Buscar

Resumo Cinema e Vídeo I

Prévia do material em texto

Resumo Cinema e Vídeo I 
Escaleta: não uso linguagem cinematográfica 
Roteiro técnico: linguagem cinematográfica 
Decupar: transformar em roteiro técnico 
• Filme no papel 
• Dividido em vídeo, áudio e tempo 
Vídeo – começa a ser filmado a descrição de uma ação do filme 
Linguagem é dividida em quatro itens: enquadramento, ângulos, 
movimentos e passagens 
Enquadramento: espaço que a minha imagem ocupa na tela. Levo o olhar do 
espectador para onde eu quero. Mais aberto (plano geral) serve para definir o 
espaço (cenário) que vai acontecer a minha história 
Plano conjunto: personagem dominando o espaço 
Plano americano: quando a expressão do braço é tão importante quanto ao 
rosto. Da coxa cima do joelhos para cima. Bastante usado para propagandas. 
Exemplo: pegar uma cerveja da geladeira 
Plano médio: usado quando existe alguma fala. Corte da cintura para baixo. 
Primeiro plano (close): corte dos ombros para cima 
Plano primeiríssimo primeiro (big close): rosto estourado, quanto mais 
fechado mais emoção dá. 
Plano detalhe (pack shot): cenário, personagem para chamar a atenção do 
produto. Não necessariamente fecha o comercial. 
Posso terminar com a assinatura 
Exemplo de enquadramento: 
Cena1 – externa/noite 
PG de um homem andando em uma rua deserta (câmera alta) 
PA dele lendo jornal 
PD da notícia: Casas Bahia Liquida (câmera subjetiva) 
Ângulo de câmera: onde eu coloco a câmera para pegar o enquadramento 
Ângulo normal: na mesma linha dos olhos do espectador 
Câmera alta (plangé): de cima para baixo. Sensação de que é mais baixo. 
Inferior a ação. Não domina o que fala. 
Câmera baixa (contra plangé): de baixo para cima. Sensação que a 
personagem é mais alto. Superior a ação. Domina o que fala 
Ângulo de câmera objetiva: mostra a imagem do ponto de vista do 
espectador 
Ângulo de câmera subjetiva: o telespectador vê a cena através do olhar do 
ator. 
Ângulo de câmera real: mostra todo o espaço que o personagem está. Tudo o 
que aparece na tela. 
Ângulo irreal: traz uma novidade na imagem para o espectador. Exemplo: a 
câmera na geladeira 
Ângulo interativo: o personagem interage com o espectador.