A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Caso clínico - eixo criança

Pré-visualização | Página 1 de 2

Arlinda Marques Moitinho Dourado – Medicina 2021 1 
 
 
 
 C ASO CLÍNICO 01 
Puérpera 30 anos, recebe visita domiciliar dos acadêmicos de medicina da UNIME. G1P1A0, parto natural. RN 
de 03 dias de vida. Refere que criança é tranquila, alimentação materna exclusiva e livre demanda, sono 
preservado e eliminações presentes sem alteração. Sente-se insegura em cuidar do coto umbilical e refere não 
desejar realizar demais exames da triagem neonatal, por achar desnecessário tanto exame. 
Dados da caderneta: 39 semanas. APGAR: 9/9; Peso: 2.960; PC: cm; Comprimento: 49 cm; Vacinação: BCG e 
Hepatite B. Triagem Neonatal: Teste do coraçãozinho, Reflexo Vermelho e Auditivo. 
a. Qual exame de triagem neonatal o RN necessita realizar? Teste coraçãozinho, teste do pezinho e teste 
da linguinha. 
A triagem neonatal é composta por: 
Teste do pezinho = para a identificação de distúrbios congênitos e hereditários, incluindo doença falciforme (e 
outras hemoglobinopatias), fenilcetonúria, fibrose cística, hiperplasia adrenal congênita, hipotireoidismo congênito e 
deficiência de biotinidase. Deve ser realizado do 3° ao 5° dia de vida 
Teste da orelhinha (auditivo) = realizada ainda na maternidade, no 2° ou 3° dia de vida do bebê. Consiste na 
produção de um estímulo sonoro e na captação do seu retorno por meio de uma delicada sonda introduzida na 
orelhinha do recém-nascido. 
Testa do coraçãozinho =consiste em medir a saturação de oxigênio no sangue e a frequência cardíaca do recém-
nascido, podendo ser capaz de identificar cardiopatias críticas. O exame é feito com um oxímetro posicionado no 
pulso e no pé do bebê. Deve ser realizado entre as primeiras 24 e 48 horas de vida do recém-nascido. 
Teste do olhinho = para a identificação de qualquer obstrução do eixo visual, incluindo catarata congênita, glaucoma 
congênito, retinoblastoma, retinopatia da prematuridade e outros transtornos oculares congênitos e hereditários. 
É um teste simples, rápido e indolor que consiste na identificação de um reflexo vermelho quando os olhos do bebê 
são iluminados por um feixe de luz, sendo o exame feito em um olho por vez. 
Teste da linguinha = Possibilita diagnosticar e indicar o tratamento precoce das limitações dos movimentos da língua 
causadas pela língua presa de forma padronizada. 
 
b. Quais as orientações que você daria para a mãe? 
Deve realizar Todos os dias, depois do banho e após trocar a fralda, o cuidador deve limpar o coto umbilical do 
bebê. Para isso, se usa álcool 70% e um algodão, fralda de pano ou cotonete. 
01. Lave bem as suas mãos, higienizando das unhas aos punhos. Dê preferência a sabão neutro; 
02. Molhe o algodão ou a toalha com o álcool 70%; 
03. Passe por toda a região em volta do umbigo; 
04. Você pode levantar o coto para limpar por todas as partes; 
05. Seque o umbigo muito bem; 
06. Não use faixas, moedas ou qualquer outro objeto sobre o umbigo. 
O cordão umbilical deve cair entre uma e duas semanas de vida. Os cuidados na hora de limpar e secar bem vão 
ajudar nesse processo. 
 
C ASO CLÍNICO 02 
Nutriz dá entrada na USF com o Recém-nascido de 11 dias de vida. Refere preocupação com a coloração 
amarelada da pele desde o quinto dia de vida. Relata eliminações fisiológicas presentes e sem alteração, em 
aleitamento materno exclusivo. Exame físico: ativo, corado, ictérico em zona I de Kramer; ausência de 
visceromegalias. Exames complementares: BT: 15,7 mg/dl; BI: 08 mg/dl. Tipagem sanguínea: Mãe: O+; RN: B+. 
a. Qual é o problema detectado? O nível de BT está alto para a idade dele, que deveria está até 1,5 mg/dl. 
b. Qual a sua conduta (quais as orientações que você daria para a mãe)? Justifique-a. 
CASO CLÍNICO - EIXO CRIANÇA 
Arlinda Marques Moitinho Dourado – Medicina 2021 2 
 
A fototerapia é o tratamento mais utilizado para baixar os níveis de bilirrubina. O recém-nascido é colocado sob uma 
luz azul fluorescente que age quebrando a molécula de bilirrubina depositada na pele em pedaços, facilitando a sua 
excreção na urina e nas fezes. Ou banhos de sol em casa para casos mais comuns e assim reduzir absurdamente a 
bilirrubina do corpo do bebê. Lembrando que quanto mais áreas do corpo descoberto recebendo a luz é melhor. 
 
 
C ASO CLÍNICO 03 
Sra F.P.N 25 anos está ansiosa por não conseguir amamentar seu primeiro filho, atualmente com 07 dias de 
vida. Relata que ele chora muito, larga o peito frequentemente e que não sente a mama esvaziar após a 
mamada. Sente-se insegura com a perda ponderal de seu filho, de 10% desde o nascimento. Observa-se na 
mamada que as mamas estão cheias, com aréola tensa, que as bochechas do bebê ficam encovadas e a mãe 
sente muita dor. 
a. Qual é o problema detectado? Durante a amamentação a mãe não deve sentir dor, assim como as bochechas 
do bebê que está encovada. 
b. Qual a sua conduta (quais as orientações que você daria para a mãe)? Justifique-as. A perda ponderal de 10% do 
peso após alguns dias do nascimento é normal! 
Durante a amamentação a mãe deve permanecer em uma posição confortável como assim como usar roupas leves e 
confortáveis. Para um posicionamento adequado primeiro rosto do bebê de frente para a mama, com nariz na altura 
do mamilo; Corpo do bebê próximo ao da mãe (barriga com barriga); Bebê com cabeça e tronco alinhados (pescoço 
não torcido) e o bebê deve está bem apoiado. Na pega correta a, boca do bebê fica com a boca bem aberta, com as 
bochechas arredondadas, seu queixo encosta na mama e o lábio inferior encontra-se voltado para fora. Ao 
abocanhar uma boa parte da aréola, o bebê consegue colocar o seio mais profundamente na boca e, desta forma, o 
mamilo ficará ao fundo, na área em que o céu da boca já é mais macio. Posicionado desta forma, o bebê consegue 
fazer os movimentos ritmados com a língua contra a superfície, a fim de sugar o leite dos ductos. Esse processo 
deverá ser totalmente indolor para a mãe. 
 
C ASO CLÍNICO 04 
Em retorno de Puericultura, de LBV, 02 meses 15 dias de idade, mãe refere que irá retornar ao trabalho com 
jornada diária de 08 horas, e quem cuidará da criança sera a avó materna. Disse que houve tentativa de 
ordenhar o leite, mas não obteve sucesso e não tem condições econômicas para comprar fórmula infantil. 
Aleitamento materno exclusivo. Calendário de vacina em dia. Desenvolvimento dentro dos padrões esperados. 
a)Qual a sua conduta (quais as orientações que você daria para a mãe)? Justifique-as. 
Como a mãe não teve sucesso na ordenha do leite materno e nem tem condições financeiras para a compra de 
formula infantil devemos orienta-lá sobre a diluição do leite de vaca assim como realizar algumas 
suplementações. Deve realizar a correção da deficiência de ácido linoléico (com óleo nos primeiros quatro 
meses) e a suplementação com vitamina C e ferro. O volume e a diluição indicados podem variar de acordo 
com o peso e idade da criança. 
O leite deve ser diluído em 2/3 ou 10%, até os quatro meses de idade da criança, devido ao excesso de 
proteína e eletrólitos que fazem sobrecarga renal. Com a diluição, há diminuição de energia e ácido 
linoléico, sendo necessário o acréscimo de 3% de óleo (1 colher de chá de óleo = 27 calorias) para melhorar 
sua densidade energética. Desta forma, não há necessidade de adição de açúcares e farinhas, alimentos 
não recomendados para crianças menores de dois anos. 
Até completar quatro meses de idade, o leite diluído deve ser acrescido de óleo, ou seja, 1 colher de chá de 
óleo para cada 100 ml. Após completar quatro meses de idade o leite integral líquido não deverá ser 
diluído e nem acrescido do óleo, já que nessa idade a criança não amamentada receberá outros alimentos. 
Reconstituição do leite em pó integral: 
1 colher das de sobremesa rasa para 100ml de água fervida. 
1 ½ colher das de sobremesa rasa para 150ml de água fervida. 
2 colheres das de sobremesa rasas para 200ml de água fervida. 
Arlinda Marques Moitinho Dourado – Medicina 2021 3 
 
Preparo do leite em pó: primeiro, diluir o leite em pó em um pouco