A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
ISQUEMIA E INFARTO

Pré-visualização | Página 1 de 1

@gabyvetstudy
Patologia Geral: Isquemia e Infarto
 hd
ISQUEMIA CONCEITO: Deficiência no aporte sanguíneo a determinado órgão ou tecido por diminuição da luz de artérias, arteríolas ou capilares.
CAUSAS: Obstruções vasculares parciais e vasoconstrição arteriolar prolongada.
ETIOPATOGENIA:
· Causas funcionais: Espasmo vascular (dor, frio, toxinas, etc...); Hipotensão acentuada; Hemoglobina alterada; Redistribuição sanguínea (sono por isquemia cerebral na digestão/ hiperemia gastrointestinal); Isquemia 
· Causas mecânicas: Compressão vascular (neoplasias, fragmentos ósseos, calos ósseos, hematomas, abscessos, cicatrizes); Obstrução vascular (trombose, embolia); Espessamento da parede vascular com diminuição da luz (arteriolosclerose e arterites).
CONSEQUENCIAS: Restauração de Fluxo, Infarto, Isquemia, Velocidade com que se instala (lenta ou rápida); Grau de redução do calibre da artéria afetada (total ou parcial); Vulnerabilidade do tecido; Eficiência da circulação colateral; Lesões de Reperfusão.
INFARTO CONCEITO: Necrose que se instala após interrupção do fluxo sanguíneo 
ASPECTO: Coloração, Infarto arterial, Infarto venoso, Sépticos
INFARTO BRANCO OU ANÊMICO OU ISQUEMICO: Área de necrose de coagulação (isquêmica) ocasionada por hipóxia letal local, em território com circulação do tipo terminal. A causa é sempre arterial. Os órgãos mais comumente lesados são os rins, o baço, o coração e o cérebro.
INFARTO VERMELHO OU HEMORRÁGICO: Área de necrose edematosa e hemorrágica, ocasionada por hipóxia letal local, em território com circulação preferencialmente do tipo dupla ou colateral. Tanto a oclusão arterial como a venosa podem causar infartos vermelhos.
FATORES QUE DETERMINAM GRAVIDADE: Susceptibilidade do tecido à hipóxia, tipo de circulação, circulação terminal, circulação colateral.
FATORES DETERMINANTES: Condições do hospedeiro, Insuficiência cardíaca e Anemia.
SIGNIFICADO CLÍNICO: Localização E tamanho.
CONSEQUENCIAS FINAIS: Dependem basicamente da extensão do infarto e do órgão acometido. Variam de insignificantes (infarto esplênico, por exemplo) a gravíssimos (infartos no miocárdio, nos pulmões, nas alças intestinais, e no cérebro). Em geral há dor local ou irradiante, alguma febre, aumento na velocidade de hemossedimentação e de enzimas e às vezes até icterícia.
 
2

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.