A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Diabetes Gestacional

Pré-visualização | Página 1 de 1

Diabetes Gestacional 
O que é: 
Intolerância aos carboidratos iniciada na gestação, causada pela resistência periférica a insulina e retorna 
ao normal ao final da gestação. 
Fisiopatologia: 
Na 2ª metade da gestação, a placenta secreta hormônios contrainsulínicos (como o lactogenio placentário) 
– aumentam a resistência periférica a insulina para fazer com que a glicose circule mais tempo e a criança 
aproveite a glicose da mãe. 
Diagnóstico: 
 1ª consulta (1º trimestre): 
o Glicemia de jejum: 
 GJ < 92 → TOTG 75g (24-28 semanas) 
 GJ 92-125 → DM gestacional 
 GJ ≥ 126 → DM prévio 
o Glicemia sem jejum: 
 ≥200 + sintomas típicos → DM prévio 
o HbA1c 
 ≥ 6,5 → DM prévio 
 TOTG 75g (24-28 semanas): 
o GJ ≥ 92 
o Após 1h ≥ 180 
o Após 2h ≥ 153 
 
Pelo Ministério da Saúde: 
 1ª consulta (< 20 semanas): 
o GJ< 92 → TOTG 75g (24-28 sem) 
o GJ 92-125 → DM gestacional 
o GJ ≥ 126 → DM prévio 
 TOTG 75g (24-28 semanas): 
o GJ 92-125 
o Após 1h ≥ 180 
o Após 2h 153-199 
 
o Se GJ ≥ 126 
 
o Após 2h ≥ 200 
 
 
Se tem viabilidade parcial de pagamento = pode fazer glicemia de jejum com 24-28 semanas. 
Classificação de Priscilla White: 
 Classe A: Gestacional (AFTER gestaçãp) 
o A1: sem insulina | A2: com insulina 
 > Classe B: DM prévio (BEFORE gestação) 
*MS não necessita 
repetição 
1 valor alterado confirma 
DMG 
1 valor alterado confirma 
DMG 
DM prévio 
 > D: com doença cardiovascular prévia 
 
 
 
 
 
 
 
 
Conduta: 
- DM gestacional: 
 1º: dieta fracionada + atividade física → maioria resolve 
 2º insulina 
- DM prévio: 
 Insulina é droga de escolha 
 1º trimestre e após o parto: < dose de insulina. 
o 1º trimestre há maior tendência a vômitos e náuseas, então come menos 
o Após o parto perde o conteúdo 
 2/3º trimestre > dose de insulina 
 Gliburida e metformina parecem ser seguras 
- Parto: 
 Feto/mãe bem → indicação obstétrica 
 Macrossomia ou sofrimento fetal agudo → cesariana 
Complicações 
 Macrossomia, distócia de espáduas, polidramnia e malformação fetal 
o Macrossomia: diante da hiperglicemia materna, ocorre hiperglicemia fetal, com 
hiperinsulinemia fetal que faz um efeito hormônio do crescimento-like 
o Polidramnia: hiperglicemia materna faz hiperglicemia fetal que faz diurese hiperosmolar, que 
puxa agua ao líquido amniótico 
 DM prévio pode fazer oligodramnia por insuficiência placentária 
o Distócia de espaduas é ais comum em RN macrossomico, mas ocorre em tamanho normal. 
O RN de mãe diabética é mais “troncudo” na região abdominal 
o Malformação fetal: Mais específica/típica é a regressão caudal 
 Prevenção: engravidar com HbA1c <6% 
 Mais comum em DM prévio 
 DM gestacional NÃO aumenta malformação fetal

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.