Diabetes 01
12 pág.

Diabetes 01


DisciplinaEnsino Clínico IV170 materiais886 seguidores
Pré-visualização1 página
DIABETES MELLITUS 
O que é a diabetes 
A diabetes é uma doença crónica caracterizada 
pelo aumento dos níveis de açúcar (glucose) no 
sangue. À quantidade de glucose no sangue, 
chama-se glicemia. Ao aumento da glicemia, 
chama-se: hiperglicemia. 
A Diabetes é uma situação muito frequente na 
nossa sociedade e a sua frequência aumenta muito 
com a idade, atingindo os 2 sexos. Em Portugal, 
calcula-se que existam entre 400 a 500 mil 
pessoas com Diabetes. 
 
Existem vários tipos de diabetes, mas os mais 
comuns são a diabetes tipo I e tipo II, a mais 
comum entre os idosos é a diabetes tipo II 
Diabetes Insulino-
dependente 
Doença Auto-Imune 
DIABETES MELLITUS I 
Aparece 
quando o SI 
do doente 
ataca as 
células beta 
do pâncreas 
\u2192 défice de 
insulina 
O tipo de 
alimentação 
ou estilo de 
vida não 
têm 
qualquer 
influência 
neste tipo de 
Diabetes. 
Estes doentes 
necessitam de 
injecções 
diárias de 
insulina. 
O corpo 
produz 
pouca ou 
nenhuma 
insulina. 
HIPERGLICEMIA Normalmente 
tem inicio na 
infância ou 
adolescência 
4 
DIABETES MELLITUS I 
Segregam 
Entrada de 
glicose nas 
células. 
Armazenament
o de glicose nas 
células do fígado 
(e músculos) na 
forma de 
glicogénio. 
Permite, entre outras: 
5 
Infecção viral: 
Mimetismo 
molecular 
E/OU 
Lesão das 
células Beta 
Agressão 
Ambiental 
 
Genes ligados ao HLA e 
outros loci genéticos 
Predisposição 
Genética 
Resposta imune contra 
células Beta normais 
E/OU 
Resposta imune contra 
células Beta alteradas 
Destruição das 
células Beta 
Ataque Auto-
imune 
 DIABETES 
TIPO I 
DIABETES MELLITUS I 
Biólogos: 
Encontraram, no 
soro de diabéticos, 
anticorpos contra 
células das ilhotas 
de Langerhans. 
6 
TRATAMENTO 
Forma
s 
INTENSIVA 
3 ou mais 
doses/dia 
CONVENCIO
NAL 
Máximo 
2 
doses/dia 
7 
DIABETES MELLITUS II 
Resistência à insulina. 
\u2198 na resposta dos receptores de 
glicose presentes no tecido periférico à 
insulina. 
As células beta do pâncreas \u2197 a 
produção de insulina \u2192 a resistência 
à insulina acaba por levar as células 
beta à exaustão. 
Diabetes do 
adulto, diabetes 
relacionada com 
a obesidade, 
diabetes não 
insulino-
dependente. 
Desenvolve-se 
frequentemente 
em etapas 
adultas da vida. 
Associada ao uso 
prolongado de 
corticóides 
frequentemente 
associado 
hemocromatose 
não tratada. 
8 
TRATAMENTO 
Mudança do estilo de 
vida\u2026 
\u2026na 
dieta. 
\u2026no programa de 
exercícios físicos 
Redução da resistência periférica à insulina. 
OBJECTIVO 
Preservação da função das células beta pancreáticas (produtoras de insulina). 
9 
TRATAMENTO 
Enfatiza a necessidade de 
Agentes farmacológicos 
que previnam a 
deterioração das 
células beta, mantendo a 
secreção insulínica 
adequada e/ou 
melhorarem a acção 
insulínica periférica no 
sentido de evitar a 
hiperglicemia e seus 
efeitos a longo prazo. 
Classes de fármacos que 
auxiliam no tratamento: 
Hipoglicemiantes orais 
(Sulfoniluréias) 
Potencializadores da acção insulínica (biguanidas e 
tiazolinedionas) 
Antihiperglicemiantes (biguanidas, inibidores da alfa-
glicosidase) 
\u2192 Estas medidas apresentam uma baixa aderência e 
tornam-se ineficazes a longo prazo\u2026 
10 
PREVENÇÃO 
Manter seu peso do corpo ideal: 
Especialmente quem tem 
histórico familiar de 
diabetes. 
Metformina (Glifage): 
Este medicamento pode ser útil 
para pessoas com níveis de 
glicose no sangue entre 100 e 
125 mg/dL, próximos aos 
níveis da diabetes (pré-
diabéticos). 
Exercícios físicos: 
Podem retardar o aparecimento da 
diabetes em pessoas que estão nas 
fases precoces de resistência à insulina. 
\u2192Controle rigoroso do açúcar no sangue: 
\u2192Aspirina diária para diminuir os riscos de complicações 
associadas ao coração; 
\u2192Controle da pressão alta, dos altos níveis de colesterol 
e dos triglicérides no sangue; 
\u2192Deixar de fumar; 
\u2192Visitar anualmente o oftalmologista; 
\u2192Cuidados com os pés. 11 
Interesses 
Para mais informações poderá consultar no site APDP\u2013 
Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal 
 
 
 
http://www.apdp.pt/default.asp