A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
TESTES ESPECIAIS COLUNA LOMBAR1

Pré-visualização | Página 1 de 1

TESTES ESPECIAIS COLUNA LOMBAR
Teste de Schober
Auxilia na identificação dos pacientes que apresentam limitação verdadeira da coluna lombar. É especialmente útil no acompanhamento das doenças que evoluem com limitação progressiva da mobilidade da coluna vertebral. A manobra consiste em observar a variação da distância entre dois pontos marcados na coluna lombar entre a posição neutra e a flexão anterior máxima do tronco. Marca-se um ponto sobre a linha mediana da coluna vertebral no nível das espinhas ilíacas posterossuperiores. Dez centímetros acima e cinco abaixo do primeiro ponto marcam-se mais dois pontos. Se a variação da distância entre o ponto proximal e o distal for inferior a 6 centímetros, o teste é considerado positivo, o que indica limitação da amplitude da flexão anterior da coluna lombossacra.
Teste da elevação do membro inferior estendido (Sinal de Lasegue)
Objetiva avaliar tensão radicular lombar, mas pode fornecer também informações com relação às articulações, coxofemoral, sacroilíaca e lombossacra. A manobra consiste na elevação passiva da perna estendida. O paciente pode referir dor no membro inferior, no quadril ou na coluna lombossacra. A dor irradiada para o membro inferior que aparece pode significar irritação radicular lombar. Na radiculopatia de L5 ou S1 este teste reproduz a dor no membro inferior com graus variados de elevação do membro.
Sinal de Bonnet 
O sinal de Bonnet é a dor irradiada para o membro inferior devido à irritação do nervo ciático causada pelo músculo piriforme. Esse músculo inflamado ou tenso pode produzir ciatalgia. Todo paciente com dor ciática deve ser submetido a este teste para diagnóstico diferencial. A manobra consiste na realização da rotação medial do quadril com o joelho fletido a 90º com o paciente em decúbito dorsal. A resposta positiva é o aparecimento de dor irradiada para o membro inferior. Essa manobra não distende o nervo ciático, mas torna ativa a compressão ou a irritação pelo músculo piriforme. 
 
Teste de Kernig
O teste de Kernig é realizado também para verificar aderências das raízes nervosas na sua passagem pelo forâmen de conjugação, tanto no nível da região cervical, como na região lombar.
Também evidenciará a presença de hérnias ou outras patologias que comprometam o saco dural.
Quando o paciente realiza ativamente a extensão de um dos membros inferiores a dor aparecerá e o paciente obterá alívio dos sintomas quando realizar a flexão do joelho.
Teste de Milgram
Em decúbito dorsal com as pernas em extensão de 5º a 10º, é solicitado ao paciente que realize uma extensão dos membros inferiores e os mantenham elevados em um intervalo de 30 segundos. Essa manobra estira o músculo iliopsoas e os músculos abdominais, aumentando consideravelmente a pressão intratecal.
O teste será positivo somente se o paciente se queixar de uma dor muito intensa no momento de elevar as pernas, pois pode haver patologias intra ou extratecais como a presença de hérnias discais ou até mesmo tumores.
Durante a realização do teste o paciente que apresentar fraqueza abdominal (o que pode ser muito natural) e não apresentar aumento da dor na região lombar ou irradiação para os membros identificará sinal negativo.
Caso o paciente apresente alterações faciais característica e aumento do quadro doloroso, estaremos diante de um teste positivo para possível presença de alteração no disco vertebral ou outra patologia que envolva a teca.
Teste de Thomas
Paciente em decúbito dorsal, com os quadris estendidos, flete-se o quadril normal como objetivo de retificar a lordose lombar. Em caso de contratura em flexão do ílio-psoas, haverá uma flexão do quadril patológico.
Avalia o grau de contratura em flexão do quadril.
Na primeira análise ele deixa o joelho estendido. Se o joelho fica abaixo do quadril, não rigidez ou encurtamento do psoas/ilíaco.
Na segunda análise ele deixa o joelho flexionado como forma de testar o reto femoral. Se o joelho fica abaixo do quadril, não rigidez ou encurtamento do reto femoral.
Abdução e rotação interna do quadril indica rigidez ou encurtamento do tensor da fáscia lata.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.