Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
131 pág.
Manual Contabilidade de Gestão II

Pré-visualização | Página 15 de 26

Produtos 
V.Venda 
Potenc. 
Custos Espec. V. V. no PS 
Custos 
Conjuntos 
CIPA 
 
 Indust. N. Ind. Valor % Global Unit 
Pernas 80.000,00 4.000,00 2.400,00 73.600,00 45,99 13.498,06 17.498,06 2,1073 
Peitos 60.000,00 2.500,00 1.800,00 55.700,00 34,81 10.216,74 12.716,74 2,5433 
Coxas 20.000,00 1.250,00 600,00 18.150,00 11,34 3.328,29 4.578,29 1,8313 
Asas 14.000,00 1.000,00 420,00 12.580,00 7,86 2.306,91 3.306,91 1,6535 
TOTAL 174.000,00 8.750,00 5.220,00 160.030,00 100 29.350,00 38.100,00 
ISCED 
CURSO: CONTABILIDADE E AUDITORIA; 30 Ano Disciplina/Módulo: Contabilidade de Gestão II 
 
 63 
 
Variáveis 2.250,00 1.800,00 480,00 210,00 48,00 4.788,00 
 Fixos 2.500,00 
G. Admin. 2.000,00 
RO 114.440,65 
 
 
 
UNIDADE Temática 3.3. Exercícios deste Tema. 
 
1. A Empresa MTB, Lda. processou, em determinado período, 50 
toneladas de mapira, que haviam sido compradas a 5,00 MT/kg. Para 
esse mesmo trabalho utilizou mão-de-obra, ao custo conjunto de 
150.000,00MT, e outros recursos comuns, ao custo de 45.500,00MT. 
Desse processamento resultaram os seguintes co-produtos (em kg): 
 
Produtos Produção Vendas Preços 
M1 25.000 25.000 7,00 
M2 18.000 18.000 8,80 
M3 2.000 2.000 11,60 
 
Pede-se para calcular: 
a) O valor de custo do Stock final de produtos acabados, apropriando os 
custos conjuntos pelo critério do valor de venda da produção; b) O Custo dos 
Produtos Vendidos (CPV); 
c) O Lucro Bruto (LB) de cada produto; 
d) A margem bruta, em percentagem (%), de cada produto; 
ISCED 
CURSO: CONTABILIDADE E AUDITORIA; 30 Ano Disciplina/Módulo: Contabilidade de Gestão II 
 
 64 
 
e) A margem bruta, em percentagem (%), de cada produto, se a 
empresa utiliza o critério de unidades produzidas para a repartição 
dos custos conjuntos. 
 
2. A empresa FRANGOLANDIA dedica-se a criação e comercialização de 
frangos para abate. 
O processo produtivo desta empresa resume-se no seguinte: 
 Na Secção de Engorda, os pintos adquiridos aos criadores são 
sujeitos a um período de engorda, através do recurso a rações; 
 Na secção de Abate e Separação, e após o processo de engorda se 
encontrar concluído, os frangos são mortos e separados em quatro 
produtos principais (Pernas, Peitos, Coxas e Asas) e um subproduto 
(Miudezas). São ainda obtidos mais três produtos (Sangue, Ossos e 
Penas), considerados resíduos, que originam custos de remoção e 
que esporadicamente são vendidos a empresas produtoras de 
fertilizantes - o Sangue e os Ossos - e artigos desportivos - as Penas. 
Da contabilidade do mês de Fevereiro do ano N retiraram-se os seguintes 
elementos: 
 
I. Produção e Vendas: 
 
Produtos Produção Vendas Pv 
Pernas 10 000 Kg 7 500 Kg 15,50 
Peitos 3 000 Kg 2 500 Kg 13,75 
Coxas 7 000 Kg 5 000 Kg 10,25 
Asas 4 000 Kg 3 000 Kg 7,50 
Miudezas 800 Kg 800 Kg 5,00 
 
II. Custos Industriais 
ISCED 
CURSO: CONTABILIDADE E AUDITORIA; 30 Ano Disciplina/Módulo: Contabilidade de Gestão II 
 
 65 
 
Descrição Valor 
Custos Conjuntos: 
 Custos com a compra e engorda 50.000,00 
 Custos com o abate e separação das partes 35.700,00 
Custos Específicos: 
 Pernas 6.500,00 
 Peitos 4.750,00 
 Coxas 3.250,00 
 Asas 2.000,00 
 Miudezas 500,00 
III. Custos Não Industriais: 
Descrição 
 
Valor 
Gastos Administrativos 
 
5.000,00 
Gastos de Distribuição Fixos 
 
3.750,00 
Gastos de Distribuição Variáveis (3% do Valor potencial de 
vendas) 
 
 
IV. Durante o mês de Fevereiro não foram vendidos resíduos. 
Tendo por base a informação prestada, pretende-se que: 
 
a) Valorize o subproduto; 
b) Determine os custos industriais unitários dos produtos principais 
utilizando o critério das quantidades produzidas; 
ISCED 
CURSO: CONTABILIDADE E AUDITORIA; 30 Ano Disciplina/Módulo: Contabilidade de Gestão II 
 
 66 
 
c) Determine os custos industriais unitários dos produtos principais 
utilizando o critério do valor de venda da produção; 
d) Determine os custos industriais unitários dos produtos principais 
utilizando o critério do valor de venda no ponto de separação; 
e) Determine o resultado por produto e global, admitindo que a 
empresa utiliza o critério do valor de venda no ponto de separação 
pura valorizar os produtos principais. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
ISCED 
CURSO: CONTABILIDADE E AUDITORIA; 30 Ano Disciplina/Módulo: Contabilidade de Gestão II 
 
 67 
 
TEMA IV – SISTEMAS DE CUSTEIO 
UNIDADE Temática 4.1. Conceito e Alternativas de Custeio 
UNIDADE Temática 4.2. Exercícios deste tema 
 
UNIDADE Temática 4.1. Conceito e Alternativas de Custeio 
 
Introdução 
 
O sistema de custeio que cada empresa adopta apara o apuramento do 
custo dos produtos fabricados afecta significativamente os aspectos ligados 
aos objectivos de planeamento, controlo administrativo e a tomada de 
decisão, na medida em que a informação sobre o custo é extremamente 
importante para que aqueles objectivos sejam alcançados, tendo em conta 
a distinção na forma como os custos são imputados aos produtos em cada 
sistema de custeio. Portanto, a opção por um ou outro sistema deve 
observar a sua adequação a realidade da empresa e os objectivos por ela 
pretendidos. Existem vários sistemas que uma empresa pode adoptar, mas 
tais podem se resumir na sua distinção com a imputação ou não imputação 
dos custos fixos. Esta unidade temática foi preparada com base nos livros 
Temas de Contabilidade de Gesta, 3ª edição, 2010 e Contabilidade Analítica 
e de Gestão, 7ª edição, 2012. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
ISCED 
CURSO: CONTABILIDADE E AUDITORIA; 30 Ano Disciplina/Módulo: Contabilidade de Gestão II 
 
 68 
 
 Ao completar esta unidade, você deverá ser capaz de: 
 
   Classificar os sistemas de custeio adoptados pelas empresas; 
 Analisar em que circunstâncias determinado sistema de custeio pode 
Objectivos 
Específicos ser aplicado; 
 
 Saber justificar as diferenças de resultados entre os sistemas de custeio; 
Identificar os elementos ligados à cada ordem de produção. 
 
4.1.1. SISTEMAS DE CUSTEIO 
O custo dos produtos fabricados e/ou dos serviços prestados é, 
normalmente, determinado pelos respectivos custos de natureza industrial. 
Tais custos podem ser, por um lado, directos ou indirectos e, por outro, 
variáveis ou fixos. 
Os custos variáveis industriais ocorridos em determinado período de tempo 
verificam uma relação de casualidade directa com o nível de produção e, 
portanto, são sem dúvidas imputáveis ais produtos produzidos nesse 
período. 
Quanto aos custos fixos, mantêm-se inalterados seja qual for o nível de 
produção dentro da capacidade instalada. Quando a empresa operar abaixo 
da sua capacidade instalada, a parte dos custos correspondente a 
capacidade não utilizada será considerada como custos de subactividade, 
sendo discutível se fazem parte do custo dos produtos. 
 
4.1.2. Alternativas de Sistemas de Custeio 
 Sistema de Custeio Total – tanto os custos variáveis industriais
Página1...111213141516171819...26