A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
STAKEHOUDERS

Pré-visualização | Página 1 de 1

STAKEHOLDERS
	Stakeholders significa público estratégico e descreve todas as pessoas ou “grupo de interesse” que são impactados pelas ações de um empreendimento, projeto, empresa ou negócio.
	Em inglês stake significa interesse, participação, risco. Holder significa aquele que possui. Assim, stakeholder também significa parte interessada ou interveniente.
	O termo é muito utilizado nas áreas de comunicação, administração e tecnologia da informação, cujo objetivo é designar as partes interessadas de um planejamento estratégico ou plano de negócios.
	São os stakeholders que legitimam as ações de uma organização e tem um papel de influência para a gestão e os resultados dessa mesma organização.
Alguns exemplos de stakeholders de uma empresa:
· Funcionários
· Gestores
· Gerentes
· Proprietários
· Fornecedores
· Concorrentes
· ONGs
· Clientes
· O Estado
· Credores
· Sindicatos
· Outras pessoas ou empresas que estejam relacionadas com o projeto.
	Ao entender a importância dos stakeholders, o responsável pelo planejamento consegue ter uma visão mais ampla de todos envolvidos e saber de que maneira eles podem ser beneficiados e contribuir para a melhoria do projeto.
	O termo stakeholder foi criado por um filósofo chamado Robert Edward Freeman e tem se tornado cada vez mais comum em diversas áreas, de maneira que todos os envolvidos no processo sejam valorizados.
	É uma peça muito importante para contribuir no desempenho de uma organização e influenciar as atitudes, os valores e ações dentro da empresa.
	Na área de tecnologia da informação, por exemplo, os stakeholders também exercem importante papel, pois para a arquitetura de software é importante ter o conhecimento de todas as partes interessadas.
Stakeholders e Shareholders
	Existem dois principais e mais conhecidos modelos empresariais: o modelo baseado nos stakeholders e o baseado nos shareholders (acionistas).
	De acordo com o modelo stakeholders, a empresa é vista como uma organização social que deve trazer algum tipo de benefício a todas as pessoas envolvidas no processo.
	Este modelo também é conhecido como um modelo de responsabilidade social, tendo em conta que este modelo visa um equilíbrio social. O lucro alcançado pela empresa é dividido proporcionalmente de acordo com a participação de cada elemento: acionistas ou proprietários (shareholders), clientes, fornecedores, etc.
	Este modelo não privilegia somente a vertente financeira, mas também dá valor à vertente social e retributiva. Por esse motivo é considerado como um modelo de responsabilidade social ou corporativo.
	Já o modelo de shareholders está intimamente relacionado com os acionistas e foi um modelo que foi quase exclusivo durante toda a Era Industrial.
	Neste caso, a empresa é vista como uma entidade econômica que deve trazer benefícios aos shareholders(proprietários ou acionistas).
	Por este motivo, é conhecido como um modelo de responsabilidade financeira, sendo que neste caso o sucesso da empresa é medido quase exclusivamente pelo seu lucro.