A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
DETERMINAÇÃO DA PUREZA DO NaOH, DA CONCENTRAÇÃO DE ÁCIDO CÍTRICO, DA ACIDEZ DO LEITE E DO TEOR DE ÁCIDO ACÉTICO NO VINAGRE

Pré-visualização | Página 1 de 1

DETERMINAÇÃO DA PUREZA DO NaOH, DA CONCENTRAÇÃO DE ÁCIDO
CÍTRICO, DA ACIDEZ DO LEITE E DO TEOR DE ÁCIDO ACÉTICO NO VINAGRE
Palavras Chave: mol, pureza, concentração, NaOH, vinagre, ácido acético.
1 Introdução: A titulação é um dos procedimentos
químicos mais importantes, por meio dele podemos
verificar a concentração de uma solução. Nesse
experimento iremos utilizar a titulação para verificar a
pureza do hidróxido de sódio comercial, determinar a
concentração de ácido cítrico no refrigerante, verificar a
acidez do leite longa vida para determinar se está
adequado ao consumo e determinar o teor ácido de uma
amostra de vinagre.
2 Material e Métodos: Foram utilizados os
seguintes materiais: uma bureta, três erlenmeyers,
uma pipeta de 10mL, um balão volumétrico, 0.01g
de HCl, 6.3mL de NaOH, 10mL de refrigerante,
fenoftaleína, 10mL de leite, 10mL de vinagre.
3 Resultados e Discussões: Após a aplicação
dos métodos para o experimento na verificação da
pureza do NaOH comercial, verificou-se uma baixa
quantidade de volume de NaOH para a mudança da
coloração do HCl. Visto isso, notamos que a quantidade
de HCl que foi recolhida havia sido incerta. Denotando,
dessa forma, uma pureza de 152,38%, o que é ilógico e
inconclusivo.
Para a determinação da concentração em g/L do ácido
cítrico presente no refrigerante, foi usado cerca de 10 mL
da amostra sendo adicionada em 100 mL de água para a
liberação do CO2 presente na amostra. Foram usados
cerca de 6,3 mL de NaOH para a mudança de coloração.
Após isso, verificou-se que a concentração de ácido
cítrico ( C6H8O7) na amostra de refrigerante estava em
4,0 g/L.
A determinação da acidez do leite se mostrou
inconclusiva desde o início, já que estávamos notando
uma discrepância dos dados com o que seria o correto
para àquelas situações. Sua acidez final ficou acima do
esperado, que era cerca de 18 graus Dornic ( 1,5 a 1,8
g/L). Os cálculos resultaram em 3,51 g/L, o que indicava
uma fermentação lática, entretanto, concluímos que
havia algo de errado e contatamos a professora, a qual
confirmou nossa dúvida de que o NaOH estava fora da
concentração normal. Após isso, foi realizado a troca de
NaOH por um outro mais confiável para a finalização do
experimento proposto.
Por fim, com a concentração de NaOH correta, foi
realizada a determinação do teor de ácido acético
(CH3COOH) no vinagre, a qual resultou, de maneira
correta, em 4,74% de ácido etanóico na amostra de
vinagre. o que está dentro dos padrões da legislação.
4 Conclusão:
Após o término dos experimentos e com a análise dos
resultados, podemos afirmar que com exceção do
vinagre, que ficou dentro do padrão de teor do ácido
acético dos vinagres comerciais (até 14%), todos os
outros resultados foram alterados devido ao erro de
concentração do NaOH..
5 Referências:
-SANTOS, F.K.G.,ROCHA, M.V.P., SANTOS,Z.M
Laboratório de Química Geral. Universidade Federal
Rural do SemiÁrido, Mossoró-RN.
-TRINDADE,D.F.,OLIVEIRA,P.F., BANUTH, G.S.L.,
BISPO, J.G. Química Básica Experimental. Editora
Parma LTDA, 1981, 175 p.