A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Farmacologia - aula 07 - AINEs

Pré-visualização | Página 1 de 1

UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO 
LATINO-AMERICANA (UNILA) 
 Camila E. A. Martins 
Disciplina de Princípios de Farmacologia e 
Farmacotécnica 
Professora Leticia Priscilla Arantes 
Aula 07 – atividades da aula sobre antiinflamários 
Nas questões objetivas, destacar com cor a resposta certa 
1,0 cada questão 
1) A inflamação aguda é um mecanismo de defesa do organismo. 
a) A frase está correta porque a inflamação é sempre benéfica ao organismo. 
b) A frase está incorreta porque a inflamação causa dor, rubor, calor e edema, sendo 
sempre algo ruim. 
c) A frase está incorreta, e por esse motivo existem antiinflamatórios para combater a 
inflamação. 
d) A frase está correta porque a inflamação tem por objetivo a eliminação de agentes 
agressores, podendo, em alguns casos, se tornar uma resposta exagerada. 
e) Nenhuma alternativa correta. 
 
2) O ácido acetil salicílico (AAS), ou aspirina, é indicado rotineiramente para todos os pacientes 
com risco de infarto agudo do miocárdio. Por que esses pacientes recebem a orientação de 
suspender a medicação antes de realizarem qualquer tipo de intervenção cirúrgica, inclusive 
dentária? 
a) Porque correm o risco de desenvolver uma tromboembolia durante a cirurgia. 
b) Porque correm o risco de desenvolver uma isquemia e infarto durante a cirurgia. 
c) Porque correm o risco de desenvolver intensa hemorragia durante a cirurgia. 
d) Porque correm o risco de desenvolver trombose durante o procedimento cirurgico. 
e) Porque correm o risco de desenvolver edema durante o procedimento cirúrgico. 
3) Por que o AAS pode ser benéfico na prevenção do infarto agudo do miocárdio em pacientes 
com risco? 
R. O AAS pode ser benéfico na prevenção do infarto agudo do miocárdio em 
pacientes com risco pois ele possui a propriedade de inibir a aglutinação plaquetária. 
Desse forma, se receitado em doses baixas, ele consegue inibir a produção de TXA2, 
que é mediada pela COX-1, reduzindo a vasoconstrição e a então aglutinação de 
plaquetas, o que diminui o risco de eventos cardiovasculares. 
4) Explique por que o paracetamol é analgésico, antipirético mas não antiinflamatório. Comente 
também como acontece a ação analgésica e antipirética. 
R. O paracetamol é analgésico, pois com a diminuição da síntese de PGE2 as 
terminações nervosas não são tão sensibilizadas quanto no processo inflamatório, é 
antipirético, já que como a PGE2 também promove a ativação de receptores do 
núcleo pré óptico aumentando o ponto de ajuste hipotalâmico, mas ele não é anti-
inflamatório pois apesar de inibir a síntese das PGs, ele só consegue fazer isso no 
sistema nervoso central, na parte periférica ele é degradado, apresentando fraca 
atividade anti-inflamatória. 
 
5) Por que a utilização contínua de AINES pode levar à úlcera e problemas renais? 
R. A utilização contínua de AINES pode levar à úlcera e a problemas renais porque 
a COX-1, que é inibida com AINES, controla a produção de secreção ácida e a de 
muco no trato gastrointestinal, assim como o fluxo de sangue nos rins. Dessa forma, 
sem a COX-1, há um descontrole tanto dessas produções quanto do fluxo de sangue 
nos rins. 
6) Por que os asmáticos devem ter cuidado ao utilizar AINES? Inclua a explicação do mecanismo 
de ação dos AINEs. 
R. Os asmáticos devem ter cuidado ao utilizar AINEs pois, com a inibição das COX 
e consequente síntese de PGs, com a grande quantidade de Ácido Araquidônico 
disponível pode causar desvio em direção à produção de leucotrienos; e a produção 
das diferentes formas de leucotrienos causam broncoespasmos, que pioram os 
sintomas dos asmáticos. 
7) Cite o nome de 5 AINES. 
R. 5 AINES que podem ser citados são o Ácido acetilsalicílico, Diclofenaco, 
Ibuprofeno, Salicilato de metila e Fenoprofeno. 
8) Por que não é recomendado o uso de paracetamol por alcoolistas? 
R. O paracetamol não é recomendado ser usado por alcoolistas por causa de 
possíveis problemas no fígado. O paracetamol gera um intermediário tóxico que, 
num organismo saudável, sofre reação com a glutationa e em doses terapêuticas fica 
tudo bem, exercendo seu papel medicamentoso, mas em organismos que possuem 
algum dano no fígado, ele não consegue metabolizar propriamente a substância, 
podendo causar até a morte. 
9) Comente sobre como a artrite reumatoide se desenvolve e seus tratamentos. 
R. Na artrite reumatoide, a interleucina-1 e o fator de necrose tumoral alfa são 
secretadas pelos macrófagos sinoviais, que por sua vez estimulam suas células a se 
proliferam e sintetizarem colagenase, dessa forma, há a degradação da cartilagem e 
inibição da síntese de proteoglicanos. Seus tratamentos envolvem o Metotrexato, que 
é um antagonista do ácido fólico, com o ácido fólico inibido, não há a produção de 
citocinas e de purinas, diminuindo a quantidade de células produzidas; a 
Hidroxicloroquina, que afeta a quimiotaxia dos leucócitos, macrófagos e eosinófilos; 
e a Leflunomida, que semelhante ao Metotrexato, diminui a síntese de DNA já que 
inibe a produção das pirimidinas./ 
10) Comente sobre como a gota se desenvolve e seus tratamentos. 
R. Na gota há a acumulação de ácido úrico no sangue, com os neutrófilos fagocitando 
esses cristais de ácido úrico, há a ruptura dos lisossomos com a liberação de 
leucotrienos, que são mediadores da inflamação. Alguns fármacos utilizados em seu 
tratamento são a Colchicina, que se liga à tubulina, causando despolimerização e 
desorganização das funções celulares, o que diminui a migração para as áreas 
afetadas, diminuindo o processo de inflamção, além de bloquear a divisão celular já 
que pode se ligar aos fusos mitóticos; e a Probenecida, que diminui a concentração 
de ácido úrico, já que promove sua eliminação ao inibir o trocador urato-ânion na 
reabsorção do urato.