Determinação do teor de ácido acético no vinagre
6 pág.

Determinação do teor de ácido acético no vinagre


DisciplinaQuímica Analítica Quantitativa397 materiais3.352 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Fundação de Ensino de Contagem \u2013 FUNEC/CENTEC
Ensino Técnico
Departamento de Química
Química Industrial
QUÍMICA ANALÍTICA QUANTITATIVA
DETERMINAÇÃO DO TEOR DE ÁCIDO ACÉTICO NO VINAGRE
Professor (a): Fred Almeida
Data do experimento: 04/03/2015 Data de entrega: 08/04/2015
Nome completo: Adrielly Jaqueline C. dos Santos
 Andrezza Domingos Souza Brito
 Christiane Aparecida Santos Silva
Grupo: T1
Contagem
Abril/2015
Introdução
\ufffd
	É o processo no qual se mede quantitativamente a capacidade de uma substância se combinar com outra. A titulação consiste em adicionar controladamente, por intermédio de uma bureta, uma solução (titulante) sobre outra solução (titulado) que normalmente está em um erlenmeyer até que a reação se complete. Uma das soluções tem que ter a concentração exatamente conhecida e a concentração da outra solução é determinado por comparação. O ponto onde ocorre o fim da reação é chamado ponto de equivalência ou ponto final teórico. O fim da titulação deve ser identificado por alguma mudança no sistema que possa ser perceptível ao olho humano ou a algum equipamento de medida. Nas titulações visuais usa-se um reagente auxiliar, o indicador, que deverá provocar uma mudança visual na solução que está sendo titulada, devido a uma reação paralela deste com o titulante. O ponto onde isto ocorre é denominado ponto final da titulação. Em uma titulação ideal o ponto final coincide com o ponto de equivalência. Na prática, no entanto, ocorre uma pequena diferença entre esses dois pontos que representa o erro da titulação. O indicador e as condições experimentais devem ser selecionados de modo que a diferença entre o ponto final e o ponto de equivalência seja tão pequena quanto possível.
Indicadores ácido-base são substâncias orgânicas de elevado peso molecular que, em água ou outros solventes, comportam-se como ácidos fracos ou bases fracas e mudam gradualmente de coloração dentro de uma faixa relativamente estreita de pH, chamada zona de viragem. Zona de viragem é o nome dado à faixa de pH na qual um indicador ácido-base sofre a mudança de coloração. Os quadrados entre as cores de viragem indicam o pH da zona de viragem.
O ácido acético na forma pura (99,8%) recebe o nome de ácido acético glacial devido a sua solidificação com aspecto de gelo, em dias frios. É o principal ingrediente do 1vinagre, cuja formulação consiste de aproximadamente 5% de ácido acético e 95% de água. Na forma pura é um líquido incolor com odor pungente, altamente corrosivo para metais. É usado na produção de outras substâncias químicas (por exemplo, monômero de acetato de vinila, ésteres acéticos e ácido cloroacético), em plásticos, corantes, inseticidas, produtos químicos para fotografias, borracha, vitaminas, antibióticos, hormônios e como aditivo para alimentos(acidulante).
2.0 Objetivo
Determinar o teor de ácido acético no vinagre comum.
3.0 Materiais e Reagentes
NaOH \u2013 Concentração 0,1N 
Biftalato de potássio \u2013 Concentração 0,1N
Fenoftaleína 1%
\ufffd
3.1 Materiais 
Pipeta volumétrica 10,00 mL;
Bureta de 25,00 ml;
03 Erlenmeyers;
Pera;
Balão volumétrico de 50,00 mL;
02 Béqueres de 100 mL.
4.0 Procedimento
Parte 1 (Procedimento de padronização)
Fez-se ambiente em todas as vidrarias de medição de volume, utilizando-se os respectivos reagentes com os quais esta seria utilizada. Em sequência, mediu-se 25,00 mL de NaOH na bureta. Pipetou-se 10,00 mL da solução de Biftalato de Potássio para um erlermeyer de 125 mL, no qual se adicionou duas gotas de fenoftaleína. Posicionou-se o erlemeyer abaixo da bureta, e controlou-se o escoamento do NaOH, observando-se a coloração do Biftalato de Potássio, com a presença do indicador, enquanto agitava-se o enlermayer. Quando a Solução tornou rosa, indicando pH básico, fechou-se a torneira da bureta, cessando o escoamento. Repetiu-se o procedimento em triplicata.
Parte 2 (Procedimento de dosagem)
Pipetou-se 10,00 mL da solução de vinagre, em seguida transferiu-se este para um balão volumétrico de 50,00 mL. Depois de feita a diluição, pipetou-se 10,00 mL da solução diluída que foram transferidos para um erlemeyer de 125mL. Adicionaram-se duas gotas de fenoftaleína ao erlemeyer. Preencheu-se uma bureta de 25,00 mL com a solução padronizada de NaOH 0,1N. Titulou-se a solução até a viragem de incolor para rosa. Repetiu o procedimento duas vezes, para obtenção da média triplicata. 
Resultados
5.1 Padronização NaOH
	Grupo
	V1/mL
	V2/mL
	V3/mL
	1
	10,70
	10,50
	10,80
	2
	11,10
	10,90
	10,90
	3
	11,20
	11,20
	11,50
 \u1e7c = 10,97 mL ± 0,20
5.2 Teor de Ácido Acético
	Grupo
	V1/mL
	V2/mL
	V3/mL
	1
	15,70
	15,80
	15,80
	2
	16,00
	15,60
	15,90
 \u1e7c = 15,80 mL ± 0,14
Equações Químicas
1. KHC8H4O4(aq) + NaOH(aq) KNaC8H4O4(aq) + H2O
2. CH3COOH (aq) + NaOH(aq) CH3COONa (aq) + H2O (l)
7.0 Tratamento de dados
 
 
NBif = 0,1001 eq g L-1 N NaOH = ?
Vbif = 10,00 mL \u1e7c NaOH = 10,97 mL
 NBif . Vbif = N NaOH . \u1e7c NaOH
 N NaOH = NBif . Vbif = 0,1001 . 10,00 = 0,09125
 \u1e7c NaOH 10,97
Fator de Correção:
FC = N real FC = 0,09125 FC = 0,9125
 N desj. 0,1
Dosagem do ácido acético no vinagre:
Vinagre = 4% m/v Ac. Acético (CH3COOH)
MMAc acético: 60 g/mol
100 ml vinagre ------- 4g Ac Acético x = 40g em 1L
1000 ml vinagre ------- x
Transferência de massa para mol:
40g massa /60g massa molar = 0,6666 mol
 
Uma vez que X do CH3COOH é igual a 1, então M = N ou seja 
N= 0,66 eq g L-1.
4% m/v = 40g/mol = 0,66 = 0,66 N 
Diluição do titulado:
FD ideal = V balão = 50 = 5x 
 V pipeta 10
Reação de dosagem:
N = ? N = 0,1 fc = 09125
V= 10,00 mL \u1e7c = 15,77 
N.V = N. fc. \u1e7c
N. 10,00ml = 0,1. 0,9125.15,77 = 0,14390125 (Slç diluída) * fc (50/10 =5x)
 10,00
N (vinagre) = 0,71950625 eq g L-1
Para % 
(0,71950625.60/1):10 = 4,31% ou 4,3%
Considerações Finais
Antes de realizar-se qualquer procedimento, deve-se ser feito ambiente nas vidrarias que serão utilizadas, para garantir a quantificação do experimento;
Durante a titulação, a vidraria que contém o titulado deve ser constantemente agitada para manter a uniformidade da solução;
Para ser considerada, a viragem deve permanecer por no mínimo 15 segundos com a cor do indicador;
A intensidade da coloração da solução obtida na titulação, é diretamente proporcional à intensidade do pH que esta apresenta, variando conforme a neutralização ocorre.
Após a prática, todas as soluções usadas devem ser neutralizadas e somente depois do procedimento de neutralização, descartadas em esgoto comum.
Conclusão
Conclui-se que o valor do ácido acético presente na titulação não foi o mesmo encontrado no vinagre devido a fatores como: Reagente contaminado, erro proveniente de medições (aferição do menisco e afins), ponto de viragem que já havia sido passado, uma vez que o objetivo é que a cor encontrada (dependendo do indicador) seja a mais clara possível, como usamos fenolftaleína, o rosa mais claro era o esperado. 
Referências Bibliográficas
http://www.ufjf.br/baccan/files/2011/05/Aula_pratica_2.pdf Acesso: 22/03/15 - 16h55
http://cac-php.unioeste.br/projetos/necto/arquivos2008/reacoes_de_neutralizacao_angela_gubiani.pdf Acesso: 22/03/15 - 16h59
http://www.cetesb.sp.gov.br/userfiles/file/laboratorios/fit/acido_acetico.pdf Acesso: 22/03/15 - 17h18
 HAIDA, K.; KAVANAGH,E.; MIOTTO, Z.; Uma Estratégia de Ensino, Educativa, Cascavel, 1998.