empresa aérea possui uma frota de três aviões, cada avião pode
levar até 120 passageiros por voo e tem como rota diária 5 voos por
cada aeronave. De acordo com o seu controle de movimentação interno
teve um total de 1.296 passageiros. Qual a taxa de utilização de seus
aviões?
UTILIZAÇÃO

É importante destacar que a Capacidade Máxima possui algumas
características e definições, a saber:

Capacidade Nominal

É quando temos um equipamento ou uma máquina, com a sua capacidade
direta e simples.

=     X 100%  =  59 %

7.080

12.000

=     X 100%  =  72%

1.296

1.800

Pico de Capacidade

É quando temos a produção / operação ou execução de serviço no máximo
ideal, sem paradas, sem intervalos, sem interrupções. Não deve ser utilizado

constantemente.

Capacidade Efetiva

É quando temos a produção / operação ou execução de serviço dentro da
normalidade, com as paradas programadas, com seus horários regulares.

Economicamente é onde temos uma maior lucratividade e retorno financeiro.

\uf044
Exemplo

Por sua vez, esses Gargalos ou Restrições podem variar conforme a
execução ou com a alteração das prioridades ou ainda conforme o
projeto e cliente.

Em todas as produções/operações ou serviços, termos atividades que são
normalmente realizadas sem sequências ou em paralelo, na prática, é comum
a coexistência das duas formas. Muito provavelmente irá existir múltiplas
atividades, uma determinada atividade ou execução será responsável por um
limite em relação aos demais e este limite da Capacidade é conhecido como
Gargalo ou Restrição.

EXEMPLO:
Para se produzir uma garrafa de água, temos resumidamente algumas
atividades principais: a produção da garrafa, da tampa, do rótulo e o
enchimento da garrafa com o produto, neste exemplo, água. Vamos supor
que para a produção da garrafa se leve 1 hora de execução, para a tampa,
leve 30 minutos, para o rótulo, 45 minutos e para o enchimento da garrafa, 5
minutos.

Podemos representar essa linha de montagem da seguinte forma:

Um gráfico onde teremos o eixo com os minutos gastos na operação e no
outro eixo, as atividades. Fica fácil de entender que o Gargalo é a produção de
garrafa, pois não adianta produzir mais tampas ou rótulos, se serão gastos 60
minutos na garrafa.