A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Transtornos do Espectro Autista

Pré-visualização | Página 1 de 1

TRANSTORNOS DO 
ESPECTRO AUTISTA 
Manifestação no início da infância
Interação social, comunicação e comportamento repetitivo e estereotipado
Ação de A estimula reação de B, que é um estímulo para que A responda...
Pessoas deixam de ser objetos e passam a ser dotados de atitude, expectativas de
comportamentos, sentimentos e julgamentos
Comunicação verbal e não-verbal e sua interpretação são essenciais
Troca de informações entre duas pessoas ou mais
Transmissão da mensagem
Compreensão da mensagem
Habilidade mental automática de se atribuir estados mentais a si mesmo e a outros
indivíduos
Compreensão e predição de comportamentos
Automaticidade = aprendizado de regras sociais 
11,3 em 1000 (1/88) crianças de 8 anos nos EUA
Aumento de 23% na prevalência de 2006-2008 (de 9 em 1000 para 11/1000)
Aumento 78% na prevalência de 2002-2008
10-15 por 10000 no mundo
4,6:1 (meninos:meninas)
 Aumento da incidência nas 2 últimas décadas
 Aumento real? Critérios diagnósticos? Maior familiaridade/conhecimento da doença?
Introdução
Interação Social
Comunicação Interpessoal
Teoria da Mente
Dificuldades por não desenvolver essas habilidades de comunicação e compreensão =
AUTISMO
Epidemiologia
Ana Paula Grein - T19
TRANSTORNOS DO ESPECTRO AUTISTA 
Anormalidades (microscópicas) na configuração celular em várias regiões do cérebro
(lobo temporal e frontal - linguagem, comunicação, emoções)
Diminuição receptores GABA no córtex cingulado (interação social, emoções e
cognição) e giro fusiforme (reconhecimento facial)
Causas desconhecidas
Maternas/gestação:
1940: "mãe geladeira"
Uso materno de ácido valpróico aumenta risco em 3-5x
ISRS, principalmente no primeiro trimestre
Aumento em 4x se hipotireoidismo no início da gestação
Rubéola durante a gestação
Genética:
Risco 18,7% em famílias com criança autista
Dobro do risco se 2 ou mais crianças autistas
Risco 1,52 se mãe > 35 anos; 2,2 vezes maior se pai > 50 anos
Ambiental:
Exposição a toxinas, substâncias químicas, venenos
Pós-natal
Vacina tríplice viral (rubéola, sarampo e caxumba)
Regressão do desenvolvimento:
13-48% tem desenvolvimento normal até 15-30 meses
Perda da comunicação verbal e não-verbal
Interação Social:
Ausência de interação adequada com a família e situações sociais
Dificuldade em fazer amigos, apesar do desejo
Dificuldade em compreender interações
Empatia
Estímulo ambiental:
Interesse em padrões geométricos
Hipersensibilidade sensorial (som, luzes, toque)
Reações exageradas ou ausentes a estímulos sensoriais
Fisiopatologia
 Etiologia
Clínica
Ana Paula Grein - T19
TRANSTORNOS DO ESPECTRO AUTISTA 
Linguagem
Repetição de palavras ou frases
Neologismos
Sentido literal "segura a porta" "morri de rir"
Brincadeiras
Interesse em partes de objetos ou objetos não usuais
Não se interessa por brincadeiras de imitação social
Movimentação
Maneirismos e estereotipia
Agitação
Maior tolerância a dor
Auto-agressão
Beliscão, mordidas, bater a cabeça, tapas
Reação a dificuldades e estímulos sensoriais
Linguagem
Habilidades motoras
Percepção
Função executiva
Sensorial
A) Inabilidade persistente na comunicação social e na interação social nos mais
variados contextos, não justificados por atraso geral no desenvolvimento, e que se
manifesta nas 3 características a seguir:
Déficit na reciprocidade socioemocional
Déficits nos comportamentos não-verbais de comunicação usuais para a
interação social
Déficits nos processos de desenvolver e manter relacionamentos
B) Padrões restritos, repetitivos de comportamento, de interesses ou atividades
manifestado por, pelo menos, 2 dos seguintes itens:
Fala, movimentos motores ou uso de objetos de forma repetitiva ou
estereotipada
Adesão excessiva a rotinas, rituais verbais ou não-verbais, ou excessiva resistência
a mudanças
Espectro
Diagnóstico
Ana Paula Grein - T19
TRANSTORNOS DO ESPECTRO AUTISTA 
Interesses fixos ou altamente restritos que são anormais em intensidade e foco
Hiper ou hipo-reatividade para percepção sensorial de estímulos do ambiente
ou interesse anormal e excessivo para estímulos senso-perceptivos
C) Tais sintomas devem estar presentes em fase precoce da infância (mas podem
aparecer aos poucos, em ordem ou sequência incompleta, progressivamente
levando a problemas nas demandas sociais
Atraso no diagnóstico leva a pior prognóstico
Exames complementares: exclusão de diagnósticos diferenciais
TOC
Doenças genéticas
Epilepsia
Abuso e negligência
Intervenções individualizadas:
Ensino acadêmico
Terapia comportamental
Treinamento habilidades sociais
Treinamento comunicação
Não há tratamento específico
Tto sintomático e comorbidades
Risperidona e aripiprazol: comportamento repetitivo e agitação, irritabilidade
Metilfenidato: hiperatividade
Prognóstico relacionado ao QI
Pctes com funcionamento prejudicado podem precisar de assistência para
atividades da vida diária
Pctes com bom nível de funcionalidades podem ter empregos, casamento e
filhos
Diagnóstico Diferencial
Tratamento
Prognóstico
Ana Paula Grein - T19