Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Características do Sistema Recursal Trabalhista

Pré-visualização | Página 1 de 1

AULA II – PROCESSO II 
 
Características do Sistema Recursal Trabalhista 
 
I – PRAZOS 
• Prazos legais: quando descrito na própria lei 
• Prazos judiciais : quando fixado pelo juiz 
• Prazos convencionais: quando definidos pelas partes em comum acordo. 
Os prazos também podem ser definidos em: 
• Peremptórios: aqueles que não podem ser alterados por vontade das partes 
• Dilatórios: podem ser modificados por convenção das partes – art 191 do CPC ( 
calendário processual). 
O prazo processual deverá em regra, ser cumprido como estipulado, independente 
de sua modalidade, restando ressalvado apenas o não cumprimento por justa causa, como 
previsto no artigo 223 do CPC: 
Art. 223. Decorrido o prazo, extingue-se o direito de praticar ou de 
emendar o ato processual, independentemente de declaração judicial, 
ficando assegurado, porém, à parte provar que não o realizou por justa 
causa. 
§ 1º Considera-se justa causa o evento alheio à vontade da parte e que a 
impediu de praticar o ato por si ou por mandatário. 
§ 2º Verificada a justa causa, o juiz permitirá à parte a prática do ato no 
prazo que lhe assinar. 
 
Ressalta-se que o art 775, p.1º da CLT permite a prorrogação de prazos por tempo 
necessário nas seguintes hipóteses: 
- Quando o juiz entender necessário 
- Em virtude de força maior devidamente comprovada. 
OBS: quando o prazo não é estabelecido por lei e nem pelo juízo, considera-se que este seja de 
5 dias. 
I.II –DOS PRAZOS RECURSAIS 
• Uniformidade de prazos recursal : 8 dias – Lei 5.584/70. ( Com exceção do 
MP, Fazenda Pública e Defensoria que terão prazo em dobro. 
• O prazo recursal é peremptório, não podendo ser alterado por vontade das 
partes. 
• Contagem de prazo em dias úteis. 
 
2 
 
Obs: Em caso de feriado local o recorrente deverá comprova-lo junto ao juízo no ato de 
interposição do recurso. 
O recurso será considerado como intempestivo apenas quando apresentado após o prazo 
estipulado pela lei. 
 
 I.III - RECURSOS 
Recursos com prazo de 8 dias: 
• - Recurso Ordinário 
• - Recurso de Revista 
• - Embargos de Divergência 
• - Embargos Infringentes 
• - Agravo de Petição 
• - Agravo de Instrumento 
• - Agravo Interno / Regimental. 
Os recursos extraídos de legislações complementares possuem prazos divergentes: 
• - Embargos de Declaração : 5 dias 
• - Pedido de Revisão – 48h 
• - Recurso Extraordinário: 15 dias. 
 
 II - EFEITOS DOS RECURSOS TRABALHISTAS: 
EFEITO OBSTATIVO: Impede o transito em julgado da decisão, exceto em caso de 
recurso intempestivo ou incabível. 
EFEITO DEVOLUTIVO: É a transferência ao juízo ad quem, do conhecimento das 
matérias julgadas pelo juízo a quo, buscando nova manifestação do Poder judiciário sobre 
matéria já decidida. 
 EXTENSÃO DO EFEITO DEVOLUTIVO: Dimensão horizontal, consiste na 
delimitação do objeto dentro da qual o recorrente pretende 
pronunciamento ou reforma. O ataque poderá ser contra todos os capítulos 
de uma sentença ou só de uma parte dela. 
 
 PROFUNDIDADE DO EFEITO DEVOLUTIVO: Dimensão vertical, devolve 
imediatamente ao juízo ad quem todas as alegações, dentro da quantidade 
impugnada, independente de manifestação. A verticalização permite que o 
juízo ad quem analise todas as alegações, fundamentações questões e 
provas que estavam no alcance do juízo à quó. 
 
3 
 
 
EFEITO SUSPENSIVO: O efeito suspensivo impede a produção de efeitos na decisão 
enquanto não for julgado o recurso, impedindo portanto, a execução provisória da decisão 
recorrida. 
 Legal (ope legis) – quando a própria lei conhece de tal efeito. 
 Judicial ( ope judicis) quando incumbe ao juiz concedê-lo no caso concreto. 
OBS: Na justiça do trabalho o efeito suspensivo só será concedido após manifestação do 
presidente do TST, visto que os recursos na justiça do trabalho possuem efeito meramente 
devolutivo. 
EFEITO TRANSLATIVO: O efeito translativo é entendido como a possibilidade do 
tribunal julgar matérias de ordem pública, que por serem conhecidas de ofício, independem de 
manifestação. Não há imediata necessidade de prequestionamento para incidência de tal 
efeito, estando ressalvados os recursos que necessitam de prequestionamento para sua 
admissão, como o Recurso de Revista e o Recurso extraordinário. 
 EFEITO REGRESSIVO: É a possibilidade do juízo retratar da decisão, nos casos 
previstos em lei. 
Ex: Indeferimento da petição inicial, improcedência liminar do pedido, extinção sem 
resolução do mérito… 
EFEITO EXPANSIVO: Consiste na possibilidade da decisão atingir matérias não 
pugnadas e sujeitos que não recorreram, ou seja, o efeito do recurso pode produzir decisão 
mais abrangente do que apenas o reexame da matéria impugnada. 
EFEITO SUBSTITUTIVO: estabelece que a decisão proferida no recurso substituirá a 
decisão recorrida no que tiver sido objeto de impugnação. 
 
OBS: Na hipótese de provimento do recurso para fins de anular a decisão, há efeito 
rescindente e não efeito substitutivo. 
 
 
 
 
- 
 
 
4