A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
10 pág.
APOL I ANALISE DA POLÍTICA EXTERNA 2

Pré-visualização | Página 1 de 4

APOL I – PRIMEIRA TENTATIVA
Questão 1/10 - Análise de Política Externa
Leia o texto a seguir:
“A ausência de consenso de uma só definição para a política externa também é observada na política pública. Diferentes abordagens podem ser vistas sobre ela e com isso, diferentes formas de a tratar. Lynn (1980), por exemplo, observa as políticas públicas como sendo as ações governamentais com objetivos específicos. Peters (1986) também observa as políticas públicas como uma ação governamental, dessa vez adicionando o impacto dessa ação nos indivíduos como também sendo categorizador das políticas públicas. Thomas Dye, por sua vez, elaborou uma das definições para as políticas públicas mais conhecida da área”.
Fonte: Rota de aprendizagem da aula 3. Análise da Política Externa com a profa. Prof.ª Bruna Leal Barcellos. Tema 1: A política externa e as políticas públicas.
Tendo como base os conteúdos discutidos na disciplina de Análise de Política Externa, assinale a alternativa que apresenta, corretamente, a definição para as políticas públicas elaborada por Thomas Dye: 
 
Nota: 10.0
A	Para Dye, a ideia de política pública diz respeito às ideologias norteadoras da ação estatal em âmbito doméstico e externo.
B	Para Dye, a ideia de política pública trata da atuação da sociedade civil direcionada a potencializar a capacidade de agência do Estado.
C	Para Dye, a ideia de política pública diz respeito apenas à ação governamental no âmbito das políticas sociais e de proteção aos grupos vulneráveis.
D	Para Dye, a ideia de política pública trata do que um governo decide fazer ou não fazer, de modo que não somente a ação deve ser considerada, mas também a inação.
Você acertou!
Dye (1984) elaborou uma das definições mais conhecidas sobre as políticas públicas, argumentando que elas tratam do que o governo “escolhe fazer ou não fazer”. A visão de Dye é importante, pois, ela adiciona um outro campo de visão para as políticas públicas: a inação. Dente (2014), por exemplo, tem a qualificação de ator como sendo aquele que age, toma uma ação. Por essa visão de Dente, o Estado então não se categorizaria como ator quando decide não agir sobre um determinado tema.
 
Referência: Rota de aprendizagem da aula 3. Análise da Política Externa com a profa. Prof.ª Bruna Leal Barcellos. Tema 1: A política externa e as políticas públicas.
E	Para Dye, a ideia de política pública diz respeito ao ordenamento jurídico do Estado e à distribuição de responsabilidades entre os poderes políticos.
Questão 2/10 - Análise de Política Externa
Leia o texto abaixo:
“Enquadrado na tentativa behaviorista de aproximar metodológica e epistemologicamente as ciências sociais às ciências naturais, o projeto de desenvolver uma Política Externa Comparada (Comparative Foreign Policy) sob a liderança intelectual de Rosenau (1966, 1974, 1980) foi sem dúvida o motor da subdisciplina por quase 20 anos.
Fonte: SALOMÓN, Mónica; PINHEIRO, Letícia; Análise de Política Externa e Política Externa Brasileira: trajetória, desafios e possibilidades de um campo de estudos. Rev. Bras. Polít. Int. 56 (1): 40-59. 2013, p. 43. Disponível em: <https://www.scielo.br/pdf/rbpi/v56n1/03.pdf>.
Tendo como base os conteúdos discutidos na disciplina de Análise de Política Externa, assinale a alternativa que apresenta, corretamente, um dos objetivos centrais à Política Externa Comparada:
 
Nota: 10.0
A	A Política Externa Comparada buscava promover uma análise histórica sobre os relacionamentos interestatais no setor econômico.
B	A Política Externa Comparada se direcionava a analisar comparativamente diferentes países e. a partir disso. identificar os padrões existentes na política externa.
Você acertou!
A Política Externa Comparada nasceria da ideia de recolher dados que poderiam ser obtidos pelos próprios Estados e organizações internacionais, entre outros, com a aplicabilidade de uma metodologia quantitativa ou qualitativa. Seu intuito era promover a análise comparada entre diferentes nações e a partir daí identificar padrões existentes dentro do campo de política externa. A prática de Política Externa Comparada também foi bem vista pelos Estados que conseguiam observar nesse método de análise uma alternativa no campo de tensões internacionais (Nanci; Pinheiro, 2019, p. 9). Voltando a tratar de Rosenau e seu papel no impulso dessa vertente, o autor também traz a abordagem de linkage theory. A linkage theory relata a relação entre o campo doméstico e o externo. Nessa visão, ocorre a influência das políticas domésticas na política externa do Estado.
 
Referência: Rota de aprendizagem da aula 1. Análise da Política Externa com a profa. Prof.ª Bruna Leal Barcellos. Tema 2: As duas correntes da APE.
C	A Política Externa Comparada objetivava a observação dos diferentes padrões de interação entre Estados e sociedades civil ao longo do tempo.
D	A Política Externa Comparada buscava estudar de modo comparativo os atores estatais e os atores subnacionais e, com isso, estabelecer regras de comportamento na arena internacional.
E	A Política Externa Comparada se direcionava a comparar os sistemas jurídicos dos Estados nacionais e das organizações internacionais, com o objetivo de aprimorá-los.
Questão 3/10 - Análise de Política Externa
Leia o texto a seguir:
“As Relações Internacionais, assim como a APE, colocam o foco de análise sobre a atuação de atores no ambiente internacional. No entanto, as Relações Internacionais utilizam sua lente de análise de forma mais ampla, ao passo que a APE executa uma análise reduzida, tendo a capacidade de trabalhar sobre um tema específico.
Fonte: Rota de aprendizagem da aula 1. Análise da Política Externa com a profa. Prof.ª Bruna Leal Barcellos. Tema 5: A relação entre a APE e as Relações Internacionais.
 
Tendo como base os conteúdos discutidos na disciplina de Análise de Política Externa, assinale a alternativa que apresenta, corretamente, qual o ponto central para as Análises de Política Externa: 
Nota: 10.0
A	A divisão das classes.
B	As conexões culturais.
C	As paixões humanas.
D	A decisão humana.
Você acertou!
Como contrapartida da visão das Relações Internacionais como disciplina estadocêntrica, a APE colocaria como ponto central a decisão humana (Hudson; Vore, 1995, p. 211). A isso se somam outras variáveis antes não tão aplicadas, e os fatores materiais e ideacionais passam a fazer parte da análise.
 
Referência: Rota de aprendizagem da aula 1. Análise da Política Externa com a profa. Prof.ª Bruna Leal Barcellos. Tema 5: A relação entre a APE e as Relações Internacionais.
E	As disputas inter-raciais.
Questão 4/10 - Análise de Política Externa
Leia o texto abaixo:
“O construtivismo é sobretudo uma teoria social que demonstra a importância decisiva das relações constitutivas que se estabelecem entre as ideias, o conhecimento e os factos. O grande argumento do construtivismo consiste na demonstração de que todas as variáveis relevantes das teorias das RI – poder militar, transações económicas, instituições internacionais ou preferências domésticas – não são apenas importantes por serem factos materiais objetivos mas, principalmente, por terem determinados significados sociais e singulares interpretações ideacionais intersubjetivas”.
Fonte: MENDES, Pedro Emanuel. As teorias principais das Relações Internacionais: Uma avaliação do progresso da disciplina. Relações Internacionais, no.61 Lisboa mar. 2019, página da citação 110. Disponível em: <http://www.scielo.mec.pt/pdf/ri/n61/n61a08.pdf>
 
 
Tendo como base os conteúdos discutidos na disciplina de Análise de Política Externa, assinale a alternativa que apresenta, corretamente, dois conceitos centrais para a teoria construtivista: 
Nota: 10.0
A	Aculturação e Globalização.
B	Poder e Dominação.
C	Identidade e Comunidade Epistêmica.
Você acertou!
Uma das principais atribuições do construtivismo para o Estado é a identidade. Seria a partir da identidade que os interesses estatais seriam construídos (Campbell, 1998; Zehfuss, 2001; Kubálková, 2001). A identidade pode corresponder à visão do agente sobre si mesmo,

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.