PS-II_-_Petição_Inicial_-_Ação_de_Consignação_em_Pagamento
8 pág.

PS-II_-_Petição_Inicial_-_Ação_de_Consignação_em_Pagamento


DisciplinaPrática Simulada II914 materiais4.296 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Direito do Trabalho
Ação de Consignação em Pagamento do dia 10/06/2015
Peça Profissional
Augusto Conceição, foi admitido em 02/03/2009 pela empresa Construir Ltda, localizada em Belo Horizonte/MG, com endereço na Rua Paraíso, nº 100, loja D e E, CEP: 24567-000, CNPJ: 12343456321/0001, na função de analista de sistema, percebendo o salário mensal no valor de R$ 1.500,00. Ocorre que em 20/07/2011 o empregado veio a falecer em razão de infarto, ocorrido na sede da empresa, durante seu horário de trabalho, levando ao óbito na própria empresa. Diante do falecimento do empregado, a empresa entra em contato com seu escritório no mesmo dia do ocorrido, informando que apesar de ter honrado com todas as suas obrigações, com exceção das férias, as quais o empregado não gozou durante o pacto laboral, gostaria de efetuar o regular pagamento dos direitos do empregado, assim como proceder a entrega das eventuais guias. A empresa lhe forneceu procuração e atos constitutivos, informou ainda, que o empregado casado com Zenaide Conceição, e não tinha filhos, estando seus pais já falecidos. 
	Admissão:
	02/03/2009
	Falecimento:
	20/07/2011
	
	
	Férias
	 
	
	
	
	
	02/03/2009
	Período de Aquisição
	
	
	
	
	02/03/2010
	
	
	
	Férias Proporcionais
	Férias 2009/2010
	 
	
	
	
	02/03/2011
	02/03/2010
	Período de Aquisição
	Período p/ gozo das Férias de 2009/2010
	1
	02/04/2011
	02/03/2011
	
	
	2
	02/05/2011
	Férias 2010/2011
	 
	
	
	3
	02/06/2011
	02/03/2011
	Férias Proporcional (período de aquisição)
	Período p/ gozo das Férias de 2010/2011 que iria até 02/03/2012, porém já adquirida
	4
	02/07/2011
	20/07/2011
	
	
	5
	18 dias (como é maior que 15 dias, já conta-se 1 mês)
	5/12 de Férias Proporcionais
	 
	
	
	
	
	
	
	
	
	
	
	Saldo de Salário:
	20 dias
	1.000,00
	
	
	13º Proporcional:
	7/12
	875,00
	
	
	Férias Vencidas em Dobro 
	2009/2010
	3.000,00
	
	
	1/3 Constitucional
	
	1.000,00
	
	
	Férias Vencidas Simples
	2010/2011
	1.500,00
	
	
	1/3 Constitucional
	
	500,00
	
	
	Férias Proporcionais
	5/12
	625,00
	
	
	1/3 Constitucional
	
	208,33
	
	
	Total Devido
	8.708,33
	
	
	+ Saldo de FGTS
	
	
	
	+ Termo de Rescisão Contratual
	
	
	
EXCELENTÍSSIMO SENHOR(A) DOUTOR(A) JUIZ(A) DO TRABALHO DA ___ VARA DO TRABALHO DE BELO HORIZONTE/MG.
Consignante: CONSTRUIR LTDA. 
Consignatário: ESPÓLIO DE AUGUSTO CONCEIÇÃO
CONSTRUIR LTDA., pessoa jurídica de direito privado, inscrita no CNPJ nº12343456321/0001, com sede na Rua Paraíso, nº 100, Loja D e E, no bairro de..., Belo Horizonte/MG, CEP: 24567-000, representada neste ato por seu (sua) sócio(a) gerente Sr. (a). ..., nacionalidade..., estado civil..., profissão..., portador (a) do RG... e do CPF..., vem por meio de seu advogado legalmente habilitado, com base no artigo 39, inciso I, do Código de Processo Civil no endereço profissional na Rua..., nº..., no bairro..., Cidade/UF, CEP..., onde recebe intimações, vem mui respeitosamente perante Vossa Excelência, com base nos artigos 890 a 900 da Código de Processo Civil e artigo 769 da Consolidação das Leis do Trabalho, para propor a presente:
AÇÃO DE CONSIGNAÇÃO E PAGAMENTO,
pelo rito de procedimento especial, em face de ESPÓLIO DE AUGUSTO CONCEIÇÃO, representado pela inventariante ZENAIDE CONCEIÇÃO, brasileira, viúva, profissão..., portadora do RG nº... e do CPF nº..., residente e domiciliada na Rua ..., nº..., no bairro de..., Cidade/UF, CEP..., pelos fatos e motivos a seguir expostos:
DOS FATOS 
O Consignatário prestou serviço a Consignante a partir de 02 de março de 2009, para exercer a função de analista de sistema, vindo a óbito no dia 20 de julho de 2011 durante o expediente de serviço. A morte do empregado, tendo sido por morte natural, gera a extinção do contrato de trabalho, provocando fim do vínculo empregatício em virtude da pessoalidade inerente ao trabalho. 
A Consignante honrou com todas as obrigações, com exceção das férias, em que o Consignatário não gozou durante o pacto laboral, fazendo jus as seguintes verbas rescisórias:
saldo de salário de 20 (vinte) dias trabalhado no mês de julho de 2011;
decimo terceiro proporcional de 5/12 (cinco doze avos);
a férias em dobro do período aquisitivo de 2009/2010
a férias simples do período aquisitivo de 2010/2011;
saldo do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço e Termo de Rescisão Contratual.
Com o intuito de extinguir as obrigações e evitar a incidência da multa prevista no artigo 477, § 8º da Consolidação das Leis do Trabalho por atraso no pagamento das verbas rescisórias, propõe-se a presente ação.
DOS FUNDAMENTO
A Consignante buscando eximir-se da multa pelo atraso na quitação das obrigações rescisórias, propõe as seguintes pagas devidas ao Consignatário:
SALDO SALARIAL
O Consignatário tem o direito de receber o saldo salarial referente aos 20 (onze) dias trabalhados mês de julho de 2011, sendo o valor de R$1.000,00 (um mil reais).
13º SALÁRIO PROPORCIONAL
O Consignatário tem o direito do 13º (décimo terceiro) salário proporcional de 7/12 (sete doze avos) conforme o artigo 1º, §§ 1º e 2º, e artigo 3º ambos da Lei nº 4.090/62, que dispõe do instituto da gratificação de Natal para os trabalhadores.
Art. 3º, Lei nº 4.090/62 - Ocorrendo rescisão, sem justa causa, do contrato de trabalho, o empregado receberá a gratificação devida nos termos dos parágrafos 1º e 2º do art. 1º desta Lei, calculada sobre a remuneração do mês da rescisão.
Art. 1º, Lei nº 4.090/62 - No mês de dezembro de cada ano, a todo empregado será paga, pelo empregador, uma gratificação salarial, independentemente da remuneração a que fizer jus.
§ 1º - A gratificação corresponderá a 1/12 avos da remuneração devida em dezembro, por mês de serviço, do ano correspondente.
§ 2º - A fração igual ou superior a 15 (quinze) dias de trabalho será havida como mês integral para os efeitos do parágrafo anterior.
Sendo o valor de R$875,00 (oitocentos e setenta e cinco reais) referente ao 13º (décimo terceiro) salário proporcional.
FÉRIAS EM DOBRO DO PERÍODO AQUISITIVO DE 2009/2010
A Consignatária tem direito as férias adquiridas no período de 2009/2010 que não foram concedidas. Com base no artigo 137 da Consolidação das Leis do Trabalho, uma vez que já passou o prazo de 12 (doze) meses subsequentes à data em que foram adquiridas as férias, com base no artigo 134 da mesma Lei. 
Art. 137, da CLT - Sempre que as férias forem concedidas após o prazo de que trata o art. 134, o empregador pagará em dobro a respectiva remuneração.
Art. 134, da CLT - As férias serão concedidas por ato do empregador, em um só período, nos 12 (doze) meses subsequentes à data em que o empregado tiver adquirido o direito.
Incidindo um terço a mais na remuneração das férias com base no artigo 7º, inciso XVII, da Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 e na Súmula 328 do Tribunal Superior do Trabalho.
Art. 7º, da CRFB - São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social:
(...)
XVII - gozo de férias anuais remuneradas com, pelo menos, um terço a mais do que o salário normal;
Súmula nº 328 do TST - FÉRIAS. TERÇO CONSTITUCIONAL - O pagamento das férias, integrais ou proporcionais, gozadas ou não, na vigência da CF/1988, sujeita-se ao acréscimo do terço previsto no respectivo art. 7º, XVII.
Sendo o valor de R$3.000,00 (três mil reais) referente as férias em dobro e mais um terço no valor de R$1.000,00 (um mil reais), totalizando R$4.000,00 (quatro mil reais).
FÉRIAS SIMPLES DO PERÍODO AQUISITIVO DE 2010/2011
O Consignatário tem direito as férias adquiridas no período de 2010/2011 que não foram concedidas. Com base no artigo 134 da Consolidação das Leis do Trabalho.
Art. 134, da CLT - As férias serão concedidas por ato do empregador, em um só período, nos 12 (doze) meses subsequentes à data em que o empregado tiver adquirido