A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
8 pág.
Acadêmico

Pré-visualização | Página 1 de 3

Acadêmico:
	Jaine Elias (1008652)
	
	Disciplina:
	Deficiência Auditiva: Fundamentos e Metodologias (LEE09)
	Avaliação:
	Avaliação I - Individual FLEX ( Cod.:454710) ( peso.:1,50)
	Prova:
	13886944
	Nota da Prova:
	8,00
	
	
Legenda:  Resposta Certa   Sua Resposta Errada  
Parte superior do formulário
	1.
	Servilha e Delatti (2014, p. 143) fizeram uma pesquisa sobre o ruído e os efeitos do ruído em estudantes da educação superior. As pesquisadoras concluíram que "os alunos classificam a universidade como ruidosa e eles próprios se consideram a maior fonte deste ruído, que é valorado como de média intensidade e desagradável e considerado fator comprometedor do processo ensino-aprendizagem. Percebem seu papel nesse contexto e mostram-se proativos na criação de um ambiente favorável ao aprendizado".Com relação à concepção do filósofo Aristóteles sobre o sentido da audição, assinale a alternativa CORRETA:
FONTE: SERVILHA, Emilse Aparecida Merlin; DELATTI, Marina de Almeida. Percepção de ruído em sala de aula por estudantes universitários e suas consequências sobre a qualidade do aprendizado. Audiol., Commun. Res., São Paulo, v. 19, n. 2, p. 138-144, jun.  2014. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-64312014000200138&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em: 13 ago. 2018.
	 a)
	A audição é um sentido absolutamente desnecessário à aprendizagem, já que na época de Aristóteles, as pessoas aprendiam exclusivamente por meio da leitura dos manuscritos deixados pelos grandes pensadores que os antecederam. Sendo a leitura o principal instrumento de aprendizagem, a visão era o sentido mais importante, conforme Aristóteles.
	 b)
	Para atingir a consciência humana era preciso que tudo penetrasse em um dos órgãos do sentido, a audição. Para ele, esse órgão era superior aos demais órgãos sensoriais do homem, pois a audição era considerada o principal meio para o aprendizado. Nesse sentido, para Aristóteles, alguém que nascia surdo ou mudo naquela época era incapaz de compreender as coisas e aprender.
	 c)
	Aristóteles foi o primeiro filósofo a defender a premissa de que só se aprende fazendo, ou seja, colocando a mão na massa. Assim, tanto a audição quanto a visão são sentidos que pouco contribuem à aprendizagem. É o tato o grande sentido, pois a aprendizagem é resultado da experiência prática do sujeito com o meio ambiente. A atividade é imprescindível ao processo de aprender.
	 d)
	Para Aristóteles, a aprendizagem significativa só se processa na ausência de ruídos. É necessário um nível de silêncio que só pode ser vivenciado pelos indivíduos surdos. Assim, os surdos são privilegiados, pois com a mente silenciosa, têm melhores condições de refletir, pensar, imaginar, ponderar - processos cognitivos essenciais à aprendizagem.
	2.
	"Uma ideia basilar que Locke advoga neste trabalho é que o homem não possui ideias inatas e o conhecimento está vinculado à experiência sensível e à reflexão, de forma análoga, o poder não é inato ou de origem divina, concepção que o leva a defender a soberania do povo" (TAMBARA; ARRIADA, 2017, p. 365). Sobre o exposto, analise as sentenças a seguir:
I- A educação dos surdos foi grandemente influenciada pelas produções teóricas do filósofo britânico John Locke. 
II- Locke afirma que o objeto da sensação é uma fonte das ideias. Ele também defende que a experiência é a condição fundamental dos processos complexos de pensamento.
III- Para Locke, a grande fonte da maioria de nossas ideias, bastante dependente de nossos sentidos, dos quais se encaminham para o entendimento, é denominada de sensação.
IV- Conforme Locke, os surdos não têm condições de aprender, já que lhes falta o sentido da audição, por onde entra o aprendizado. 
Assinale a alternativa CORRETA:
FONTE: TAMBARA, Elomar Antonio Callegaro; ARRIADA, Eduardo. John Locke: alguns problemas referentes à educação do pobre. Hist. Educ., Santa Maria, v. 21, n. 52, p. 363-378, ago. 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2236-34592017000200363&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 25 out. 2018.
	 a)
	Somente a sentença IV está correta.
	 b)
	As sentenças II, III e IV estão corretas.
	 c)
	As sentenças I, II e III estão corretas.
	 d)
	Somente a sentença I está correta.
	3.
	Bremm e Bisol (2008, p. 273) buscaram "compreender os significados atribuídos à adolescência e às vivências no contexto da surdez, analisando narrativas de adolescentes surdos. Foram desenvolvidas entrevistas narrativas com três adolescentes surdos filhos de pais ouvintes, sinalizadores fluentes em Língua Brasileira de Sinais, que frequentavam o Ensino Fundamental de uma escola especial para surdos. As entrevistas foram realizadas em língua de sinais, por uma moderadora surda, em uma sala de espelho, com tradução simultânea realizada por uma intérprete. Os dados foram analisados com base na hermenêutica de Ricoeur e discutidos a partir da psicologia e da psicanálise. Os resultados indicam que muitos conflitos experienciados por adolescentes surdos são similares aos vivenciados pelos ouvintes. As especificidades da surdez dizem respeito à reavaliação de decisões feitas pelos pais e aos níveis de dependência dos ouvintes. Percebem-se diferenças entre os adolescentes e seus contextos familiares quanto à comunicação, ao desenvolvimento emocional e à participação na comunidade surda". Sobre as relações entre psicanálise e surdez, analise as afirmativas a seguir:
I- Estudos psicanalíticos só têm contribuindo para o entendimento da psiquê de surdos oralizados. Surdos que utilizam a Libras continuam sendo uma incógnita aos psicanalistas, pois fica inacessível identificar o lugar que a surdez ocupa na estruturação da personalidade. 
II- A psicanálise não procura reduzir o surdo a uma deficiência àquilo que lhe falta, deslocando a questão da cura da surdez para o tratamento de um sujeito que, a partir de uma determinada situação, faz um sintoma.
III- Os psicanalistas se preocupam sobre o lugar que a surdez ocupa na estruturação da personalidade. Assim, os estudos da psicanálise podem trazer muitos frutos para auxiliar as ciências que se preocupam com a surdez.
Assinale a alternativa CORRETA:
FONTE: BREMM, Eduardo Scarantti; BISOL, Cláudia Alquati. Sinalizando a adolescência: narrativas de adolescentes surdos. Psicol. cienc. prof., Brasília, v. 28, n. 2, p. 272-287, 2008. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-98932008000200005&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 24 out. 2018.
	 a)
	Somente a afirmativa I está correta.
	 b)
	As afirmativas II e III estão corretas.
	 c)
	Somente a afirmativa II está correta.
	 d)
	Somente a afirmativa III está correta.
	4.
	"O fato de um surdo produzir um material sobre língua de sinais, mesmo tendo outro surdo como inspiração, é algo a se considerar, porque, historicamente, muitos dicionários de línguas de sinais foram produzidos por ouvintes. Tanto foi importante que, por meio de sua iniciativa, outros materiais foram surgindo e apresentando-se de forma semelhante, ou seja, Flausino acabou instituindo uma tradição iconográfica para a língua brasileira de sinais, servindo de referência para os ilustradores com a incumbência de ilustrar materiais dessa natureza" (SOFIATO; REILY, 2011, p. 638). No que se refere à história da educação de surdos, classifique V para as sentenças verdadeiras e F para as falsas:
(    ) Por meio do Decreto nº 5.626/20054, em seu art. 2º, a legislação brasileira, considerou a pessoa surda como aquela que, por ter perda auditiva, compreende e interage com o mundo por meio de experiências visuais, manifestando sua cultura principalmente pelo uso da Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS). Desde então, observou-se maior respeito a esse grupo. 
(    ) O processo de conscientização das pessoas com deficiência auditiva começa a ganhar força. A partir da modernidade, há um salto qualitativo na inclusão e na educação das pessoas surdas, com a fundação de diversas escolas que começam a usar a Língua de Sinais, na qual