A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Formas farmacêuticas

Pré-visualização | Página 1 de 2

Formas farmacêuticas 
 
O medicamento é uma forma farmacêutica, sendo o produto final, 
correspondendo ao fármaco + excipientes ou veículo (dão peso e 
volume a forma farmacêutica permitindo sua administração) 
Excipientes geralmente são usados para forma farmacêuticas sólida ou semi-sólida 
O veículo é usado para permitir a dissolução do fármaco, usados nas formas farmacêuticas 
líquidas. 
Formas farmacêuticas: princípios ativos (fármacos) não são administrados puros, mas sim como 
parte de uma formulação que é a forma farmacêutica 
Objetivos das formas farmacêuticas: 
 Facilitar a administração e ingestão 
 Garantir a precisão da dose 
 Proteger a precisão da dose 
 Proteger a substância durante o percurso no organismo (protege fármaco do ph ácido 
 do estômago, por exemplo) 
 Garantir a presença no local de ação 
 
Formas farmacêuticas: 
• Veículo: parte líquida em que está dissolvido o fármaco, pode ser soro glicosado, agua 
destilada, etc. 
• Excipiente: ingrediente sólido e inerte que misturado ao fármaco da peso e volume ao 
medicamento. Ajudam na conservação e desintegração da forma farmacêutica 
 Conservantes: metilparabeno (antifúngico) 
 Edulcorantes: lactose – gosto adocicado 
 Desintegrante: amido, celulose – ajudam a desintegrar 
 Lubrificantes: talco (impede que os fármacos fiquem retidos nos aparelhos) 
 Etc. 
 
Formas farmacêuticas podem ser: 
Sólidas: comprimidos, capsulas, drágeas, pós, granulados. São geralmente as preparações mais 
estáveis – fármaco contido no interior da formula, tendo pouco contato com umidade 
ajudando na sua conservação. 
Semi-sólidas: pomadas, cremes, géis, pastas. Utilizados para medicamentos de uso tópico. 
Líquidas: soluções, gotas, xaropes, suspensões, elixires. Facilitam a administração, mascaram 
sabores e são mais indicados para crianças e idosos por permitirem o ajuste de dose. 
 
 
 
Escolha da forma farmacêutica: 
Via de administração: se é oral, por exemplo – forma de sólido ou líquido, se for intravenosa 
precisa ser uma solução pois não injetamos um comprimido, por exemplo 
Velocidade de ação: imediata, retardada, controlada 
Tipo de paciente: adulto ou infantil (dificuldade para ingerir cápsulas) 
 
 
Fórmulas sólidas 
 
Comprimidos: 
Obtidos por compressão mecânica de granulados ou mistura de pós de 
um ou vários fármacos, com adição de excipientes para dar tamanho, 
volume, sabor, podem variar de forma, tamanho e peso. 
Pode ser administrado por via oral e sublingual, podem ser mastigáveis 
• Vantagens: baixo custo, mais estabilidade para os fármacos pois ele está contido e 
protegido contra a luz e umidade, por exemplo, além da facilidade de administração. 
• Desvantagens: precisa se desintegrar -> dissolver -> solubilizar -> absorvido, demora 
mais para ser absorvido devido essas etapas, dificuldade para deglutir, cooperação do 
paciente é necessária 
 
Cápsulas: 
O principio ativo e os excipientes são contidos em um invólucro solúvel duro ou mole, de 
formatos e tamanhos variados, usualmente contendo uma dose única 
Normalmente é formada de gelatina 
• Vantagens: proteção do fármaco contra a acidez gástrica (cápsulas gastrorresistentes), 
mascara sabor desagradável 
• Desvantagens: sensível a temperatura e umidade, fracionamento impossível 
 
Drágeas: 
Comprimido envolto por uma camada que pode ser feita de açúcar ou um polímero, tem o 
objetivo de proteger o fármaco do ar ou umidade, também mascara o odor e sabor 
desagradáveis e melhora a aparência dos comprimidos 
• Vantagem: proteção do fármaco contra acidez gástrica, proteção contra umidade, 
mascara sabor, odor e aparência do comprimido, além de retardo na liberação do 
fármaco – absorção mais lenta e maior duração de ação 
• Desvantagem: aumenta tamanho do comprimido, processo industrial mais caro 
 
Pós e granulados: 
O pó contém princípios ativos secos e com tamanho de partícula reduzido, com ou sem 
excipientes. Quando forma agregados sólidos, resistente ao manuseio, chamam-se de grânulos. 
• Vantagem: ação mais rápida 
• Desvantagem: sabor e odor pronunciados, processo industrial mais caro 
 
Supositórios e óvulos 
Possuem vários tamanhos e formatos, adaptados para introdução no orifício retal, vaginal ou 
uretral. Contem ativos dissolvidos numa base adequada – glicerina ou vaselina. Eles se 
difundem, derretem ou dissolvem na temperatura do corpo. Apresenta efeitos locais ou 
sistêmicos. 
• Vantagem: não precisa da colaboração do paciente – pode estar 
inconsciente, evita o metabolismo de primeira passagem, 
evitando a circulação porta 
• Desvantagem: desconforto 
 
Formas semissólidas 
Pomadas 
Consiste em uma solução ou dispersão de princípios ativos em uma base adequada, usualmente 
não aquosa (gordurosa). Para aplicação na pele ou mucosas. 
• Vantagens: ação emoliente ou protetora, mantêm-se fica ao local de aplicação 
(adesividade – devido a base gordurosa) 
• Desvantagens: não podem ser usadas em lesões agudas pois pode obturar os poros da 
pele impedindo a transpiração, causando edemas 
 Na odontologia – pomadas omcilon/triancinolona: 
Triancinolona acetonida: corticosteróide sintético, antinflamatório, muito usado para o 
tratamento de aftas. Vantagem da pomada de triancinolona: ela é formulada em orabase 
sendo um veículo adesivo para aplicação de medicamente em tecidos orais que se adere a 
mucosa oral, garantindo mais tempo de contato do corticoide com a lesão, logo garante maior 
duração de ação pela formação de uma cobertura protetora. 
 
Cremes: 
São emulsões, formados por uma fase lipídica e outra aquosa, que se misturam por ação de 
tensoativos. São menos consistentes que as pomadas por serem mais oleosos, pode acabar 
tendo mais água. Geralmente para aplicação externa na pele ou nas membranas mucosas. 
• Desvantagem: efeito lento e menos intenso que as pomadas 
 
Géis: 
Contem um agente gelificante (hidroxietilcelulose) para fornecer firmeza a uma solução ou 
dispersão coloidal 
Vantagens: não são oclusivos pois não tem água, secagem rápida devido alto teor de agua, 
possibilidade de usar em áreas pilosas, ideais para peles oleosas. 
Desvantagens: facilmente laváveis, maior susceptibilidade a contaminação microbiana devido a 
grande quantidade de água. 
 Pastas: 
Pomada contendo grande quantidade de sólidos em dispersão (pelo mens 25%) destinada à 
aplicação na superfície da pele. 
• Vantagens: Apresentam um efeito secante, absorvendo os exsudados cutâneos, 
protegem a pele contra irritantes (urina, suor) 
• Desvantagem: Menos atividade terapêutica que as 
pomadas 
 
Formas líquidas 
Soluções: 
Forma límpida e homogênea que contem princípios ativos dissolvidos em um solvente adequado 
ou numa mistura de solventes miscíveis 
• Vantagem: rapidez na absorção – em relação a capsula e comprimido, facilidade de 
deglutição, flexibilidade de doses 
• Desvantagem: menor estabilidade físico-química e microbiológica, solubilização realça 
o sabor do fármaco (alguns são desagradáveis) 
 
Xaropes: 
São formas farmacêuticas líquidas em que o fármaco é dissolvido em alta concentração de 
sacarose, atribuindo um sabor muito doce 
• Vantagem: correção de sabor, boa conservação (formulação auto-conservante pois o 
elevado nível de sacarose cria um ambiente hipertônico que impossibilita o 
desenvolvimento de microrganismos) 
• Desvantagem: uso limitado em diabéticos 
 
Suspensões: 
Contém partículas sólidas dispersas em um veículo líquido, no qual as partículas não são solúveis 
• Vantagens: melhora a estabilidade do fármaco, mascara sabor e odor (partículas 
insolúveis tem menor capacidade de entrar em contato com papilas gustativas), fácil 
deglutição, permite altas doses 
• Desvantagens: sedimentação 
 
 
Elixir: 
Solução hidroalcóolica de sabor agradável e adocicado, apresenta teor de álcool de 20 a 50% 
destinada a administração oral 
• Vantagem: administração de fármacos insolúveis em água, mas solúveis