Banco de Questões II - RESPONSABILIDADE CIVIL
5 pág.

Banco de Questões II - RESPONSABILIDADE CIVIL


DisciplinaResponsabilidade Civil4.810 materiais22.087 seguidores
Pré-visualização2 páginas
RESPONSABILIDADE CIVIL 
 
 
 
1a Questão 
 
 
O instituto da Responsabilidade Civil está associado à regra geral de que ninguém poderá lesar, 
prejudicar a outrem, e, caso que isso ocorra a violação da norma, ou seja, o acontecimento de um ato 
ilícito, deverá o violador do direito de outrem ser obrigado pelo Estado-juiz a reparar ou indenizar os 
danos sofridos pela vítima. Essa conduta, o ato ilícito, pode ser caracterizado por ato ilícito gênero e 
ato ilícito espécie. O ato ilícito gênero também é conhecido como: 
 
 
 
Ato ilícito por omissão. 
 Ato ilícito puro. 
 
Ato ilícito por imprudência. 
 
Ato ilícito equiparado. 
 
Ato ilícito voluntário. 
 
 
2a Questão 
 
 
(TJ/PE/2013) - O abuso de direito acarreta: 
 
 
 indenização a favor daquele que sofrer prejuízo em razão dele. 
 
apenas a ineficácia dos atos praticados e considerados abusivos pela parte prejudicada, 
independentemente de decisão judicial. 
 
somente a ineficácia dos atos praticados e considerados abusivos pelo juiz. 
 
consequências jurídicas apenas se decorrente de coação, ou de negócio fraudulento ou 
simulado. 
 
indenização apenas em hipóteses previstas expressamente em lei. 
 
 
 
3a Questão 
 
 
É cada vez mais comum na sociedade o surgimento de danos e prejuízos, com isso se manifesta a 
responsabilidade com a finalidade de reparação, seja moral ou patrimonial. Algumas situações são 
definidas a partir do momento em que um dos elementos ou pressupostos da responsabilidade rompe 
o nexo de causalidade, não gerando direito a uma indenização, que são as causas de excludente de 
responsabilidade civil. Dentre os institutos citados abaixo, qual deles caracteriza uma excludente que 
constitui o sacrifício de um bem jurídico protegido, que visa salvar de perigo atual e inevitável direito 
do agente ou de terceiro: 
 
 
 
Legítima defesa. 
 
Caso fortuito e força maior. 
 Estado de necessidade. 
 
Exercício regular do direito. 
 
Estrito cumprimento do dever legal. 
 
 
4a Questão 
 
 
(TJ/PE 2013) - O abuso de direito acarreta: 
 
 
 
somente a ineficácia dos atos praticados e considerados abusivos pelo juiz. 
 
apenas a ineficácia dos atos praticados e considerados abusivos pela parte prejudicada, 
independentemente de decisão judicial 
 
indenização apenas em hipóteses previstas expressamente em lei. 
 indenização a favor daquele que sofrer prejuízo em razão dele. 
 
consequências jurídicas apenas se decorrente de coação, ou de negócio fraudulento ou 
simulado. 
 
 
5a Questão 
 
 
São excludentes de ilicitude: 
 
 
 
Conduta do agente 
 
Caso fortuito, força maior e culpa exclusiva da vítima; 
 
Culpa exclusiva da vítima, culpa concorrente e nexo de causalidade; 
 Legítima defesa, exercício regular de um direito e estado de necessidade 
 
Nexo de causalidade, 
 
 
7a Questão 
 
 
(TRT /1ª REGIÃO/ 2013) - O motorista de um automóvel de passeio trafegava na contra-mão de 
direção de uma avenida quando colidiu com uma ambulância estadual que transitava na mão regular 
da via, em alta velocidade porque acionada a atender uma ocorrência. A responsabilidade civil do 
acidente deve ser imputada: 
 
 
 
ao Estado, sob a modalidade subjetiva, devendo ser comprovada a culpa do motorista da 
ambulância. 
 
ao Estado, uma vez que um veículo estadual (ambulância) estava envolvido no acidente, o 
que enseja a responsabilidade objetiva 
 
ao civil que conduzia o veículo, que responde sob a modalidade objetiva no que concerne aos 
danos apurados na viatura estadual 
 ao civil que conduzia o veículo e invadiu a contramão, dando causa ao acidente, 
não havendo nexo de causalidade para ensejar a responsabilidade do Estado. 
 
tanto ao civil quanto ao Estado, sob a responsabilidade subjetiva, em razão de culpa 
concorrente. 
 
8a Questão 
 
 
(OAB/MG Abril/2008) Exemplo de ato ilícito em sentido amplo, em que pode haver conseqüências 
independentemente de culpa é: 
 
 
 
Todo caso de responsabilidade objetiva. 
 o abuso de direito e o enriquecimento sem causa. 
 
A hipótese de estado de necessidade. 
 
Todo caso em que ocorra força maior ou caso fortuito. 
 
 
9a Questão 
 
 
O ato ilícito é uma das fontes das obrigações, junto com os contratos e os atos unilaterais de vontade; 
obrigação esta que pode incumbir um agente a reparar o dano causado a outrem, por fato deste 
próprio agente, por fato de pessoa ou coisas que dependam do agente. O ato ilícito decorre de uma 
conduta humana, eivada de culpa. Pergunta-se, além da conduta da pessoa humana, comitiva ou 
omissiva, qual o ente jurídico pode ter de reparar um dano a terceiro: 
 
 
 
Entes despersonalizados. 
 Pessoa jurídica. 
 
Os hipossuficientes. 
 
Sociedade de fato. 
 
Sociedade com intuito lucrativa. 
 
 
10a Questão 
 
 
(TST/2012/FCC) - Segundo o Código Civil, 
 
 
 
o negócio jurídico nulo pode ser confirmado pelas partes, salvo direito de terceiro. 
 o abuso do direito é um ato ilícito, cometido por quem, ao exercê-lo, excede 
manifestamente os limites impostos pelo seu fim econômico ou social, pela boa-fé 
ou pelos bons costumes. 
 
a deterioração ou a destruição da coisa alheia, ou a lesão a pessoa, a fim de remover perigo 
iminente, constitui ilícito. 
 
o negócio jurídico simulado, com subsistência do ato dissimulado, se for eficaz na substância e 
na forma, é anulável. 
 
o vício resultante do estado de perigo gera a ineficácia do negócio jurídico. 
 
 
11a Questão 
 
 
(FCC - 2005 - OAB/SP - Exame da Ordem - adaptada) - Existe responsabilidade civil por ato: 
 
 
 
ilícito, apurando-se o dolo do agente. 
 
abusivo, ainda que sem culpa do agente. 
 ilícito, apurando-se a culpa do agente. 
 
lícito ou por fato jurídico, independentemente de culpa, tão só quando constatar-se risco ao 
direito de outrem. 
 
lícito ou por fato jurídico, independentemente de culpa, somente nos casos especificados em 
lei. 
 
 
12a Questão 
 
 
(III EXAME UNIFICADO/2010- adaptada) - Ricardo, buscando evitar um atropelamento, realiza uma 
manobra e atinge o muro de uma casa, causando um grave prejuízo. Em relação à situação acima, é 
correto afirmar que Ricardo: 
 
 
 
praticou um ato ilícito e deverá reparar o dano. 
 
responderá pela reparação do dano, apesar de ter agido em legítima defesa. 
 responderá pela reparação do dano, apesar de ter agido em estado de 
necessidade. 
 
não responderá pela reparação do dano, pois agiu em estado de necessidade. 
 
praticou um ato ilícito e não deverá reparar o dano, pois houve um fortuito externo. 
 
 
13a Questão 
 
 
(DPE/SP 2012) - Em tema de Responsabilidade Civil, considere asserções abaixo. I. Atos lícitos não 
podem engendrar responsabilidade civil contratual nem aquiliana. II. A prática de bullying entre 
crianças e adolescentes, em ambiente escolar, pode ocasionar a responsabilização de 
estabelecimento de ensino, quando caracterizada a omissão no cumprimento no dever de vigilância. 
III. Nos termos de reiteradas decisões do Superior Tribunal de Justiça, a cláusula de incolumidade, 
inerente ao contrato de transporte, não pode ser invocada nos casos de fortuito interno. IV. A 
responsabilidade do dono ou detentor de animal pelos danos por este causado é objetiva. V. O 
consentimento informado constitui excludente de responsabilidade dos profissionais liberais em caso 
de erro médico. Dentre as asserções acima APENAS estão corretas. 
 
 
 
I e III. 
 
I e IV. 
 
II e V. 
 
III e V. 
 II e IV. 
 
 
14a Questão