Buscar

INTERRUPÇÃO E SUSPENSÃO DO CONTRATO DE TRABALHO

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

INTERRUPÇÃO E SUSPENSÃO DO CONTRATO DE TRABALHO
CONCEITO
· Alguns autores consideram descabida a diferenciação, contudo nossa CLT trata-os de maneira distinta (Capítulo IV, do título IV – “Da suspensão e da interrupção”)
· São institutos diferentes – perceptíveis fundamentalmente quando considerados seus efeitos:
· SUSPENSÃO:  Cessão provisória e total dos efeitos do Contrato de Trabalho - o contrato continua vigendo, mas não conta o tempo de serviço e não há remuneração
· INTERRUPÇÃO: Cessão parcial e provisória do Contrato de Trabalho – a cessação é parcial, continua a contar o tempo de serviço e há recebimento da remuneração;
· Por sua vez na CESSAÇÃO, é atingido a existência do contrato, enquanto nos outros institutos o contrato persiste;
HIPÓTESES
· Aborto não criminoso – é garantida duas semanas de descanso, pagas pela previdência social (Art. 395 da CLT) – interrupção;
· Aborto Criminoso: não há nenhuma garantia de pagamento quanto aos dias não trabalhados – suspensão;
· Aviso prévio: o período não trabalhado deverá ser pago e contado o tempo de serviço respectivo – interrupção;
· Auxílio doença: o contrato não pode ser rescindido por motivo de doença (Art. 476 da CLT) – Os primeiros 15 dias são pagos pelo empregador (Art. 60, §3º da lei 8.213/91) – Após os 15 dias a previdência começa a pagar o auxílio-doença (Art. 59 da lei 8.213/91) – por ainda haver contagem de tempo de serviço para efeito de férias (Art. 131, III da CLT), considera-se ainda como sendo modalidade de interrupção, exceto se ultrapassar os 6 meses (Art. 133, IV da CLT);
· Acidente do trabalho: os primeiros 15 dias são pagos pelo empregador – após os 15 dias a previdência começa a pagar o auxílio-doença acidentário - conta-se o tempo para indenização (Art. 4º, parágrafo único da CLT), para incidência de FGTS (Art. 15, §5º da lei 8.036/90), para as férias (Art. 131, III da CLT) – interrupção - exceto se ultrapassar os 6 meses (Art. 133, IV da CLT) - suspensão;
· Férias: é garantida a remuneração e a contagem do tempo de serviço (Art. 129 e 130, §2º da CLT) – interrupção;
· Aposentadoria provisória por Invalidez: o contrato é suspenso durante o prazo que vige o benefício (Art. 475 da CLT) – a aposentadoria em regra é provisória e cessará havendo recuperação do trabalhador – havendo recuperação da capacidade: a) dentro de 5 anos da sua concessão, o benefício cessará, b) sendo parcial ou após os 5 anos, ou for declarado apto para funções diversas da que exercia, será mantida, voltando o empregado ao trabalho, sendo extinto em 18 meses a aposentadoria (Art. 47 da lei 8.213/91) – o aposentando fica obrigado a exames médicos periódicos (Art. 101 da lei
· Faltas (justificáveis) ao serviço – interrupção: 
a) Nojo: falecimento do cônjuge, ascendente, descendente, irmão ou pessoa que viva sob a dependência econômica do trabalhador (pode faltar 2 dias - Art°. 473 da CLT – dependentes: Art. 16 da lei 8.213/91);
b) Gala: casamento do trabalhador (pode faltar 3 dias- Art. 473 DA clt)
c) Licença paternidade: o prazo definido pela CF/88 é de 5 dias – é devida ao empregado urbano e rural, ao empregado doméstico, aos servidores públicos e aos militares, ao trabalhador avulso – a licença tem caráter de direito trabalhista e de um benefício previdenciário – Martins (2009) divide as duas licenças (do art. 473 e da CF/88), sendo aquela obrigatoriamente remunerada e esta última não – neste caso a primeira seria caso de interrupção e a segunda caso de suspensão – seriam direitos cumuláveis (1 + 5 dias);
d) Doação de sangue: Doação voluntária de sangue (pode faltar 1 dia a cada 12 meses – Art. 473 da CLT);
e) Alistamento eleitoral: 2 dias (Art. 473 da CLT);
f) Obrigações de reservista: Obrigações definidas pela lei 4.375/64 – se incorporados, ao retornarem tem direito de retornar a função ou emprego que exerciam – no caso de falta pontuais as faltas são abonadas - no caso de haver incorporação, por motivo de manobras, exercícios, manutenção da ordem interna ou guerra, devem receber 2/3 da remuneração
g) Vestibular: poderá faltar nos dias em que estiver prestando exames para ingresso em instituição de ensino superior (Art. 473 da CLT);
h) Reunião de organismo internacional: representante de entidade sindical, terá suas faltas abonadas quando estiver representando a entidade em reunião oficial de organismo internacional (Art. 473 da CLT);
i) Atestados médicos: em sendo emitido atestado médico seja de médico da empresa, de convênio médico ou de médico do INSS, as faltas, de até 15 dias, serão justificadas (Art. 60, §4º da lei 8.213/91)
j) Testemunhas: quando devidamente arroladas ou convocadas, as faltas deverão ser justificadas (Art. 822 da CLT, Art. 419, parágrafo único do CPC) – o jurado sorteado também não poderá sofrer prejuízo de salário ou em seu tempo de serviço (Art. 441 do CPP);
k) Comparecer em juízo: pelo tempo que se fizer necessário – é o caso de ser parte em processo – refere-se ao “tempo necessário” – a lei menciona “a juízo”, não somente ao trabalhista;
l) Participação em conselhos: a participação no Conselho Nacional da Previdência Social (Art. 3º da lei 8.213/91), no Conselho Curador do FGTS (Art. 3º da lei 8.036/90), são consideradas justificadas;
m) Outros casos de faltas: em caso de prisão preventiva, quando o empregado for absolvido ou impronunciado – os empregados convocados para atuarem nas mesas receptoras dos processos eleitorais – em casos acordados em acordos ou convenções coletivas ou que o empregador considere falta justificada;

Continue navegando