A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
146 pág.
Principios de exodontia -Cirurgia Oral e Maxilofacial Contemporânea 6ª Edição - Hupp

Pré-visualização | Página 4 de 21

adequadamente e para direcionar o
porta-agulha longo, o cirurgião-dentista tem de segurar o instrumento na forma adequada
(Fig. 6-20). O polegar e o dedo anelar são inseridos através dos anéis. O dedo indicador é
mantido ao longo do comprimento do porta-agulha para estabilizá-lo e direcioná-lo. O
segundo dedo auxilia no controle do mecanismo de bloqueio. O dedo indicador não deve ser
colocado através do anel de dedo, porque isso irá resultar na diminuição dramática do
controle.
FIGURA 6-20 Segura-se o porta-agulha utilizando o polegar e o
dedo anelar nos anéis (A) e os primeiro e segundo dedos para
controlar o instrumento (B).
Agulha de Sutura
A agulha utilizada no fechamento de incisões da mucosa oral é geralmente uma agulha de
sutura com um semicírculo pequeno ou três oitavos de círculo. A agulha é curva para permitir
que passe através de um espaço limitado, onde uma agulha reta não pode atingir, e a
passagem pode ser feita com uma torção do pulso. Agulhas de sutura vêm em uma grande
variedade de formas, desde muito pequenas até muito grandes (Fig. 6-21, A). As pontas das
agulhas de sutura ou são afiadas como agulhas de costura, ou têm pontas triangulares que
permitem que sejam agulhas de corte. Uma agulha de corte vai passar através do
mucoperiósteo mais facilmente em comparação com uma agulha cônica (Fig. 6-21, B). A
porção de corte da agulha estende-se cerca de um terço do comprimento da agulha, e a
porção remanescente da agulha é arredondada. Agulhas cônicas são utilizadas para os
tecidos mais delicados, tais como em cirurgia ocular ou vascular. Deve-se tomar cuidado com
agulhas cortantes, pois elas podem cortar o tecido lateral ao caminho da agulha, se não for
usado com cuidado ou corretamente. O material de sutura é normalmente adquirido já
estampado (uma forma de fusão a extremidade de um fio de sutura para uma agulha) pelo
fabricante.
FIGURA 6-21 A, Comparação de agulhas usadas na cirurgia oral.
Em cima, agulha C-17 que, geralmente, é de sutura tamanho 4-0.
Meio, agulha PS-2. Embaixo, SH. Todos são agulhas de corte, e o
material de sutura é estampado na agulha. B, A ponta da agulha
utilizada para sutura mucoperiosteal é triangular em corte transversal
para torná-la uma agulha de corte.
A agulha curva é mantida a cerca de dois terços da distância entre a ponta e a base da
agulha (Fig. 6-22). Isto permite que o suficiente da agulha seja exposto e passe através do
tecido, permitindo ao porta-agulha agarrar a agulha na sua porção forte para impedir a
curvatura dela ou perda do corte na ponta. Técnicas para colocar suturas são discutidas no
Capítulo 8.
FIGURA 6-22 O porta-agulha agarra a agulha curva com dois terços
de distância a partir da ponta da agulha.
Material para Sutura
Muitos tipos de materiais de sutura estão disponíveis. Classificam-se os materiais pelo
diâmetro, capacidade de reabsorção, e se eles são monofilamento ou polifilamento.
O tamanho do fio de sutura refere ao seu diâmetro e é designado por uma série de zeros.
O diâmetro mais utilizado na sutura de mucosa oral é 3-0 (000). A sutura de maior porte é 2-0,
ou 0. Os tamanhos menores são designados com mais zeros, por exemplo, 4-0, 5-0 e 6-0.
As suturas de tamanho muito fino como 6-0 são normalmente utilizadas em locais bem
visíveis na pele, por exemplo, no rosto, porque, se colocadas adequadamente, suturas
geralmente menores causam menos cicatrizes. Suturas de tamanho 3-0 são grandes o
suficiente para suportar a tensão intraoral colocada sobre elas e forte o suficiente para
amarrar mais facilmente o nó com um porta-agulha em comparação com suturas de menor
diâmetro.
As suturas podem ser absorvíveis ou não reabsorvíveis. Materiais de sutura não
reabsorvíveis incluem tipos como náilon, seda, vinil e aço inoxidável. A sutura não
reabsorvível mais comumente utilizada na cavidade oral é a de seda. Nylon, vinil e de aço
inoxidável são raramente utilizados na boca. Suturas reabsorvíveis são principalmente feitas
de tripa. Embora o termo catgut seja frequentemente utilizado para designar este tipo de
sutura, o intestino na verdade deriva da superfície serosa do intestino de ovelha. O catgut liso
reabsorve rapidamente na cavidade oral, raramente dura mais do que 3 a 5 dias. O intestino
tratado por soluções de curtimento (ácido crômico) é, portanto, chamado intestino crômico e
dura mais tempo — até 7 a 10 dias. Várias suturas absorvíveis sintéticas também estão
disponíveis. Estes são materiais que são longas cadeias de polímeros trançadas em material
de sutura. Exemplos são o ácido poliglicólico e ácido polilático. Estes materiais são
reabsorvidos lentamente, levando até 4 semanas antes de serem reabsorvidos. Essas
suturas reabsorvíveis de longa duração são raramente indicadas na cavidade oral para
cirurgia oral básica.
Finalmente, as suturas são classificadas com base em ser monofilamentos ou
polifilamentos. Suturas de monofilamentos são suturas, como o intestino simples e crômico,
náilon e aço inoxidável. Suturas de polifilamentos são suturas entrançadas tais como a seda,
o ácido poliglicólico e ácido polilático. Suturas que são feitas de material trançado são fáceis
de manusear e amarrar, e raramente vêm desamarradas. As extremidades de corte são
geralmente macias e não irritantes para a língua e os tecidos moles adjacentes. No entanto,
por causa dos múltiplos filamentos, elas tendem a “lubrificar” fluidos orais ao longo da sutura
para os tecidos subjacentes. Essa ação lubrificante pode transportar bactérias junto com a
saliva. Suturas de monofilamento não causam essa ação lubrificante, mas podem ser mais
difíceis de se amarrar e tendem a vir soltas, com as extremidades cortadas são mais rígidas,
sendo mais irritante para a língua e tecidos moles.
Uma das suturas mais comumente utilizadas para a cavidade oral é a seda preta 3-0. O
tamanho de 3-0 tem a quantidade adequada de força, a natureza polifilamentosa da seda
facilita amarrar e é bem tolerada pelos tecidos moles do paciente. A cor facilita a visualização
da sutura quando o paciente retorna para a remoção da sutura. Suturas que estão
segurando mucosa juntas costumam ficar por mais de 5 a 7 dias, para que a ação lubrificante
seja de pouca importância clínica. Muitos cirurgiões preferem sutura crômica 3-0 para evitar a
necessidade de removê-lo mais tarde. (Técnicas de sutura e tipos de nós são apresentados
no Cap. 8.)
Tesouras
Os instrumentos finais necessários para colocar suturas são tesouras para suturas (Fig. 6-
23). A tesoura de sutura geralmente tem curtas arestas cortantes, pois seu único propósito é
cortar suturas. A tesoura de sutura mais comumente usada para a cirurgia oral é a tesoura
Dean. Estas tesouras têm cabos ligeiramente curvos e lâminas serrilhadas que fazem suturas
de corte mais fácil. A tesoura de sutura geralmente tem cabos longos, polegar e anéis para os
dedos. Deve-se segurar as tesouras da mesma forma como segura-se o porta-agulhas.
FIGURA 6-23 A e B, Deve-se segurar a tesoura de sutura do
mesmo modo como se segura o porta-agulha.
Outros tipos de tesoura são projetados para o corte de tecidos moles. Os dois principais
tipos de tesoura de pele são a de íris e a Metzenbaum (Fig. 6-24), que podem ter lâminas
retas ou curvas. A tesoura de íris é pequena, de pontas afiadas, ferramenta suave para
trabalhos delicados. A tesoura de Metzenbaum é usada para solapar tecido mole e para o
corte, podendo a sua ponta (arredondada) ser afiada ou romba. Tesouras de tecidos, como a
íris ou a Metzenbaum, não devem ser usadas para cortar suturas porque o material de sutura
embota as margens das lâminas e as torna menos eficazes e mais traumáticas durante o
corte do tecido. A exceção é quando da remoção de suturas muito finas em incisões na pele
do rosto. Nesse caso, tesouras com pontas finas, como a íris, podem ser úteis.
FIGURA 6-24 A tesoura de tecidos moles apresenta dois modelos:
tesouras Iris (em cima) são pequenas tesouras de pontas afiadas.
Tesouras Metzenbaum (embaixo) são mais longas, tesouras
delicadas. As tesouras Metzenbaum