A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
Instrumentação cirurgica

Pré-visualização | Página 1 de 2

Instrumentação cirúrgica 
1. Diérese 
a. Bisturi 
b. Tesoura mayo 
c. Tesoura metzembau
d. Tesoura Standart 
2. Preensão 
a. Pinça anatômica 
b. Pinça dente de rato
3. Hemostasia 
a. Pinça Halsted - Mosquito 
b. Pinça Kelly 
c. Pinça Kocher 
d. Pinças Crille
Disposição do instrumental na mesa 
4. Exposição 
a. Pinça Allis
b. Afastadores de Farabeuf
c. Afastadores de Gosset 
d. Afastadores de Finochetto
5. Especiais 
a. Pinça Backaus 
b. Pinça Durval
c. Pinca Foerter 
6. Síntese 
a. Caixa para agulhas
b. Porta agulha Mathieu
c. Porta agulha Mayo-Hegar 
Disposição do instrumental na mesa 
- O material é distribuído da direita para a esquerda, primeiro o curvo e depois o reto 
Instrumentos de diérese 
Bisturi
- Constituído por um cabo reto com encaixe em uma das extremidades para uma lâmina desmontável e descartável
- O cabo número 3 é destinado para lâminas pequenas, de 9 a 17 em cirurgias mais delicadas 
- O cabo número 4 é destinado para lâminas maiores, de 18 a 50, utilizado mais em grandes animais 
- Existem também bisturis de lâminas fixas 
Cabo n°3
Cabo n°4
Ranhura de encaixe da lâmina 
Cabo
Instrumentos de diérese 
Lâminas
- A retirada e colocação das lâminas devem ser feitas com o auxilio do porta agulha 
Lâmina 12 
Lâmina 15
Lâmina 10
Lâmina 11
Instrumentos de diérese 
I. Tesoura 
- Principal função é a de cortar tecidos orgânicos e outros materiais, além de divulsionar os tecidos 
- Seu comprimento é variável em função da profundidade do campo de ação e de acordo com o tipo de estrutura(delicadas ou robustas) 
a. Tesoura com lâmina romba
b. Tesoura com lâmina fina 
- As lâminas das tesouras tem por objetivo facilitar a penetração nos tecidos ou o tipo de corte 
- São classificadas de acordo com a extremidade de sua lâmina, podem ser: 
RR – Romba Romba 
RF – Romba Fina 
FF – Fina Fina 
c. Tesoura curva 
d. Tesoura reta 
- As tesouras classificadas de acordo com a sua lâmina podem ainda ser encontradas em suas versões reta e curva 
- A forma das tesouras tem por objetivo acompanhar a forma da incisão 
Instrumentos de diérese 
FF RF RR 
 Tesoura curva 
 FF RF RR 
 Tesoura reta 
Instrumentos de diérese 
I. Tesoura 
e. Tesoura Metzenbaum
- Este tipo de tesoura é utilizada para diéreses mais delicadas de tecidos e que, por serem mais longas e finas, são bem utilizadas em cavidades, alcançando estruturas mais profundas 
- Esta é considerada menos traumática por apresentar sua porção cortante mais curta que a não-cortante 
f. Tesoura Mayo
- Já este instrumental é mais robusto e pesado, sendo mais utilizado para tecidos mais grosseiros e ocasionalmente para cortar fios de sutura 
- Esta tesoura é considerada mais traumática do que a Metzenbaum, pois possui sua porção cortante proporcional a não-cortante 
 Tesoura 
 Metzenbaum 
 Tesoura Mayo 
Instrumentos de diérese 
Instrumentos de preensão 
I. Pinça de dissecção
- São as pinças destinadas à agarrar(segurar, apreender) tecidos, estas são instrumentos auxiliares devem ser utilizadas na mão esquerda(para cirurgiões destros) sendo empunhada como se fosse um lápis 
- Essas pinças possuem pontas de espessuras diferentes, podendo ser retas, angulares ou curvas 
a. Pinça de dissecção anatômica 
- Estas possuem estrias transversais nas pontas propiciando um pinçamento atraumático 
- Utilizada para tecidos ou estruturas mais delicadas
b. Pinça de dissecção com dente de rato 
- Esta pinça deve somente ser utilizada na confecção de pontos de sutura na pele ou em outros materiais, como borrachas 
 Pinça 
 anatômica 
 Pinça dente 
 de rato
Instrumentos de hemostasia 
I. Pinças hemostáticas 
- Destinadas ao pinçamento de pequenos vasos sangrantes pela ligadura e também para pinçar fios de sutura e tecidos orgânicos como aponeuroses, peritônio 
- Todas as pinças possuem tamanhos variados e podem ser curvas ou retas 
a. Pinça Crile 
- Suas pontas são similares a pinça Kelly, possui ranhuras transversais por toda sua extensão
- Seu comprimento varia entre 14 a 16cm, utilizadas para pinçamento de vasos, pedículos e tecidos
b. Pinça Kelly
- Suas pontas são menores que as da Kocher
- São utilizadas para vasos, fios grossos e pinçamento pela ponta de tecidos 
- Sua pontas possuem ranhuras em dois terços de sua extensão 
c. Pinça Halsted – Mosquito
- Possui tamanho pequeno e delicado com pontas finas
- Utilizado para vasos de pequeno calibre, em estruturas orgânicas nobres e para pinçamento de fios finos para sutura 
d. Pinça Kocher
- Suas pontas são mais longas e robustas, possui dentes de rato o que a torna mais traumática que as demais
- Usada para pinçamentos transversais em tecidos ou pinçamento pela ponta para tração de aponeuroses
 Ponta curva 
 Ponta reta 
Instrumentos de hemostasia 
 Pinça 
 Crile 
 Pinça 
 Kelly 
 Pinça 
 Mosquito 
 Pinça 
 Kocher 
Cremalheira 
Instrumentos de exposição 
Pinça Allis 
- É uma pinça de preensão traumática, possui denteamento fino nas superfícies de contato 
- Utilizada para musculatura, nunca podendo ser utilizada na pele 
I. Afastadores 
- Afastam ou retém tecidos e órgãos para facilitar o acesso cirúrgico
- Utilizadas pelos auxiliares 
a. Afastadores de Farabeuf
- O mais simples, composto por uma lâmina metálica dobrada em formato de “C”
- São afastadores mecânicos 
- Utilizados para afastar pele, subcutâneo e musculatura superficial 
b. Afastadores de Volkman
- Podem ser dotados de uma a seis garras em forma de ancinho, rombas ou finas
- São afastadores mecânicos 
- Utilizadas somente em planos musculres 
c. Afastadores de Finochetto
- São afastadores autoestáticos, sendo mais empregados em cirurgias torácicas e abdominais
- Muito utilizado na cavidade torácica para abertura dos espaços intercostais ou medioesternal, possuindo engrenagem na barra transversa 
d. Afastadores de Gosset
- São afastadores autoestáticos, sendo mais empregados em cirurgias torácicas e abdominais
- Apresentam duas hastes paralelas apoiadas em uma barra lisa, não possui mecanismo de catraca 
Instrumentos de exposição 
 Pinça 
 Allis 
Afastador de 
 Farabeuf
Afastador de Volkman
 Afastador de 
 Finochetto
Afastador de 
 Gosset
Instrumentos especiais 
Pinça Backhaus
- É uma pinça de campo, utilizada para fixar os panos cirúrgicos à pele do animal
- Possui dentes ou pontas agudas
- Possui cremareilha 
Pinça de Foerster 
- Instrumental para realização da antissepsia do paciente antes do procedimento cirúrgico, evitando a contaminação 
- Possuem hastes longas assegurando que o manipulador não se contamine, as cremalheiras e garras são ligeiramente ovais e com ranhuras para fixação das gazes 
Pinça Doyen – Pinça intestinal ou de coprostase 
- São pinças longas e atraumáticas, utilizada para a ressecção de segmentos do tubo digestivo, evitando a passagem de secreções para a área que está sendo manuseada 
- Promovem também hemostasia temporária nos vasos da parede dos órgãos 
Instrumentos especiais 
Pinça Backhaus
Pinça de Foerster
Pinça Doyen
Instrumentos de síntese 
I. Agulhas 
- As agulhas possuem três estruturas, fundo, corpo e ponta 
a. Fundo
Sem fundo
Fundo regular, alongado
Fundo quadrado
Fundo arredondado 
Fundo de Benhamin
Fundo francês, em garfo ou falso 
b. Corpo
Cilíndrico: São não-cortante e atrumáticas 
Plano
Triangular ou cortante: São cortante e traumáticas 
c. Ponta 
Afiada 
Redonda 
Trapézio
Cortante 
Pirâmide triangular 
Ponta afiada 
Ponta redonda 
Ponta trapézio 
Ponta cortante 
Ponta pirâmide 
 triângular 
I. Agulhas 
e. Curvatura 
- As agulhas cirúrgicas tem formas de segmentos de circunferências 
- As mais abertas como, ¼ e 3/8 de