A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
11 pág.
POLITICAS PUBLICAS - QUESTÕES

Pré-visualização | Página 5 de 8

inclusive, nos termos dos Estatutos e dos Planos de 
Carreira do Magistério Público: Aperfeiçoamento profissional continuado, com licenciamento remunerado para esse fim 
86. (ENADE 2005) Após o Golpe de 1964, desencadeou-se uma dura repressão que atingiu, implacavelmente, a 
educação brasileira. Durante o Governo Costa e Silva foi aprovada e sancionada a Reforma Universitária, Lei 5540, de 
28 de novembro de 1968, que atuou no sentido de: I - promover a liberdade de ensino com a concentração das decisões 
nas mãos dos reitores; II - institucionalizar o vestibular, idêntico em seu conteúdo para todos os cursos e áreas de 
conhecimento e unificado em sua execução; III - extinguir as atividades de pesquisa, com a desarticulação do sistema 
de pós-graduação, em especial, nas universidades públicas; IV - assegurar o controle do ensino superior brasileiro pela 
política do regime. São corretos apenas: II e IV 
87. A Lei n.5540 foi aprovada num momento de crise nacional e após manifestações veementes de protesto dos 
estudantes em geral e de grande parte dos professores. Um dos principais objetivos dessa legislação era: desmobilizar 
os estudantes universitários 
88. São características da Lei n.5692, exceto: cria o MEC. 
89. Um grande debate permeou os momentos da Assembléia Constituinte instalada em 1987. Colocaram-se em lados 
opostos os privatistas e os defensores da Escola pública. Sobre a aplicação dos recursos públicos, o texto constitucional 
deliberou que: Os recursos públicos podem ser destinados a escolas que comprovem sua finalidade não lucrativa; 
90. A Constituição de 1988 estabelece quatro âmbitos de sistemas de ensino: o federal, o do Distrito Federal, os 
estaduais e os municipais. O nível de ensino considerado obrigatório pelo texto constitucional está sob responsabilidade 
do governo: Municipal; 
91. O Plano Nacional de Educação (PNE), com vigência de 10 anos, é um instrumento orientador de todo o sistema de 
educação do País, que estabelece diretrizes, objetivos e metas para todos os níveis e modalidades de ensino. Em vista 
disso, os Estados, Distrito Federal e Municípios deverão elaborar também, em consonância com as diretrizes do PNE, 
seu respectivo: Projeto Político Pedagógico 
92. Foi criado pelo MEC, traça as diretrizes e metas para a Educação Brasileira, que devem ser cumpridas até o final 
desta década. Liderada pelo Fórum Nacional em Defesa da Escola Pública, a sociedade organizada formulou e aprovou, 
no 1º e no 2º Congresso Nacional de Educação (CONED), uma proposta da sociedade brasileira. A proposta que surgiu 
dessa mobilização foi apresentada ao Congresso Nacional antes da do governo pelo deputado Ivan Valente, que reuniu 
assinaturas de mais de setenta parlamentares e de todos os líderes dos partidos de oposição. Havia diferenças entre as 
propostas da Sociedade e as do Governo. Este texto se refere: PNE - Pano Nacional de Educação 
93. Com a promulgação da Constituição de 1988, a LDB anterior (4024/61) foi considerada obsoleta, mas apenas em 
1996 o debate sobre a nova lei foi concluído. A LDB atual, Lei 9394/96, foi sancionada pelo presidente Fernando Henrique 
Cardoso e pelo ministro da educação Paulo Renato em 20 de dezembro de 1996. Baseada no princípio do direito universal 
à educação para todos, trouxe diversas mudanças em relação às leis anteriores, tais como, EXCETO: Carga horária 
mínima de oitocentas horas distribuídas em cento e oitenta dias letivos na educação básica (art. 24) 
94. O Plano Nacional de Educação, elaborado segundo a vontade popular, para definir a intervenção plurianual do 
Poder Público e da sociedade, é antiga exigência de diversos e relevantes segmentos sociais do nosso país. Em 09 de 
janeiro de 2001, o presidente da República sancionou, com nove vetos, a Lei nº 10.172/2001, que aprova o PNE. Doze 
anos depois de promulgada a Constituição Federal, surge a norma legislativa posta no seu artigo 214 e requerida pela 
Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB). O Plano Nacional de Educação discute, aprova e traça metas e 
diretrizes para Educação Nacional para os próximos: Dez anos 
95. O PNE (Plano Nacional de Educação): Foi elaborado pelo Ministério da Educação, fundamentado na LDB (Lei de 
Diretrizes e Bases da Educação Nacional/Lei 9394/96). 
96. O texto final da atual LDB (Lei 9394/96) deve ser compreendido no processo de disputa de projeto político pelo 
qual passava o país no período final de seu longo trajeto no Congresso Nacional. A vitória do projeto conservador, no 
final de 1996, liderado por Fernando Henrique Cardoso, representa: O avanço da política neoliberal 
97. O ___ atende toda a educação básica, da creche ao ensino médio e substitui o __ que vigorou de 1997 a 2006, o 
Fundeb está em vigor desde janeiro de 2007 e se estenderá até 2020. É um compromisso do(a) __ com a educação básica 
e permite materializar a visão __da educação, pois financia todas as etapas da educação básica e reserva recursos para 
os programas direcionados a jovens e adultos. A estratégia é distribuir os recursos pelo país, levando em consideração 
o desenvolvimento social e econômico das regiões ¿ a complementação do dinheiro aplicado pela União é direcionada 
às regiões nas quais o investimento por aluno seja inferior ao valor mínimo fixado para cada ano. Ou seja, o Fundeb tem 
como principal objetivo promover a redistribuição dos recursos vinculados à educação: FUNDEB, FUNDEF, governo 
federal, sistêmica 
98. A criação dos conselhos para o acompanhamento e fiscalização dos recursos do FUNDEF pela sociedade pretendia 
contribuir para: Promover a efetiva fiscalização sobre os recursos públicos 
99. O texto final da atual LDB, após seu longo trajeto na Câmara e no Senado, foi concluído por um processo de 
disputa de projeto político, pelo qual passava o país. A vitória do projeto conservador, no final de 1994, liderado por 
Fernando Henrique Cardoso, significou o avanço da política neoliberal, na qual o mercado se sobrepõe aos interesses da 
maioria da população. O resultado desse processo poderia ser assim enumerado: I - Redução do dever do Estado com a 
universalização da educação básica. Rompe com o conceito de obrigatoriedade da educação básica, consolidando o 
disposto na emenda constitucional n° 14, que diz caber à União uma ação meramente suplementar no financiamento 
da educação. II - Fragmentação da concepção de Sistema Nacional de Educação. Justaposição dos poderes municipal, 
estadual e federal, tendo sido os respectivos conselhos descaracterizados e destituídos de autonomia política, de 
representatividade social e de responsabilidade de conduzir e acompanhar a implementação das políticas educacionais. 
III - Descaracterização do profissional da educação - ao não estabelecer um piso salarial profissional nacional. 
Descaracterização da figura do professor, descrevendo-a a partir de suas responsabilidades, ou a partir de sua formação. 
IV - Recursos financeiros: a lei aprovada não garantiu que os recursos públicos fossem destinados apenas para a educação 
pública, o que significou, mais uma vez, a vitória do setor privado ao manter o financiamento público para esse setor. 
Qual opção apresenta a informação CORRETA com relação aos itens enumerados acima? São todas verdadeiras 
100. De acordo com a legislação que rege a matéria, os recursos do FUNDEB são redistribuídos ao Estado e aos 
municípios, de acordo com o seguinte critério: Alunos matriculados na educação básica de acordo com censo escolar do 
ano anterior 
101. O Plano Nacional de Educação propõe-se, ainda, a estudar o Plano de Desenvolvimento da Educação, projeto de 
ação do governo federal, criado em abril de 2007, atendendo aos objetivos da Constituição e da legislação educacional, 
busca: erradicar os principais problemas relacionados à educação no país 
102. O que é o Estatuto da Criança e do Adolescente? É um conjunto de normas do ordenamento jurídico brasileiro que 
tem como objetivo