A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
37 pág.
alunos avaliac  a   da linguagem introduc  a

Pré-visualização | Página 1 de 2

Histórico 
² Há mais de meio século existe a preocupação em investigar a 
avaliação a linguagem. 
 
 - Johnson, Darley e Spriestersbach: abordagem normativa 
com índices de medidas sobre as diferentes dimensões da 
linguagem, estabelecendo pontuações médias para as distintas 
idades do desenvolvimento. 
 - Surge proposta considerada como patológica: modelo voltado 
à busca das causas ou etiologia que provoca determinada 
sintomatologia. 
 
•  
 - Skinner: Abordagem condutista 
•  Descrição dos problemas de linguagem em termos de 
comportamentos que se produzem em contextos determinados 
sob situações específicas de estimulação e reforço. 
 - Osgood: introduz na proposta condutista o 
conceito de mediação 
• Associações internas entre o estímulo e a resposta. 
•  Abordagem linguística 
 
•  Como a criança vai adquirindo progressivamente a linguagem e 
 
•  Quais são as regras para adquirir a competência linguística 
adequada nas diferentes dimensões da linguagem. 
 
•  Essa tendência atribui importância fundamental ao 
desenvolvimento da sintaxe. 
 
Chomsky 
 
•  morfossintaxe semântica 
•  Significado das palavras, frases e enunciados. 
 Piaget: 
•  Abordagem cognitiva: bases cognitivas como pré-
requisitos que tornam possível a aprendizagem da 
linguagem. 
•  Relação do desenvolvimento semântico com cognitivo. 
Brunner 
•  Abordagem pragmática. 
•  Palavras e frases mudam seus significados de acordo 
com o contexto em que são produzidas. 
•  Importante: 
 - atos da fala, 
 - intenções comunicativas do falante 
 - ou suas funções comunicativas 
Linguagem como processo compartilhado em 
contextos de interação 
Abordagem 
pragmática 
Rotinas (Bruner) 
Formatos que a criança 
aprende para poder 
desenvolver sua linguagem 
 
Interacional 
Princípio cooperativo dos 
intercâmbios comunicativos. 
conversação 
Siegel (1975) 
“O que importa realmente é que a modalidade 
de avaliação que adotemos, nos possibilite a 
formulação do , permitindo-nos 
compreender como funciona o 
 e qual é a sua 
sequência evolutiva, como é o 
da criança e 
como se desenvolve e se aprende a linguagem. 
Av
ali
aç
ão
 d
o 
sis
te
m
a 
lin
gu
íst
ico
-
co
m
un
ica
tiv
o Funcionamento 
Sequência evolutiva 
Como se 
desenvolve e se 
aprende a 
linguagem 
cognitivo 
1950 
-1960 
•  Normativa 
•  Patológica 
1960 - 
1970 
•  Condutista 
•  Processamento auditivo da informação - ITPA 
•  linguística 
1970 - 
1980 
•  Semântica 
•  Cognitiva 
•  Atos da fala 
1980 - 
1990 
•  Interacional 
•  Centrada nos eventos 
Evolução da abordagem no estudo da linguagem, segundo Lund e Duchan (1988) 
Miller (1986) 
Para quê 
avaliar?
objetivos
Como vamos 
avaliar?
método
O quê vamos 
avaliar?
conteúdo
Para quê 
avaliar?
objetivos
Avaliação da linguagem, para quê? 
•  Detectar e selecionar, de forma simples e rápida, aquelas crianças que 
precisam de uma análise mais rigorosa do seu comportamento 
linguístico. 
 
•  Obter uma linha de base do funcionamento linguístico. 
 
•  Compreender como se articulam os componentes estruturais (sintaxe, 
fonologia, semântica) entre si e em relação às intenções 
comunicativas da criança, a pragmática. 
 
•  Descrever a natureza do problema. 
O que avaliar? 
•  Conhecer as bases anatômicas e funcionais, as dimensões e os 
processos da linguagem e o desenvolvimento cognitivo. 
Bases Anatômicas e Funcionais 
Audição 
•  Respiração 
•  Motricidade bucofonatória 
•  voz 
Fonação 
Dimensões da linguagem 
•  Fonologia: compreensão e produção do sistema fonológico da criança. 
•  Morfologia e sintaxe: como a criança constrói as palavras por meio da 
combinação de unidades; estudo das estruturas das frases e da 
relação entre seus componentes. 
Forma 
•  Semântica: estudo do significado léxico e número de 
palavras que a criança entende e utiliza. Estuda-se o 
significado referencial, as categorias semânticas, a relação 
de significado entre as palavras e a linguagem figurativa. 
Conteúdo 
•  Pragmática: estudo das funções comunicativas e 
do discurso (habilidades conversacionais, 
compromisso conversacional, fluência etc) 
Uso 
Processos da linguagem 
•  Aspectos apontados por Miller (1986) que devem ser 
considerados: capacidade auditiva, eliminação dos elementos 
não-verbais, definição do tipo de resposta, avaliação da 
capacidade da criança para realizar a tarefa (ex.: desenv. 
Motor). 
•  Ausência de sinais adicionais (gestos indicativos, mímica etc). 
compreensão 
•  Conhecer a linguagem que a criança produz. 
•  O que ela é capaz de produzir com ajuda. produção 
•  Importante obter dados sobre o desenvolvimento da 
inteligência, pois ajudam a explicar os distintos ritmos na 
aquisição da linguagem. 
(Bloom, 1974; Brown, 1973; Bowerman, 1974; Cromer, 
1976; Reynell et al., 1985). 
linguagem Desenvolvimento cognitivo 
Desenvolvimento cognitivo 
Como vamos 
avaliar?
método
Equipe interdisciplinar da área da saúde 
médico 
psicólogo 
fonoaudiólogo 
Contribuições da Área médica 
•  Investigação etiológica 
•  Investigação clínica 
•  Investigação por imagem 
Avaliação neuropsicológica 
Tem por objetivo investigar as funções 
cognitivas e práxicas dos pacientes, buscando 
elucidar os distúrbios da atenção, memória, 
percepção, além das alterações cognitivas 
específicas como capacidade de raciocínio, 
cálculo e planejamento. 
Matrizes progressivas de RAVEN 
• Verificar o quociente de inteligência: várias 
matrizes de figuras com um padrão lógico entre 
elas. 
 
• São 39 matrizes – cada uma com um pedaço da 
figura faltando. Deve-se perceber a lógica da 
figura e escolher dentre as opções, a que melhor 
se encaixa no padrão da figura. 
AVALIAÇÃO FONOAUDIOLÓGICA 
•  Investigar as habilidades comunicativas, a linguagem 
oral, incluindo todos os seus subsistemas, a 
aprendizagem da leitura e da escrita, a voz, a audição e 
as funções orofaciais, como a respiração, a mastigação e 
a deglutição. 
•  Também está apto para investigar as habilidades 
psicolinguísticas como a memória fonológica, a 
consciência fonológica e o acesso lexical. 
Linha de raciocínio!!!!! 
• Necessário o conhecimento normal da linguagem 
e das condutas simbólicas! 
 
• Conhecimento sobre as características das 
diferentes patologias que envolvem alterações da 
linguagem. 
 
•  Instrumentos de avaliação que possam 
caracterizar outras alterações do 
desenvolvimento, além da linguagem. 
• Qual ou quais níveis da linguagem 
estão afetados??? (fonologia, 
morfossintaxe, semântica e 
pragmática). 
• A alteração é específica (ou primária) 
ou está fazendo parte de quadros com 
outras alterações do 
desenvolvimento? 
• Qual os quais os níveis de linguagem 
estão afetados? 
Testes padronizados 
•  Apreciação global detalhada da linguagem nos seus diferentes 
aspectos. 
•  Fornece nível quantificado da linguagem (uma idade da 
linguagem). 
•  Objetivar ao máximo a informação obtida, pois os testes 
oferecem instruções precisas, sempre iguais. 
Testes padronizados 
•  ADL - Avaliação do desenvolvimento da 
linguagem. autor: Menezes. 
 
•  LAVE - Lista de avaliação do vocabulário 
expressivo. autores: Ferracini, Capovilla, Dias, & 
Capovilla, 1997. 
 
•  Teste de Vocabulário por Figuras USP. 
Autores: Fernando César Capovilla 
(organizador) 
Testes padronizados 
•  Teste de vocabulário auditivo e teste de 
vocabulário compreensivo. autores: 
Fernando C. Capovilla / Valéria B. Negrão /

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.