A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Resumo farmacocinética PARAMETROS

Pré-visualização | Página 1 de 1

Resumo farmacocinética
Modelos farmacocinéticos
Modelos farmacocinéticos: são uma hipótese, uma suposição simplificada, a qual descreve sistemas biológicos em termos matemáticos e que possibilitam o desenvolvimento de equações para descrever concentrações do fármaco no organismo em função do tempo, as quais permitem caracterizar com reprodutibilidade o ambiente e o destino de um fármaco no sistema biológico, após sua administração por uma determinada via de administração e forma farmacêutica.
Modelo farmacocinético> compartimental> compartimento 1
Compartimento 1: Pressupõe que o fármaco administrado, é instantaneamente e homogeneamente distribuído em todo o organismo, como se fosse 1 único compartimento, sem levar em conta a anatomia e/ou fluxos sanguíneo de cada órgão.
Modelo farmacocinético> compartimental> compartimento 1> Linear(maior ocorrência entre os fármacos)
Farmacocinética linear / Reação de 1ª ordem
Concentrações do fármaco INFLUENCIAM a velocidade de absorção ou eliminação do fármaco.
Velocidade de transferência é diretamente proporcional a quantidade ou concentração do fármaco residual.
Cp do fármaco diminui EXPONENCIALMENTE com o tempo. É eliminado uma PORCENTAGEM fixa em função do tempo (não em quantidade).
Os parâmetros farmacocinéticos t½, Vd, Cl não mudam com variações da dose ou via de administração.
ASC e Cp é proporcional a dose. Se DUPLICAR a dose, as concentrações e a ASC tem seu valor também duplicado e assim sucessivamente. O inverso também é verdadeiro.
Modelo que permite PREVISIBILIDADE do comportamento e das concentrações do fármaco no organismo.
Parâmetros Farmacocinéticos
Parâmetros Farmacocinéticos: São termos que representam o movimento do fármaco no organismo, mas especificamente a quantidade e velocidade representando absorção, distribuição e eliminação.
Quais são eles:
Vd (volume de distribuição).
Cl (Clearance).
 (tempo de meia-vida).
Cmáx (concentração máxima).
Tmáx (tempo máximo para atingir o Cmáx).
ASC (área sob a curva).
F (biodisponibilidade).
Volume de Distribuição (Vd): Vd é um parâmetro farmacocinético que avalia a extensão da
distribuição da substância ativa, além do plasma (Vd = Vp + Vt).
Vd é definido como “o volume no qual o fármaco deve dissolver-se para que sua concentração se iguale a do plasma”. Volume de fluido no qual o fármaco parece estar distribuído.
Endovenosa: Vd= volume ou volume / kg.
Volume de distribuição real:
3,5 L: fármacos que não conseguem atravessar as membranas vasculares (heparina)
– Fármacos alto PM e LPP e lipofilia baixa.
15,5 L: fármacos capazes de atravessar as espaço vasculares, mas não conseguem
atravessar as membranas celulares (gentamicina) – fármacos de baixo PM e
hidrossolúvel.
42 L: fármacos capazes de atravessar todo tipo de membrana biológica do organismo.
Volume aparente de distribuição (Vdap): 
 
 Vd= Vd=
 Vd se diz aparente porque o Vd encontrado não corresponde ao Vd real. Vd aparente é um conceito matemático e não anatômico.
Vdapar (L)> Provável local de distribuição
3 a 5 >plasma
10 a 20 >Fluído extracelular
25 a 70> Fluído total do organismo
> 70> Acúmulo extravascular