[Bioquímica] Aula de Vitaminas Lipossoluveis
45 pág.

[Bioquímica] Aula de Vitaminas Lipossoluveis


DisciplinaBioquímica I47.688 materiais1.105.575 seguidores
Pré-visualização2 páginas
dessas proteínas e a função da 
vitamina K em sua síntese não estão bem compreendidos.
 
Toxicidade
- A administração prolongada de doses elevadas de vitamina K pode produzir 
anemia hemolítica e icterícia no bebê, devido a efeitos tóxicos na 
membrana dos eritrócitos.
Vitamina E (Tocoferol)
- Existem vários tocoferóis de ocorrência natural (D-\u3b1-tocoferol apresenta a 
mais ampla distribuição natural e a maior atividade biológica).
- É um antioxidante que atua como um sequestrador de oxigênio molecular e 
de radicias livres. Também tem um papel na respiração muscular;
 
Química
- Todos são 6-hidroxicromanos isoprenóide-substituídos;
- Tocoferóis e tocotrienóis são óleos viscosos à temperatura ambiente, 
lipossolúveis e insolúveis em soluções aquosas;
Necessidades
 
- 10 mg/dia para homens e 8 mg/dia para mulheres.
 
Fontes Dietéticas
 
- Oléos e gorduras , particularmente, óleos de germe de trigo e óleo de 
girassol, grãos e nozes. Carnes , frutas e vegetais contribuem pouco para o 
fornecimento de vitamina E;
- O gama-tocofenol é a principal forma de vitamina E encontrada em diversas 
sementes utilizadas na dieta;
- A vitamina E é destruída pelo processamento, incluindo congelamento e 
cocção (pós-cozimento);
 
Absorção
 
- Na presença de bile, a vitamina E é absorvida no intestino delgado e 
excretada nas partículas de quilomícrons;
- São transportadas para os tecidos periféricos (principalmente o adiposo) 
após ação da lipoproteína lipase;
- O fígado absorve o quilomícron remanescente, onde o \u3b1-tocoferol é 
incorporado a lipoproteína VLDL;
 
Armazenamento
 
- tecido adiposo
Excreção
- Excretada pela bile e na urina como ácido tecoferônico e sue conjugado \u3b2-
glicuronídeo.
 
Funções
 
Necessária para:
(1) Funções neurológicas e reprodutivas;
(2) Proteção de célula vermelha contra hemólise;
(3) Prevenção de retinopatia em recém-nascidos prematuros (É um processo 
fibroso patológico que compromete a retina dos dois olhos da criança 
prematura. Está associada ao uso prolongado de oxigênio e baixo peso ao 
nascimento (as crianças prematuras com menos de 1.600 gramas são as 
mais suscetíveis);
(4) Inibição de reações em cadeias de radicais livres da peroxidação de 
lipídeos.
 
- Antioxidante natural mais importante : constitui a primeira linha de defesa 
contra peroxidação de ácidos graxos poliiinsaturados contidos em 
fosfolipídeos de membranas celulares e subcelulares;
 
- transferem hidrogênio fenólico ao radical livre peroxila de um ácido graxo 
poliinsaturado peroxidado:
Deficiências
 
- Associadas com disfunções relacionadas com absorção de gorduras, como: 
má absorção de lipídeos, esteatorréia crônica, abetalipoproteinemia e 
doença hepática colestática;
- Os sinais de deficiência incluem: irritabilidade, edema e anemia hemolítica 
(são raros em crianças e adultos).
 
 Toxicidade
 
- O excesso da ingestão de vitamina E é usualmente atingido apenas por 
suplementação na dieta e pode causar deficiência das vitaminas D e K, por 
competição pela absorção.
 - Efeitos colaterais reversíveis como: Sintomas gastrointestinais, creatinúria 
elevada e inibição da coagulação sanguínea.
 
Vitamina D
 
- As vitaminas D são de um grupo de esteróides que apresentam uma função 
do tipo hormonal.
 
- A molécula ativa, 1,25- diidroxicolecalciferol, liga-se a proteínas receptoras 
intracelulares;
 
- O complexo 1,25-diOH-D3 -receptor interage com o DNA no núcleo de 
células-alvo de modo semelhante à vitamina A e estimula seletivamente ou 
reprime de modo específico a transcrição gênica;
 
- A ação mais proeminente do 1,25-diOH-D3 é a regulação dos níveis 
plasmáticos de cálcio e fósforo.
Necessidades
 
- Adultos, 5 µg/dia de colecalciferol. 
 
 
Fontes dietéticas
 
- Ocorre naturalmente em peixes gordurosos, fígado e clara de ovo.
 
Obs: O leite não é uma boa fonte, a não ser que seja fortificado artificilamente.
 
 
Distribuição
 
- O ergocalciferol (vitamina D2) - encontrado em plantas
- O colecalciferol (vitamina D3) - encontrado em tecidos animais, são fontes 
de atividade de vitamina D pré-formada.
 
- As formas D2 e D3 não são biologicamente ativas, mas são 
convertidas in vivo na forma ativa da vitamina D;
 
- Reações de hidroxilação:
 
10- A hidroxilação ocorre na posição 25 e é catalisada por uma 
hidroxilase específica, no fígado;
O produto da reação , 25-hidroxicolecalciferol é forma predominante 
da vitamina D no plasma e a principal forma de armazenamento.
20- O 25-hidroxicolecalciferol é posteriormente hidroxilado na posição 
1 pela enzima 25-hidroxicolecalcifrol-1-hidroxilase específica, 
encontrada principalmente no rim;
 
Funções
- Manutenção de níveis plasmáticos adequados de cálcio:
 
1) Aumenta a captação de cálcio pelo intestino;
2) Minimiza a perda de cálcio pelo rim;
3) Estimula a reabsorção óssea quando necessários.
 
- No intestino estimula a absorção de cálcio e fosfato
 
- Nos ossos, estimula a mobilização do cálcio e do fosfato a partir dos ossos 
por um processo que necessita de síntese protéica e da presença de PTH.
 
 
Deficiências
 
- Raquitismo nutricional (desmineralização óssea) - ossos flexíveis e 
maleáveis (em crianças)
 
- Osteomalacia - desmineralização de ossos preexistentes aumenta a 
suscetibilidade a fraturas (adultos)
 
- A deficiência é mais comum nas latitudes norte, pois menor síntese de 
vitamina D ocorre na pele como resultado da exposição reduzida à luz 
ultravioleta.
 
- Raquitismo renal (osteodistrofia renal) - essa doença resulta de insuficiência 
renal crônica, diminuindo a capacidade de produzir a forma ativa da 
vitamina.
 
- Hipoparatireiodismo - a ausência desse hormônio causa hipocalcemia e 
hiperfosfatemia.
Toxicidade
 
- É a mais tóxica de todas as vitaminas;
- Doses altas podem causar: perda de apetite, náuseas e sede;
- Aumento na absorção de cálcio e reabsorção óssea resultam em 
hipercalcemia, que pode levar a depósitos de cálcio nos rins e artérias.