A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
18 pág.
Fisiologia do Sistema Endócrino

Pré-visualização | Página 1 de 3

FUNÇÃO E DISFUNÇÃO II 
SISTEMA ENDÓCRINO 
 
• Introdução 
-Endocrinologia: estudo dos hormônios 
-Hormônio: substâncias químicas produzidas e liberadas por células específicas e 
carreadas pelo sangue até as células-alvo para manter a homeostase 
 
► Funções 
➢ Coordenação e regulação de processos fisiológicos 
➢ Produção e liberação influenciada pelo sistema nervoso 
➢ Controle do metabolismo (energético, eletrolítico, crescimento, 
reprodução) 
▪ Metabolismo energético 
• Produz ATP (lise): glucagon, adrenalina, cortisol, 
T3/T4, GH 
• Estoque: insulina, GH 
▪ Metabolismo eletrolítico: renina, calcitonina, 
angiotensina, h. paratireoideano 
▪ Controle do crescimento: estrógeno, andrógeno, insulina, 
T3/T4, GH 
▪ Controle da reprodução: progesterona, LH, FSH, 
prolactina, ocitocina, androgênio 
 
► Hormônios 
➢ Hormônios são “mensageiros” que precisa de um receptor 
➢ Cada célula tem receptores específicos – mecanismo chave 
fechadura 
▪ Ligação hormônio + receptor = resposta celular 
▪ Célula que tem o receptor para determinado hormônio = 
célula alvo 
▪ O receptor pode estar na membrana, no citoplasma, no 
núcleo da célula alvo 
 
 
 
 
► Formas de Sinalização Celular 
➢ Parácrino: hormônio age localmente, no mesmo tecido 
➢ Autócrino: hormônio age na própria célula 
➢ Endocrnio: hormônio age no sistema todo 
 
► Tipos de Hormônios 
➢ Aminas 
▪ Derivados da tirosina 
▪ Exemplos: catecolaminas (NA e NE) e hormônio da 
tireoide (T3/T4) 
 
➢ Esteroides 
▪ Derivados do colesterol 
▪ Exemplos: glicocorticoides, progesterona, testosterona, 
cortisol 
 
➢ Proteínas 
▪ Maior parte dos hormônios 
▪ Todos os hormônios produzidos no sistema nervoso são 
proteicos 
▪ Exemplos: insulina, ADH, TSH, ocitocina, glucagon, PTH, 
calcitonina 
 
► Tipos de Hormônios 
➢ Lipossolúveis 
▪ Precisa de carreador = lento 
▪ Exemplos: hormônios esteroidais e tireoideanos 
 
➢ Hidrossolúveis 
▪ Livre pela circulação = rápido 
▪ Exemplos: catecolaminas e hormônios proteicos 
 
► Síntese e Liberação 
➢ Grupos de hormônios que são armazenados e outro liberado 
logo após a síntese 
▪ Hormônios esteroidais: produzidos e logo liberados; 
atravessam a membrana e o receptor está no citoplasma 
ou migram para o núcleo até o DNA 
 
 
 
▪ Hormônios proteicos: receptor em membrana; 
produzidos pelos ribossomos gerando o pré-pró-
hormônio, que vai ao retículo endoplasmático rugoso 
formando o pró-hormônio. Ida ao aparelho de golgi e 
viram hormônios ativos e armazenados em vesículas 
secretoras. Hormônios normalmente em baixa 
quantidade no sangue. Controle por feedback negativo. 
 
▪ Derivados da tirosina: ação direta no núcleo 
 
► Transporte Sanguíneo 
➢ Hormônios proteicos e catecolaminas são hidrofílicos -
transporte plasmático na forma dissolvida (livre) 
➢ Hormônios esteroidais e derivados de tirosina são lipofílicos- 
transporte plasmático associado às proteínas ligadoras 
▪ Específicas: globulinas 
▪ Inespecíficas: albumina 
 
► Glândula Adrenal 
➢ Região cortical: glicocorticoides/mineralocorticoides 
➢ Região medular: catecolaminas 
 
► Tireoide e Paratireoide 
➢ Tireoide: T3/T4 e calcitonina 
➢ Paratireoide: paratormônio (PTH) 
 
► Pâncreas 
➢ Insulina e glucagon 
 
► Ovários/Testículos/Placenta 
➢ Ovários: estrógeno, progesterona 
➢ Testículos: testosterona 
➢ Placenta: progesterona, estrógeno, eCG 
 
 
 
 
 
 
• Eixo Hipotálamo-Hipofisário 
 
► Introdução 
➢ Hormônios tróficos hipotalâmicos estimulam liberação de 
hormônios tróficos da hipófise que por sua vez estimulam 
liberação de hormônios de uma glândula endócrina 
 
► Controle da Secreção Hormonal 
➢ Normalmente mecanismo de feedback negativo ou 
retroalimentação 
 
 
 
 
► Funções 
➢ Controlar as ações diversas glândulas endócrinas através da 
liberação de hormônios chamados “tróficos” 
▪ Hormônio Tireotrófico 
▪ Hormônio Adrenocorticotrófico 
▪ Hormônio Gonadotrófico 
▪ Hormônio Somatotrófico etc. 
 
► Hipotálamo 
➢ Porção do diencéfalo cerebral, porção ventral do cérebro caudal 
(quiasma óptico) 
➢ Controle de apetite, regulação da temperatura, controle sono e 
vigília 
➢ Conexão entre mente consciente e o resto do organismo 
➢ Ligação entre córtex, sistema endócrino e centros cerebrais 
inferiores 
➢ Conexão vascular hipotálamo hipófise: sistema porta-
hipotalâmico-hipofisário 
 
► Hipófise ou Pituitária 
➢ Glândula endócrina anexa ventral ao hipotálamo 
➢ Porção anterior: adenohipófise (tecido epitelial) 
➢ Porção posterior: neurohipófise (projeção do hipotálamo -tecido 
neural) 
 
➢ Para o hormônio talâmico chegar até adenohipófise ele é 
secretado na arteríola que chega até a glândula: sistema porta-
hipotalâmico-hipofisário. Já para chegar na neurohipófise é por 
meio de uma ligação/ação direta já que a neurohipófise é uma 
extensão do hipotálamo 
 
➢ Funções 
▪ Controlar as ações diversas glândulas endócrinas através 
da liberação de hormônios chamados “tróficos” 
• Hormônio Tireotrófico 
• Hormônio Adrenocorticotrófico 
• Hormônio Gonadotrófico 
• Hormônio Somatotrófico etc. 
 
► Hormônios 
➢ Hipotálamo 
▪ Sigla RH: liberador de hormônio 
▪ TRH (hormônio liberador de tireotrofina) 
▪ CRH (hormônio liberador de corticotrofina) 
▪ GHRH (hormônio liberador do hormônio do crescimento) 
▪ LHRH (hormônio liberador de gonadotrofina) 
 
➢ Hipófise 
▪ “Trófico” no final 
▪ Adenohipófise 
• GH (hormônio do crescimento) 
• ACTH (hormônio adrenocorticotrófico ou 
corticotrofina) 
• TSH (tireotrofina - hormônio estimulador da 
tireoide) 
• FSH (hormônio folículo estimulante) 
• LH (hormônio luteinizante) 
• Prolactina 
 
▪ Neurohipófise 
• ADH ou vasopressina 
• Ocitocina 
 
➢ Exemplos 
▪ TRH > TSH > T3/T4 
▪ CRH > ACTH > Glicocorticoides 
 
• Glândula Tireoide e Paratireoide 
 
► Hormônios Tireoideanos 
➢ Aminoácidos + iodo 
➢ T4 (Tiroxina): produção 100% tireoideana; grande parte vira T3; 
inativo; 4 moléculas de iodo 
➢ T3 (Tri iodotironina): produção 100% tireoideana; 
biologicamente ativa; 3 moléculas de iodo 
▪ T3 reversa: 3 moléculas de iodo em posições diferentes = 
inativa 
 
► Síntese de T3/T4 
➢ Necessário iodo e tirosina 
▪ Aníon iodo- entra por transporte ativo (bomba) na célula 
folicular (sangue > folículo) 
▪ Aminoácidos tirosina da dieta ou reciclagem proteica 
➢ Tirosina no reticulo endoplasmático rugoso da célula: liga uma 
tirosina na outra 
▪ Tirosina + tirosina = tireoglobulina (TGB) 
➢ Iodo- sai para o coloide como I2 (iodo elementar) 
▪ Peroxidase converte dois I- em I2 
➢ TGB é envelopada pelo golgi e sofre exocitose para o colóide 
 
➢ Os I2 são “colados” na TGB no colóide 
▪ Uma tirosina pode “colar” um ou dois iodos: processo de 
iodação 
▪ 1I2 + tirosina: monoiodo-tirosina (MIT) 
▪ 2I2 + tirosina: di-iodo-tirosina (DIT) 
 
➢ TGB volta a célula (com os iodos) por pinocitose 
➢ TGB começa a ser quebrada por estimulação do TSH 
▪ Quebrada de 2 em 2 tirosinas 
▪ 2 tirosinas com 2 iodos cada = T4 
▪ 2 tirosinas com 1 iodo uma e 2 iodos outra = T3 
▪ 2 tirosinas com 1 iodo cada = não vai a circulação, 
reaproveitada na célula 
 
 
 
 
 
 
► T3/T4 
➢ Dietas equilibradas: 4 moléculas de T4 para 1 de T3 
➢ Na circulação as 2 são lipossolúveis 
➢ T3 é menos solúvel (sempre ligada a um transportador) 
▪ Maior parte (70%) por uma globulina específica 
▪ Albumina em pequena parte 
▪ Uma pequena parte é livre 
➢ T4 é menos ativa, porém em maior quantidade (9x mais) 
▪ No tecido alvo a T4 é convertida em T3 
▪ 2 famílias de desiodinase retiram 1 iodo 
▪ Dependendo a desiodinase vai ser T3 ativa ou inativa 
(reversa) 
• Iodotironina desiodinase I e II > T3 ativo 
• Iodotironina desiodinase III > T3 inativo 
 
► Controle da Liberação Hormonal 
➢ Hipotálamo produz e libera o TRH > TRH age na hipófise, 
estimulando a produção e liberação de TSH > TSH age na 
tireoide