Poder Constituinte -
20 pág.

Poder Constituinte -


DisciplinaControle e Constitucionalidade344 materiais1.900 seguidores
Pré-visualização4 páginas
\ufffdPAGE \* MERGEFORMAT\ufffd1\ufffd
PODER CONSTITUINTE-RESUMO
I - Poder Constituinte
A construção teórica da teoria do Poder Constituinte nasce na Revolução Francesa a partir da obra do abade Emmanuel Joseph Sieyès.
Em sua obra de 1789 ( que é o terceiro Estado?), o abade Sieyès reafirma a doutrina da soberania da Nação, dizendo que \u201cem toda Nação livre \u2013 e toda Nação deve ser livre \u2013 só há uma forma de acabar com as diferenças que se produzem com respeito à Constituição. Não é aos notáveis que se deve recorrer, é à própria Nação\u201d (SIEYÈS, 2001, p. 113). Foi com essa posição que Sieyès confirma, desde uma posição racional, o princípio da soberania da Nação como instrumento de legitimação para a instituição de um Estado baseado no Direito estipulado em um contrato social que deverá ser o estabelecimento prévio das regras de viver em sociedade que será uma constituição escrita pelos representantes da nação. Esta nova forma de organização político-jurídica da sociedade em transformação, segundo Dalmo Dallari, ao ser concebida \u201cno sentido de Estado enquadrado num sistema normativo fundamental, é uma criação moderna, tendo surgido paralelamente ao Estado Democrático e, em parte, sob influência dos mesmos princípios\u201d , através de um Poder político e metajurídico, inato ao novo membro da sociedade: o cidadão. O cidadão substitui ao súdito e os direitos do cidadão devem substituir aos privilégios das ordens superiores declarando-se a igualdade entre todos. 
1.Conceito e finalidade
O PODER CONSTITUINTE, retrata tanto o poder de elaborar a primeira ou a nova Constituição de um Estado Soberano (poder constituinte originário), quanto a competência estabelecida para a reforma de um texto constitucional já existente, com vistas a atualizá-lo e evitar que suas normas se tornem obsoletas (poder constituinte derivado)
É a manifestação soberana da suprema vontade política de um povo, social e juridicamente organizado.
A idéia de Poder Constituinte surge com as Constituições escritas, visando à limitação do poder estatal e a preservação dos direitos e garantias individuais.
2. Titularidade do Poder Constituinte
O titular do Poder Constituinte, segundo o abade Sieyès \ufffd , um dos precursores dessa doutrina, é a nação, pois a titularidade do Poder liga-se à idéia de soberania do Estado, uma vez que mediante o exercício do poder constituinte originário se estabelecerá sua organização fundamental pela Constituição, que é sempre superior aos poderes constituídos, de maneira que toda manifestação dos poderes constituídos somente alcança plena validade de se sujeitar à Constituição.
Modernamente, é predominante que a titularidade do poder constituinte pertence ao povo, pois o Estado decorre da soberania popular, cujo conceito é mais abrangente do que o de nação. A vontade constituinte é a vontade do povo expressa por meio de seus representantes. Distingue-se portanto a titularidade e o exercício do Poder Constituinte, sendo o titular o povo e o exercente aquele que, em nome do povo, cria o Estado, editando a nova Constituição.
3.- Espécies de Poder Constituinte
Classifica-se o Poder Constituinte em:
Originário ( que pode ser : Histórico ou Revolucionário)
Derivado ( que se subdivide em: Reformador \u2013 Decorrente e Revisor)
O ato de criação do novo texto constitucional será elaborado pelo Poder Constituinte Originário, que pode ser subdividido em Histórico e Revolucionário.
Histórico seria o verdadeiro poder constituinte originário, estruturando, pela primeira vez, o Estado. ( ex. o Poder Constituinte que outorgou a nossa Constituição de 1824) Revolucionário seriam todos os posteriores ao histórico, rompendo por completo com a antiga ordem e instaurando uma nova, um novo Estado. ( ex. todas as nossas Constituições posteriores : 1891,1934, 1937, 1946,...1988)
4.- Poder Constituinte Originário
4.1 \u2013 Conceito 
É o poder de se elaborar uma nova Constituição.
4.2 - Forma de expressão 
São duas as formas básicas de expressão do Poder Constituinte: promulgação ( quando nasce da deliberação da representação popular) ou outorga (quando nasce por deliberação de um agente revolucionário de forma unilateral)
A titularidade do Poder Constituinte é o povo ( parágrafo 1º. Do art. 1º. da CF/88)
O exercício, muitas vezes, se afasta do controle democrático, sendo exercido por um grupo que entende representativo da vontade popular. ( nesse caso temos a outorga do poder \u2013 que se caracteriza pela deliberação unilateral do agente revolucionário \u2013 ex. Constituições brasileiras de 1824, 1937, AI no. 1 de 09.04.64.)
Outras vezes é produto do exercício democrático do estado, formalizado por uma Assembléia Constituinte que, ainda, toma o cuidado de submeter a vontade popular direta( plebiscito e referendum) as suas decisões( nesse caso temos a promulgação do poder \u2013 que se caracteriza pela deliberação da representação popular. \u2013 ex. Constituições brasileiras de 1891, 1934, 1946 e 1988).
4.3 \u2013 Características do Poder Constituinte Originário
Como inaugura uma ordem jurídica , o Poder Constituinte Originário caracteriza-se por ser inicial, autônomo, , ilimitado e incondicionado
Inicial ou inaugural 
É inicial porque instaura uma nova ordem jurídica a partir do nada, quando cria pioneiramente o Estado e edita a primeira Constituição ou a partir da ruptura com o regime antecedente, quando revoga a Constituição antiga.
Toda vez que se elabora uma nova Constituição, inicia-se um novo Ordenamento Jurídico, rompendo-se, por completo, qualquer vínculo com o ordenamento jurídico anterior. O objetivo principal do poder constituinte originário é o de criar um novo Estado.
Antes dessa manifestação, o Estado tal como veio a ser positivado, não existia. Existe, é, a partir da Constituição.
Assim surge um novo Estado a cada nova Constituição, provenha ela de movimento revolucionário ou de assembleia popular. O Estado brasileiro de 1988 não é o mesmo de 1969, de 1937, de 1934, de 1891, ou de 1824. Historicamente é o mesmo. Geograficamente é o mesmo. Não o é, porém juridicamente 
Autônomo: eis que a estruturação da nova constituição será determinada, autonomamente, por quem exerce o poder constituinte originário;
Ilimitado juridicamente:
Porque desconhece limites ou fronteiras de atuação, sendo livre para selecionar os valores que pretende tutelar constitucionalmente, que que não está vinculado pela ordem jurídica anterior.
Frente ao poder constituinte originário, não se pode invocar nem mesmo o direito adquirido. 
Essa posição foi, inclusive, confirmada pelo STF, quando o então presidente José Sarney, por ocasião da promulgação da Constituição de 1988, tentou manter-se no cargo por período de 6 anos, previsto na Constituição anterior, alegando ter sido eleito pelo ordenamento jurídico anterior e que, portanto, teria direito adquirido. O STF, naquela ocasião, negou o pedido de Sarney com base na característica do poder constituinte originário ser ilimitado.
Incondicionado e soberano na tomada de suas decisões:
Uma vez que sua manifestação não se condiciona a nenhuma forma predefinida, podendo-se expressar pelos mais variados processos, ritos ou formas.
 
Tem natureza política, é um poder de fato, mas institui um diploma jurídico. Assim, Poder Constituinte Originário é o Poder Político que impõe um Poder Jurídico, a Constituição
Alguns autores, postulam a necessidade de, o constituinte originário respeitar princípios suprapositivos e supralegais de justiça e princípios de direito internacional ( independência, autodeterminação e respeito aos direitos humanos)
Nas palavras de Canotilho, a doutrina moderna vincula o poder constituinte à observância de \u201cpadrões e modelos de conduta espirituais,culturais, éticos e sociais radicados na consciência jurídica geral da comunidade.
5.Poder Constituinte Derivado (constituído)
5.1 \u2013 Conceito: 
	É um poder jurídico, pois decorre de uma regra jurídica de autenticidade constitucional.
Ana Cristina
Ana Cristina fez um comentário
valeu mesmo. ajudou muito!
1 aprovações
Yara
Yara fez um comentário
Muito bom material, irá me ajudar muito na prova da próxima semana! Grata ;)
2 aprovações
Amanda
Amanda fez um comentário
Alguem tem direito administrativo descomplicado?
1 aprovações
Carregar mais